terça, 20 agosto 2019
terça, 05 maio 2015 01:20

Chegou ao fim a FIAPE 2015

Escrito por
Mais de 50 mil pessoas passaram pelo Parque de Feiras estremocense Mais de 50 mil pessoas passaram pelo Parque de Feiras estremocense Ivo Moreira
E chegou ao fim a FIAPE 2015, a 29ª edição da Feira Internacional Agropecuária de Estremoz. Segundo a organização, foram mais de 50 mil os visitantes que passaram pelo Parque de Feiras e Exposições da cidade estremocense, entre os dias 29 de Abril e 3 de Maio.
 
Los Romeros e convidados, Amor Electro, Anselmo Ralph, D.A.M.A., e uma tarde dedicada por inteiro ao Alentejo fizeram a animação cultural de um evento que lotou em duas noites (1 e 2 de Maio) a capacidade do recinto da feira, e que contou na cerimónia de inauguração com a presença do Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho.
 
A Feira de Artesanato, que já vai na sua 33ª edição, o Concurso Nacional de Bovinos da raça Limousine, que pela primeira vez se realizou por terras estremocenses, as I Jornadas da Figueira-da-Índia de Estremoz, os mais diversos seminários e colóquios e os mais variados concursos agropecuários foram outros pontos de interesse que trouxeram a Estremoz milhares de visitantes.
 
No último dia da FIAPE 2015 e em jeito de balanço, o “Ardina do Alentejo” foi ouvir a opinião de quem esteve literalmente por dentro da feira, a trabalhar e a desenvolver as suas actividades económicas e comerciais.
 
Estas foram as perguntas que colocámos aos nossos entrevistados.
1 - Que balanço faz da FIAPE 2015?
2 - Superou as expectativas?
3 - Regressamos em 2016?
 

Andreia Galapito - CRIATIVIDADE A VOAR
1 - É um balanço positivo. Houve uma grande adesão por parte do público. O dia de hoje (ndr: Domingo) tem estado a ter uma maior adesão na parte da Feira do Artesanato, as pessoas vieram mais para comprar as prendas para o Dia da Mãe.
 
2 - Equivaleu às expectativas, à semelhança do ano passado.
 
3 - Estamos sim, para o quarto ano nesta feira.
 
Pedro SedasDEIXÓS POISAR DEVAGARINHO
1 - Foi a minha primeira FIAPE. Decidi vir porque o cartaz era muito forte, forte por serem artistas do momento, e que estão no número um a nível nacional. Apostei muito por causa disso, tendo eu pouca prática nesta área dos enchidos e da comida.
Foi muito bom, pelo menos para mim. Estávamos num espaço com cinco stands onde antigamente eram sete, visto que algumas pessoas desistiram, porque cada vez é mais complicado as feiras, são muitas despesas, os espaços são caros e as pessoas cada vez têm menos dinheiro.
Mas este ano, e pelo que já conversei com os meus colegas que vieram em anos anteriores, a FIAPE 2015 foi das FIAPE’s mais fortes que houve. O que prova que quando as coisas são bem feitas e bem pensadas funcionam, como foi o caso da aposta num cartaz arrojado, com artistas que estão na berra, que chamam muita gente e foi o que fez a FIAPE funcionar e ser uma das melhores FIAPE’s de todos os tempos quando estamos na crise em que estamos. Valeu a pena vir, e os meus colegas acho que estão satisfeitíssimos também.
 
2 - Eu como foi a primeira vez que vim não tenho um termo de comparação, mas foi boa.
 
3 - Em 2016 penso voltar. Este ano foi a rampa de lançamento para poder regressar. Pus o nome de “Deixós Poisar Devagarinho”, mas em 2016 talvez já só seja “Deixós Poisar” porque devagarinho foi só a primeira vez, que a gente estava com medo dos apertos.
 
Amílcar Prates - CASA DAS BIFANAS
1 - É um balanço super positivo. Não estávamos à espera de uma feira com estas dimensões aqui em Estremoz.
 
2 - Superou em muito as nossas expectativas.
 
3 - Se me deixarem, sou o primeiro a inscrever-me.
 
Pedro Bandeira SimõesCASA AGRÍCOLA
1 - Julgo que a FIAPE 2015 teve, à semelhança de outros anos, muitos visitantes e isso é bom. Pode ter ainda mais, se quisermos abranger um território maior, como o Alentejo Central, e se tornarmos a FIAPE numa feira de cariz mais nacional, assim se consiga manter a qualidade em termos de atracções culturais e assim se consiga cada vez mais atrair expositores com interesse para as pessoas.
 
2 - Desde que abrimos que a FIAPE tem sido uma aposta para a Casa Agrícola, para conseguirmos chegar ao público de fora de Estremoz que visita a cidade mas que, de alguma forma, também pretendemos que seja a nossa área de influência.
A ideia é levar pessoas à loja. Como diz a nossa divisa é um “Semear para Colher”. Mostrar o que temos na loja, fazer uma ou outra promoção para ser mais convidativo, mas a ideia é estar presente, ganhar notoriedade e chegarmos a mais pessoas visto sermos muito recentes ainda.
Qualquer que seja a iniciativa que permita divulgar o nosso nome, torná-lo mais conhecido das pessoas e do público em geral, tanto melhor. Estar numa feira agropecuária faz todo o sentido para nós visto que na Casa Agrícola as coisas partem exactamente da agricultura.
 
3 - É nossa intenção regressar. Oxalá tenhamos a capacidade para poder estarmos presentes novamente. É esse o objectivo. Estar presentes para ganhar mais notoriedade, estar mais no pensamento das pessoas, lembrarem-se de nós sempre que precisem de produtos nas áreas que nós comercializamos.
 
Isilda Ameixa - DOM ALENTEJO
1 - O balanço é bastante positivo. Começámos no ano passado, mas este ano ainda foi superior. Trouxemos algumas novidades a nível da bolota. A aprovação dos produtos por parte do público foi muito boa. O balanço é positivo. Estou muito feliz com a FIAPE 2015.
 
2 - Muito, muito, muito. O Pastel de Bolota e o Café de Bolota, que foi a novidade desta feira, superou todas as expectativas que eu tinha feito. Pensei que as pessoas tivessem curiosidade com a novidade, mas superou. Foi estupendo.
 
3 - Ainda antes estamos de regresso, assim a Câmara cá nos queira, na Cozinha dos Ganhões, com novidades ao nível da bolota. Prometo.
 
Filipe Mendes - Miraldino
1 - Balanço positivo. Muitos visitantes, com muito interesse, precisamos naturalmente no futuro, de mais organização, melhor estrutura, mas temos condições para caminhar, para crescer.
 
2 - Superou, superou as expectativas.
 
3 - De certeza porque a Miraldino já há bastantes anos que faz a FIAPE. Começámos lá em baixo ainda no Rossio, e há muitos anos que a fazemos aqui no Parque de Feiras. Vamos continuar a fazer a FIAPE de certeza absoluta. Fazemos parte da FIAPE.
 
Fotos: Ivo Moreira
 
Modificado em terça, 05 maio 2015 02:18

Deixe um comentário