terça, 16 outubro 2018

Exercício da NATO coloca alentejanos a olhar para o céu

Escrito por  Publicado em Região sexta, 30 outubro 2015 02:53
Trident Juncture 2015 é o maior e mais ambicioso exercício da NATO em mais de uma década Trident Juncture 2015 é o maior e mais ambicioso exercício da NATO em mais de uma década DR
Passam de manhã, à tarde e à noite… E passam várias vezes, provocando dúvida e curiosidade…
 
O som que emitem à sua passagem faz com que muitos dos habitantes alentejanos andem com o olhar posto no céu.
 
Desde o passado dia 21 de Outubro que, por cima das nossas cabeças, têm andado aviões F-18 e F-16. Recentemente até uma aeronave P-3C Cup Plus por cá andou. Mas esses aviões que produzem um som quase ensurdecedor andam a fazer o quê?
 
O “Ardina do Alentejo” explica-lhe. Fazem parte integrante do Trident Juncture 2015 (TJ 2015), exercício militar que foi descrito por Jens Stoltenberg, o secretário-geral da NATO, como o "maior e mais ambicioso exercício da NATO em mais de uma década". Stoltenberg disse ainda que "este exercício demonstra a capacidade da NATO para entrar em acção quando e onde for necessário".
 
O Trident Juncture 2015 começou no dia 3 de Outubro e termina a 6 de Novembro. Está a decorrer simultaneamente em Portugal, Espanha e Itália, envolvendo mais de 36 mil militares de 30 nações, 140 aeronaves, 60 navios e sete submarinos. No nosso país, o TJ 2015 está a decorrer nas zonas de Beja, Santa Margarida, Tróia e Setúbal, com a presença de cerca de 10 mil militares no terreno, oriundos de 14 países da Aliança Atlântica. Além dos militares que participam directamente no exercício (940 integrados na Força de Resposta da NATO e 2220 nos meios complementares), Portugal disponibiliza, dos três ramos das forças armadas portuguesas, mais 3000 militares para funcionarem como forças de apoio, totalizando em cerca de 6000 os efectivos portugueses envolvidos neste exercício.
 
A Base Aérea nº 11, em Beja, onde estão “estacionadas” mais de 35 aeronaves internacionais de nove países, acolhe os meios deste exercício que foi bastante criticado pelo Bloco de Esquerda (BE), que chegou a afirmar que “a NATO não é bem-vinda em Beja”, mas também pelo Partido Comunista Português (PCP).
 
O objectivo principal do exercício, cujo teatro de operações visa simular um conflito entre países fictícios do Corno de África, é demonstrar a capacidade da NATO em planear, gerar, preparar, projectar e sustentar forças e meios atribuídos.
 

Deixe um comentário