quinta, 29 julho 2021

Está activo, numa zona de mato, na freguesia de Vila Boim, concelho de Elvas, um incêndio de grandes proporções.
 
Segundo a Protecção Civil, o fogo está a consumir uma considerável área de pasto e mato, e o alerta para esta ocorrência foi dado às 14:45 horas desta quarta-feira.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, o combate a este incêndio levou a que três operacionais tivessem de ser assistidos no teatro de operações, um devido à inalação de fumos e outros dois por exaustão. A situação clínica dos três operacionais melhorou depois de terem recebido oxigénio.
 
O vento errático e a carga combustível dificultam o trabalho dos Soldados da Paz.
 
A combater este incêndio estão no terreno, 157 operacionais, das corporações de bombeiros de Campo Maior, Borba, Elvas, Ponte de Sôr, Vila Viçosa, Arronches, Estremoz, Alter do Chão, Reguengos de Monsaraz, Portalegre, Sousel, Arraiolos, e Redondo, para além de elementos do SEPNA e da GNR, apoiados por 45 viaturas e sete meios aéreos.
 
- Notícia actualizada às 19:40 horas -
Modificado em quarta, 28 julho 2021 19:48

As Piscinas Descobertas de Sousel estarão abertas ao público a partir de amanhã, sábado, dia 24 de Julho.
 
Segundo a informação veiculada pela Câmara Municipal de Sousel, os dias de abertura e o respectivo horário de funcionamento das piscinas, nesta época balnear de 2021 será o seguinte: de terça a domingo, das 10 às 14 horas, no período da manhã, e das 15 às 19:30 horas, no período da tarde. Entre as 14 e as 15 horas as piscinas estarão encerradas para limpeza e desinfecção do espaço. À excepção da próxima segunda-feira, dia 26 de Julho, as Piscinas Descobertas de Sousel estarão encerradas à segunda-feira, para limpeza e manutenção.
 
As Piscinas Descobertas de Sousel, que terão uma lotação máxima de 120 pessoas, irão estar abertas igualmente aos feriados.
 
A Câmara Municipal de Sousel salienta que “para que todos estejam em segurança, é fundamental que sejam respeitadas as regras impostas pela Direcção Geral de Saúde (DGS), mantendo o distanciamento físico de dois metros, cumprindo a etiqueta respiratória e respeitando a sinalética existente no local”.
 
A autarquia liderada por Manuel Valério, informa ainda que “o funcionamento da piscina poderá ser alterado decorrente do quadro da evolução da pandemia Covid-19”.
Modificado em sexta, 23 julho 2021 19:35

Segundo a informação disponibilizada pela Ministra de Estado e da PresidênciaMariana Vieira da Silva, na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta quinta-feira, 22 de Julho, há esta semana 116 concelhos em risco elevado ou muito elevado de incidência de Covid-19, mais 26 do que na semana passada.
 
Ssegundo os dados divulgados no já habital briefing de actualização da situação pandémica em Portugal, o número de concelhos em risco muito elevado aumentou na última semana de 46 para 61, enquanto o número de concelhos em risco elevado aumentou de 44 para 55.
 
Nessa conferência de imprensa, Mariana Vieira da Silva deu a conhecer que há ainda 29 concelhos que ficam em alerta, seis dos quais localizados na região Alentejo, por registarem pela primeira vez uma taxa de incidência superior aos limiares definidos: Aljezur, Almeirim, ALMODÔVAR, Amares, BEJA, Bragança, Celorico de Basto, Cinfães, CUBA, Entroncamento, Esposende, ÉVORA, Freixo de Espada à Cinta, Mealhada, Miranda do Douro, Mirandela, Montalegre, MOURAODEMIRA, Oliveira de Azeméis, Pombal, Ponte de Lima, Póvoa de Lanhoso, Resende, São João da Pesqueira, Tomar, Torres Novas, Vale de Cambra e Vila Pouca de Aguiar.
 
Grande parte do país continua também abrangida pelas medidas de desconfinamento que entraram em vigor a 14 de Junho.
  • Teletrabalho recomendado nas actividades que o permitam;
  • Exigência de certificado digital ou teste negativo para o acesso a estabelecimentos turísticos e de alojamento local;
  • Restaurantes, cafés e pastelarias (máximo de seis pessoas no interior ou 10 pessoas em esplanadas) até à meia-noite para admissão e 01 hora para encerramento;
  • Comércio com horário do respectivo licenciamento;
  • Transportes públicos com lotação de dois terços ou com a totalidade da lotação nos transportes que funcionem exclusivamente com lugares sentados;
  • Espectáculos culturais até à meia-noite;
  • Salas de espetáculos com lotação a 50%;
  • Foras das salas de espectáculo, com lugares marcados e com regras a definir pela Direcção-Geral da Saúde (DGS).
  • Escalões de formação e modalidades amadoras com lugares marcados e regras de acesso definidas pela DGS;
  • Recintos desportivos com 33% da lotação;
  • Fora de recintos aplicam-se regras a definir pela DGS.
Modificado em quinta, 22 julho 2021 18:11

Segundo a informação disponibilizada pela Ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros desta quinta-feira, 22 de Julho, há esta semana 116 concelhos em risco elevado ou muito elevado de incidência de Covid-19, mais 26 do que na semana passada.
 
A este conjunto de concelhos são aplicadas, entre outras medidas, a obrigatoriedade de apresentação do certificado ou teste negativo nos restaurantes ao fim de semana, ou o dever de recolhimento entre as 23 e as 05 horas.
 
Ainda segundo os dados divulgados no já habital briefing de actualização da situação pandémica em Portugal, o número de concelhos em risco muito elevado aumentou na última semana de 46 para 61, enquanto o número de concelhos em risco elevado aumentou de 44 para 55.
 
Existem ainda 29 concelhos em alerta.
 
A Ministra Mariana Vieira da Silva não adiantou quaisquer novas medidas de combate à pandemia, atirando a decisão do Governo para após a próxima reunião de especialistas, que realiza na sede do Infarmed, na próxima terça-feira.
 
"É hoje claro que o nível de transmissão, mesmo continuando acima de 1, é menor do que nas últimas semanas" afirmou a governante.
 
Quanto à incidência, Mariana Vieira da Silva referiu que "o ritmo de crescimento agora é menor" e que Portugal está localizado num "vermelho menos denso" na matriz de risco. "Não é um alívio, mas é um bom sinal", acrescentou.
 
Os 61 concelhos de risco muito elevado (taxa de incidência superior a 240 casos por cem mil habitantes nos últimos 14 dias ou 480 se forem concelhos de baixa densidade), onde estão inseridos três concelhos alentejanos, são: Albergaria-a-Velha, Albufeira, Alcochete, Alenquer, ALJUSTREL, Almada, Amadora, ARRAIOLOS, Aveiro, Azambuja, Barreiro, Batalha, Benavente, Cascais, Espinho, Faro, Gondomar, Ílhavo, Lagoa, Lagos, Lisboa, Loulé, Loures, Lourinhã, Lousada, Mafra, Maia, Matosinhos, Mira, Moita, Montijo, Nazaré, Odivelas, Oeiras, Olhão, Oliveira do Bairro, Palmela, Paredes, Pedrógão Grande, Peniche, Portimão, Porto, Póvoa de Varzim, Santo Tirso, São Brás de Alportel, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Silves, SINES, Sintra, Sobral de Monte Agraço, Tavira, Vagos, Valongo, Vila do Bispo, Vila Franca de Xira, Vila Nova de Famalicão, Vila Nova de Gaia, Vila Real de Santo António e Viseu.
 
A este grupo de concelhos aplicam-se as seguintes medidas:
  • Limitação da circulação na via pública a partir das 23 horas.
  • Restaurantes podem funcionar até às 22h30. A partir das 19 horas de sexta-feira, e aos sábados, domingos e feriados durante todo o dia, o acesso a restaurantes para serviço de refeições no interior está permitido apenas aos portadores de certificado digital ou teste negativo. A limitação do número do número de pessoas por mesa mantém-se: máximo de 4 pessoas por mesa no interior e de 6 pessoas por mesa na esplanada;
  • Exigência de certificado digital ou teste negativo para o acesso a estabelecimentos turísticos e de alojamento local;
  • Teletrabalho obrigatório quando as atividades o permitam;
  • Espetáculos culturais até às 22:30 horas;
  • Casamentos e baptizados com 25 % da lotação;
  • Comércio a retalho alimentar até às 21 horas durante a semana e até às 19 horas ao fim de semana e feriados;
  • Comércio a retalho não alimentar e prestação de serviços até às 21 horas durante a semana e até às 15:30 horas ao fim de semana e feriados;
  • Permissão de prática de modalidades desportivas de médio risco, sem público;
  • Permissão de prática de actividade física ao ar livre até seis pessoas e ginásios sem aulas de grupo;
  • Eventos em exterior com diminuição de lotação, a definir pela Direcção-Geral da Saúde (DGS);
  • Lojas de Cidadão com atendimento presencial por marcação.
Há 55 concelhos de risco elevado, dos quais seis alentejanos (aqueles que registam, pela segunda avaliação consecutiva, uma taxa de incidência superior a 120 casos por cem mil habitantes nos últimos 14 dias ou superior a 240 se forem concelhos de baixa densidade): Águeda, Alcobaça, Alcoutim, Amarante, Anadia, Arruda dos Vinhos, AVIS, Barcelos, Bombarral, Braga, Cadaval, Caldas da Rainha, Cantanhede, Cartaxo, Castelo de Paiva, Castro Marim, Chaves, Coimbra, Constância, ELVAS, Estarreja, Fafe, Felgueiras, Figueira da Foz, Guarda, Guimarães, Leiria, Marco de Canaveses, Marinha Grande, Mogadouro, MONTEMOR-O-NOVO, Montemor-o-Velho, Murtosa, Óbidos, Ourém, Ovar, Paços de Ferreira, Paredes de Coura, Penafiel, Porto de Mós, Rio Maior, Salvaterra de Magos, Santa Maria da Feira, Santarém, SANTIAGO DO CACÉM, São João da Madeira, SERPA, Torres Vedras, Trofa, Valpaços, Viana do Castelo, Vila do Conde, Vila Real, VILA VIÇOSA e Vizela.
 
Para estes municípios, as regras que estarão em vigor são as seguintes:
  • Limitação da circulação na via pública a partir das 23 horas.
  • Restaurantes podem funcionar até às 22:30 horas. A partir das 19 horas de sexta-feira, e aos sábados, domingos e feriados durante todo o dia, o acesso a restaurantes para serviço de refeições no interior está permitido apenas aos portadores de certificado digital ou teste negativo. A limitação do número do número de pessoas por mesa mantém-se: máximo de 6 pessoas por mesa no interior e de 10 pessoas por mesa na esplanada;
  • Exigência de certificado digital ou teste negativo para o acesso a estabelecimentos turísticos e de alojamento local;
  • Teletrabalho obrigatório quando as atividades o permitam;
  • Espetáculos culturais até às 22:30 horas;
  • Casamentos e batizados com 50 % da lotação;
  • Comércio a retalho alimentar, não alimentar e prestação de serviços até às 21 horas;
  • Permissão de prática de todas as modalidades desportivas, sem público;
  • Permissão de prática de actividade física ao ar livre e em ginásios;
  • Eventos em exterior com diminuição de lotação, a definir pela Direcção-Geral da Saúde (DGS);
  • Lojas de Cidadão com atendimento presencial por marcação.
Modificado em quinta, 22 julho 2021 17:59

Durante a tarde de hoje, quinta-feira, 22 de Julho, foi presente a primeiro interrogatório judicial, o homem que na noite da passada sexta-feira atropelou três pessoas junto da esplanada de um bar de Reguengos de Monsaraz.
 
O juíz do Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Évora que ouviu o autor do atropelamento decidiu aplicar a medida de coação mais gravosa, prisão preventiva, tendo o indivíduo sido encaminhado para o Estabelecimento Prisional de Beja.
 
Em declarações à Lusa, o advogado do homem, Fábio Palhas, indicou que o seu cliente foi "indiciado de dois crimes de homicídio qualificado na forma tentada".
 
Segundo o que foi adiantado pela TDS - Televisão do Sul, durante o interrogatório, estiveram junto ao Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Évora, dezenas de pessoas, entre amigos e familiares, do homem que se entregou ontem, quarta-feira, nas instalações da Unidade Local de Investigação Criminal (ULIC) de Évora da Polícia Judiciária (PJ), onde pernoitou.
Modificado em quinta, 22 julho 2021 22:31

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA), em articulação com o Grupo de Trabalho para o Plano Ferroviário Nacional, debate no dia de hoje, quinta-feira, 22 de Julho, a partir das 14:30 horas, o Plano Ferroviário Nacional (PFN).
 
A sessão vai contar com a presença do Presidente do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), Eduardo Feio, do coordenador do Grupo de Trabalho do PFN, Frederico Francisco e do Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, António Ceia da Silva.
 
Como oradores convidados participarão duas entidades mais directamente envolvidas em processos ferroviários e em redes de conexão, a Administração do Porto de Sines, que estará representada pelo seu Presidente, José Luís Cacho, e o Corredor Sudoeste Ibérico, representado pelo Director Geral, António Garcia Salas.
 
Em destaque a apresentação dos objectivos do PFN e a introdução de questões regionais para debate, pelo Coordenador do Grupo de Trabalho para o PFN, Frederico Francisco.
 
Neste ano 2021, ano  assinalado como Ano Ferroviário Europeu, avança o debate sobre o Plano Ferroviário Nacional, instrumento que irá definir a rede ferroviária de interesse nacional e internacional. Com este plano, pretende-se conferir estabilidade e previsibilidade ao planeamento da rede ferroviária para um horizonte de médio e longo prazo.
 
Este é um assunto com relevância estratégica para o Alentejo. Para a região, a mobilidade e os transportes ferroviários constituem uma das principais vertentes de sustentação da afirmação regional, nomeadamente associadas às componentes de reforço e melhoria da ligação à Europa, da maior robustez da capilaridade das ligações entre o corredor central e o território regional, da melhoria das ligações intrarregionais e de articulação entre o Alentejo e o território nacional.
Modificado em quinta, 22 julho 2021 08:59

O homem que na noite da passada sexta-feira atropelou três pessoas junto da esplanada de um bar de Reguengos de Monsaraz, entregou-se esta quarta-feira à Polícia Judiciária (PJ).
 
O individuo apresentou-se nas instalações da Unidade Local de Investigação Criminal (ULIC) de Évora da PJ, acompanhado de um advogado, tendo ficado detido de imediato, aguardando agora que seja apresentado ao juiz, para primeiro interrogatório judicial, o que deve acontecer na manhã desta quinta-feira.
 
Pelos crimes cometidos, arrisca uma acusação de tentativa de homicídio.
 
Ouvida pelo Jornal de Notícias (JN), fonte ligada ao condutor, que não quis ser identificada, referiu que "logo no dia dos acontecimentos, o suspeito arrependeu-se dos seus actos, tendo tido intenção de se entregar. Pretende ressarcir todos os lesados".
 
Em comunicado divulgado na passada segunda-feira, a Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz considerou que o caso de violência ocorrido na sexta-feira naquela cidade evidencia a "falta de efectivos" da Guarda Nacional Republicana (GNR) e considerou "fundamental" a identificação dos "infractores" e a abertura de "inquéritos".
 
O Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, vai reunir-se na próxima terça-feira, dia 27 de Julho, com o Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, José Calixto, nas instalações do Ministério da Administração Interna (MAI), em Lisboa.
 
A reunião acontece depois de o presidente da autarquia de Reguengos de Monsaraz, ter pedido uma audiência, com carácter de urgência, a Eduardo Cabrita com o objectivo de "garantir um reforço de efectivos e de meios" da GNR.  
Modificado em quarta, 21 julho 2021 22:55

De forma a que os visitantes estrangeiros possam usufruir de uma visita guiada individual, o Fluviário de Mora já tem disponível um sistema de audioguia em inglês.
 
A disponibilização deste serviço resulta da colaboração entre a Câmara Municipal de Mora, Fluviário de Mora e o Projecto Life Águeda. Este Tour Guide é realizado com recurso a dispositivos electrónicos digitais, mais especificamente tablets, disponibilizados gratuitamente na recepção do Fluviário. Os conteúdos em inglês acompanham a visita, com locução de toda a informação patente nas galerias expositivas.
 
O Fluviário de Mora alarga assim o conceito de acessibilidade e conforto. Esta é uma forma de dar resposta a uma necessidade evidente do público estrangeiro que visita o Fluviário e que opta pela visita individual.
 
Está previsto que em breve o Tour Guide esteja também disponível nas línguas francesa e espanhola.
Modificado em quarta, 21 julho 2021 18:24

Tal como o Ardina do Alentejo noticiou aqui, uma série de desacatos ocorridos na noite da passada sexta-feira, dia 16 de Julho, junto à esplanada de um café em Reguengos de Monsaraz, originaram num atropelamento, do qual resultaram três feridos ligeiros, sendo que um deles, de 23 anos de idade, necessitou de tratamento hospitalar.

 

A actuação dos dois militares da Guarda Nacional Republicana (GNR) envolvidos nos confrontos tem sido muito criticada.
 
Em resposta, Carlos Camboias, da Associação de Profissionais da Guarda (APG), recorda os meios que estes militares deveriam ter ao seu dispor: “Podiam ter utilizado material e equipamento que algumas policias europeias já utilizam como a Taser, uma arma que funciona por descarga eléctrica e que neste momento está a ser muito utilizada na Europa, e as próprias Bodycams, equipamento muito utilizado pelas policias na Europa”.
 
O posto da GNR de Reguengos de Monsaraz tem um efectivo de 16 militares, mas está subdividido em vários postos territoriais. A falta de efectivos e a distância entre postos, complica sempre em caso de emergência.
 
Em declarações prestadas à TVI, o dirigente da APG, associação que representa o maior número de militares da Guarda, refere que “o maior problema nestas situações é a grande escassez humana com que os distritos do Interior se debatem”.
 
O reforço dos postos tem vindo a diminuir. Dos cursos de formação saem cada vez menos militares. A agravar a situação, o aumento constante de novas valências para a GNR.
 
Só para se ter uma ideia, há uns anos atrás, frequentavam os cursos de formação de agentes cerca de mil e neste momento estão a sair da escola de Portalegre cerca de 200, o que é relativamente pouco para o território nacional” salientou Carlos Camboias.
 
Nos últimos dados da APG, revelados em Maio de 2019, em alguns turnos do Destacamento de Évora da GNR chega a haver apenas um só militar para patrulhar uma área de mais de dois mil quilómetros quadrados e uma população de 24 705 habitantes.
 
c/ TVI
Modificado em segunda, 19 julho 2021 19:40