quarta, 28 setembro 2022
terça, 09 agosto 2022 19:25

Com a ajuda do PRR, Universidade de Évora alarga oferta de alojamento estudantil

Escrito por
De acordo com as regras do PRR, as obras de ambos os projetos têm de ficar prontas, no máximo, em 2025 De acordo com as regras do PRR, as obras de ambos os projetos têm de ficar prontas, no máximo, em 2025 DR

A adaptação do Edifício das Alcaçarias, imóvel que já pertence à universidade eborense e que já teve outros usos, chegando mesmo a funcionar como cantina, em residência estudantil e a reconversão do Antigo Clube dos Sargentos do Exército para alojamento estudantil são os projectos da Universidade de Évora (), no âmbito do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), que visam a melhoria das condições para os estudantes no âmbito do alojamento.
 
Com um investimento de cerca de 9 milhões de euros, estas candidaturas procuram, nas palavras da Reitora da Universidade de Évora, Hermínia Vasconcelos Vilar, “dar resposta a um problema e a uma preocupação premente da universidade e da cidade”.
 
 “Através destes projectos conseguimos simultaneamente melhorar a atractividade da universidade e da própria cidade oferecendo um serviço de qualidade e aumentando a oferta” acrescentou a Reitora da UÉ, ao reconhecer esta como uma das áreas de actuação prioritárias da academia e da acção social.
 
Estes investimentos permitem reforçar em mais 105 camas a oferta de alojamento estudantil da UÉ, que passa assim a um universo de cerca de 630 camas disponíveis para os seus alunos.
 
Hermínia Vasconcelos Vilar sublinha a este respeito que “a reitoria vai continuar a trabalhar no sentido de oferecer mais estruturas actualizadas, com preços acessíveis e em maior distribuição pela malha urbana da cidade de Évora”, onde a eficiência energética dos edifícios, o conforto disponibilizado e a criação de valências com vista à melhoria da qualidade de vida dos estudantes são aspectos assumidos como prioritários.
 
Os resultados finais das candidaturas ao financiamento do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES), que prevê a atribuição de 375 milhões de euros para construção, aquisição, adequação e renovação de residências para estudantes de ensino superior, naquele que é o maior investimento de sempre em alojamento estudantil foi, entretanto, homologado pela Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato.
 
A Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação, entidade a quem compete a gestão desta medida de investimento, irá proceder ao processo de discussão e contratualização dos financiamentos com promotores das operações, de acordo com a lista de ordenação final proposta pelo Painel Independente de Alto Nível, especialmente nomeado para a avaliação e acompanhamento das candidaturas a concurso.
Modificado em terça, 09 agosto 2022 20:14

Deixe um comentário