quinta, 13 maio 2021

"Pela História do Palácio Tocha - O legado vitivinícola" é o nome da conferência que irá ocorrer no próximo dia 18 de Maio, terça-feira, pelas 15 horas, no Museu Berardo Estremoz.
 
A conferência, que terá como orador o Dr. José Calado, insere-se na área de investigação deste historiador sobre a produção de vinho no Alentejo, investigação que o mesmo iniciou há cerca de quatro anos.
 
Em nota de imprensa, a autarquia estremocense acredita que esta conferência “irá ter um elevado grau de interesse para o público em geral”, e para todos os interessados em “conhecer mais um pouco deste imóvel estremocense que tanta história transborda e tantas utilizações teve nos seus cerca de 250 anos de existência”.
 
José Calado é historiador, patrimólogo e consultor nestas mesmas áreas. Membro da cátedra UNESCO e do CIDEHUS - Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades, tem-se dedicado especialmente aos temas de história local e na valorização do Património Imaterial do Alentejo. Licenciado em História, ramo de Património Cultural, pela Universidade de Évora, é doutorando em História e Filosofia da Ciência na mesma instituição. Para além da investigação em História, tem prestado serviços de consultoria na organização de arquivos e bibliotecas, na construção de conteúdos histórico/patrimoniais e na instalação de núcleos museológicos. A nível académico tem colaborado com várias instituições de ensino superior, onde integrou, ou integra ainda, equipas ou projectos em centros de investigação: Universidade do Minho (GHP), Universidade do Porto (CITCEM), Universidade de Lisboa (CLEPUL) e Universidade de Coimbra (Grupo de História e Desporto).
Modificado em quinta, 13 maio 2021 11:44

Está patente ao público, no Posto de Turismo de Estremoz, a exposição de pintura "Confinamento", autoria de João Manoel da Silva Moura dos Reis.
 
Nascido a 24 de Outubro de 1953, em Abrantes, João Manoel da Silva Moura dos Reis, exerceu Medicina Familiar, desde o início dos anos oitenta, em Estremoz, cidade que ama e que adoptou como sua, tendo igualmente desempenhado as funções de Director do Centro de Saúde de Estremoz, e de Presidente da Assembleia Municipal de Estremoz. Foi igualmente Presidente do Conselho Directivo da Administração Regional de Saúde do Algarve (ARSA) e Presidente do Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA), cargo que ocupava aquando da sua aposentação.
 
Desde pequeno que sempre teve gosto pelo desenho e pela arte de desenhar e pintar, tendo ponderado seguir a carreira de arquitectura, mas a medicina falou mais alto e foi por aí que seguiu o seu caminho. 
 
Há praticamente 50 anos, mais concretamente em 1972, participou numa exposição colectiva de pintura, de estudantes universitários, na Residência Universitária Ruy Barbosa.
 
O exercício da Medicina preencheu a sua vida, executando ao longo do tempo, alguns desenhos de modo esporádico e sem os coleccionar.
 
Após a reforma veio o tempo livre. Os vários confinamentos, levam-no a reiniciar de modo mais persistente esta aptidão, com o objectivo de passar o tempo com uma actividade que sempre desejou explorar de uma forma mais consistente.
 
Nesta mostra, que está patente ao público até ao dia 30 de Maio, expõe alguns dos seus desenhos, aguarelas e pinturas acrílicas sobre tela.
Modificado em sábado, 01 maio 2021 13:03

A exposição “Corpo da Cruz”, autoria do artista plástico José Rosinhas, encontra-se desde a manhã do passado sábado, dia 24 de Abril, disponível para visita no Museu dos Cristos, em Sousel.
 
Manuel Valério, presidente da Câmara Municipal de Sousel e a vereadora Sílvia Eliseu, marcaram presença na abertura desta exposição.
 
Tendo a Cruz como tema central, esta mostra é constituída por 18 peças, estando as peças dispostas, de forma a tornar o espaço numa capela, que para o artista surge como sinónimo de refúgio, um espaço de acolhimento, reflexão e protecção.
 
Nesta exposição, José Rosinhas deseja levar o visitante a pensar sobre o verdadeiro significado e peso da Cruz.
 
“Corpo da Cruz” integra as comemorações do 2.º aniversário do Museu dos Cristos. Inaugurado a 24 de Abril de 2019, o Museu dos Cristos está situado no Largo do Convento, no edifício onde outrora funcionou o Centro Cultural. No seu espólio conta com uma colecção de 1486 peças, constituída na sua maioria, por crucifixos das mais variadas tipologias, matérias, proveniências e épocas.
 
De recordar que o acesso a esta exposição é gratuito e pode ser visitada até ao próximo dia 30 de Maio.
 
Devido ao cumprimento do plano de desconfinamento faseado em que nos encontramos, o Museu dos Cristos está sujeito ao horário reduzido - entre as 9:30 e as 13 horas.
Modificado em domingo, 25 abril 2021 13:13

A partir da próxima segunda-feira, dia 5 de Abril, a Galeria Municipal de Montemor-o-Novo acolhe a exposição “Plantar Presépios”. Esta exposição resulta do projecto educativo com o mesmo nome, desenvolvido pelos alunos dos Jardins de Infância e do 1º Ciclo de Montemor-o-Novo, no ano lectivo 2019/2020.
 
Este projecto educativo integrou-se no programa de combate ao insucesso escolar "Comunidade empenhada na promoção do sucesso escolar".
 
Este é mais um exemplo de acção que promove a aquisição de saberes de uma forma lúdica e dinâmica, resultando dela produtos criativos e enriquecedores na formação cultural e socioeducativa das crianças participantes.
 
As crianças demonstraram ter conhecimentos básicos sobre a tradição oral dos provérbios, mas não sabiam a sua ligação ao acto agrícola. Não sabiam que os ditos populares se relacionam com o estado do tempo, com o tempo de semear, plantar, colher, como fonte de conhecimento que ajudavam a previsão de factos que acontecem na agricultura. E foi esse o ponto de partida para este projecto.
 
Os grupos de crianças dos 1ºs aos 4ºs anos envolveram-se na recolha de provérbios, no contexto das suas famílias, onde identificaram um provérbio, a sua origem e o seu uso.
 
As turmas do 4.º ano do 1º Ciclo participaram na realização de uma curta-metragem de animação de carácter pedagógico, intitulada "Não há Boa Terra sem Bom Lavrador", numa acção dinamizada pelo “Colectivo Fotograma 24”, em itinerância por todas as escolas do concelho.
 
A exposição, que estará patente ao público até ao dia 30 de Abril, está aberta das 10 às 12 horas e das 14:30 às 18 horas, tendo uma lotação máxima de quatro pessoas, de forma cumprir as normas da Direcção Geral de Saúde (DGS).
Modificado em quinta, 01 abril 2021 15:48

É já sexta-feira que “Em Casa d’Amália” regressa aos ecrãs da RTP.
 
A fadista Mariza e o compositor, cantor e guitarrista Jorge Fernando são os convidados centrais do programa inaugural da segunda temporada do espaço televisivo da estação pública, que se revelou uma verdadeira lufada de ar fresco no panorama da televisão em Portugal.
 
"Em Casa d'Amália" é um programa inspirado nas célebres noites em que Amália Rodrigues recebia em sua casa, na Rua de São Bento, acima de tudo amigos, mas também artistas e gente ligada à cultura, para tertúlias infindáveis que entravam pela noite dentro. 
 
Pela mão do estremocense José Gonçalez, "Em Casa d'Amália" tenta reproduzir essas tertúlias, em plena casa de Amália, com aqueles que fazem e fizeram a história do Fado, um património que faz parte da história colectiva de todos nós e que cada vez mais é acompanhado e apreciado por todas as gerações, seja no nosso país seja além fronteiras”.
 
Segundo José Gonçalez, "nesta nova temporada vamos contar com a presença de muitos dos maiores artistas nacionais da actualidade. E, claro, que também vamos ter espaço para algumas homenagens, para olhar a história do Fado e trazer ao programa os seus protagonistas mais recentes".
 
A segunda série de "Em Casa d'Amália", uma produção que resulta da parceria entre a RTP e a Fundação Amália Rodrigues, estreia na próxima sexta-feira, dia 19 de Março, logo após o concurso de Vasco Palmeirim, “Joker”, cerca das 23 horas, na RTP1.
 
O convite está feito na página de Instagram da RTP: “Entrem, sentem-se e sintam-se à vontade nesta que é uma Casa Portuguesa, com certeza!
 
Ana Moura, Rui Veloso, Camané, Pedro Abrunhosa, Diogo Piçarra, Ricardo Ribeiro, Fafá de Belém e José Cid foram alguns dos artistas que passaram pelo talk-show da RTP1, que estreou a 10 de Abril do ano passado, e que pode ser visto ou revisto na aplicação RTP Palco, assim como na compilação best-off que reúne os melhores momentos das primeiras tertúlias em casa da fadista.
Modificado em terça, 16 março 2021 17:33

A Câmara Municipal da Moita acaba de emitir um comunicado dando conta do cancelamento da edição de 2021 da tradicional Romaria a Cavalo Moita - Viana do Alentejo.
 
Na missiva, a Comissão Organizadora salienta que “tendo em conta a pandemia de Covid-19, a incerteza face à sua evolução e, consequentemente, às restrições de realização de iniciativas e aglomeração de pessoas, não é possível preparar com a devida antecedência a tradicional Romaria a Cavalo Moita-Viana do Alentejo, que deveria ocorrer no próximo mês de Abril”.
 
A breve nota culmina referindo que “assim, à semelhança do ano transacto, de acordo com as recomendações da Direcção Geral de Saúde e as normas legais hoje em vigor no âmbito da prevenção da Covid-19, informamos que foi cancelada a realização da edição de 2021 da Romaria a Cavalo Moita-Viana do Alentejo“.
Modificado em segunda, 15 março 2021 16:37
A partir do próximo sábado, dia 5 de Dezembro, vai estar patente ao público na Galeria Municipal D. Dinis, a XIV Exposição de Presépios de Estremoz.
 
Considerada por muitos como uma referência no Alentejo, esta mostra contará com mais de três dezenas de presépios dos artesãos António Moreira, Carlos Alves, Catarina Grilo, Duarte Catela, Fátima Lopes, Inocência Lopes, Irmãs Flores, Isabel Pires, Jorge Carrapiço, Jorge da Conceição, José Carlos Rodrigues, Luís Parente, Madalena Bilro, Manuel Broa, Maria José Camões, Pedro Cravo, Perfeito Neves, Ricardo Fonseca, Sara Sapateiro, Sofia Luna, Susana Cunha e Vera Magalhães, produzidos com diversos materiais.
 
A exposição, que vai estar patente até ao dia 9 de Janeiro de 2021, de terça-feira a sábado, com entrada gratuita, é uma organização da Câmara Municipal de Estremoz, através do Museu Municipal Professor Joaquim Vermelho.
 
Modificado em quinta, 03 dezembro 2020 00:02
"Bem-Vinda Sejas Amália", a exposição de homenagem a Amália Rodrigues, está patente ao público em Alter do Chão, desde o passado dia 21 de Novembro, no Cineteatro Municipal desta vila alentejana.
 
Produzida pela Fundação Amália para celebrar o centenário do nascimento de uma das mais importantes figuras da cultura portuguesa do último século, esta mostra itinerante dá a conhecer aos portugueses, de norte a sul, a singularidade de Amália enquanto mulher e artista. Cosmopolita – presença assídua nas mais importantes salas de espectáculo do mundo – e popular no convívio com aqueles que a pretendiam conhecer.
 
Desenvolvida em quatro módulos, "Bem-Vinda Sejas Amália" dá a conhecer as diversas facetas de Amália, recorrendo a fotografias, esculturas e registos audiovisuais. Do eco do sucesso mundial, pelo seu vanguardismo e arrojo artístico, ao recato do seu camarim, não esquecendo as curiosidades menos conhecidas da sua carreira.
  
Esta iniciativa, uma verdadeira tournée de Amália por todo o país, é patrocinada pela Delta Cafés, e está incluída no programa nacional de Comemorações do Centenário do Nascimento de Amália, que conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República.  
 
"Delta e Amália são duas marcas que despertam Portugal para a humanidade das emoções, mas também para a intensidade de fazermos com paixão tudo o que mundo espera de nós. E é por isto que a Delta Cafés mantendo a sua tradição de enaltecer e promover a cultura portuguesa não poderia deixar de estar presente numa iniciativa como esta. Pretendemos através da nossa presença recordar a vida e obra de uma das maiores personagens da história do Fado, Amália Rodrigues", sublinha Rui Miguel Nabeiro, Administrador do Grupo Nabeiro – Delta Cafés.
 
No concelho de Alter do Chão, a exposição estará patente até ao dia 6 de Dezembro, no Cineteatro Municipal, das 10 às 13 e das 14 às 18 horas, excepto às segundas-feiras.
 
"Bem-Vinda Sejas Amália" inaugurou em Braga, passou pela Maia, por Viana do Castelo, por Odemira, Ourém e Lagoa, estando agendada também para Crato, Portimão, Barcelos, Alcochete, Montemor-o-Velho, entre outros municípios.
Modificado em terça, 24 novembro 2020 00:29
Está patente ao público, até ao próximo dia 29 de Novembro, no Posto de Turismo de Estremoz, a exposição "A (I)materialidade do Mundo Rural".
 
Esta exposição resulta do trabalho de estágio no Museu Municipal de Estremoz, realizado por Emanuel Ramalho, para conclusão do ciclo de estudos do Mestrado em Gestão e Valorização do Património Histórico e Cultural ministrado pela Universidade de Évora.
 
A realização desta exposição tem como objectivo primordial valorizar, no seu todo, o património existente no Museu Municipal de Estremoz - Prof. Joaquim Vermelho e, em específico, o acervo do Núcleo Museológico da Alfaia Agrícola.
 
As peças seleccionadas para esta mostra representam o testemunho de vida de gerações passadas que se traduziram na (i)materialidade que se pretende dar a conhecer.
 
Esta exposição representa também uma aproximação à comunidade, “levando” o Museu ao encontro do público, bem no centro da cidade branca.
 
Para além das peças do acervo do Núcleo Museológico da Alfaia Agrícola a exposição tem também peças em artesanato e barrística, todas em representação e testemunho do Mundo Rural Alentejano.
Modificado em domingo, 22 novembro 2020 11:18