sábado, 27 fevereiro 2021
quinta, 17 dezembro 2020 14:49

Na hora da despedida, gigante A380 da Hi Fly deixa coração em frente a Portugal

Escrito por
O A380 ficará para sempre na história do Aeroporto de Beja, e na memória dos muitos fãs da aviação em Portugal O A380 ficará para sempre na história do Aeroporto de Beja, e na memória dos muitos fãs da aviação em Portugal DR
No início do mês de Novembro, a empresa Hi Fly anunciava que “após três anos de operações bem-sucedidas em todo o mundo”, iria desistir do Airbus A380, terminando assim o contrato de leasing. Em comunicado, a empresa adiantava que “a decisão de não prolongar o contrato chega como consequência da pandemia de Covid-19, que reduziu drasticamente a procura de uma aeronave tão grande”.
 
E o dia de despedida chegou esta quinta-feira, 17 de Dezembro, com direito a voo, e “coreografia” especial, que pôde ser acompanhado na plataforma Flight Radar: sobre o Oceano Atlântico, em frente a Portugal, o seu voo desenhou um coração nos céus.
 
A companhia aérea privada indicou que o A380 chegou na tarde de quarta-feira a Beja, “após terminar com êxito a sua última missão comercial ao serviço da Hi Fly”, missão que passou por Xangai, Seul e Hamburgo.
 
A última descolagem do Aeroporto de Beja, o único em Portugal Continental onde estava autorizado a aterrar, aconteceu esta manhã. O gigante do ar fez-se aos céus com destino a Toulouse, em França.
 
Celebrizado como “o maior avião de passageiros do mundo”, o A380 aterrou no Alentejo, pela primeira vez em 2018, tendo sido recebido em festa, com milhares de pessoas a acorrerem ao local para ver o avião.
 
O avião, cuja Airbus já tinha anunciado o fim de produção, ficou ao serviço da empresa portuguesa Hi Fly, uma das 15 no mundo que operavam tal gigante dos céus. Na configuração usada pela companhia de aviação privada podiam ser transportados 471 passageiros.
 
O A380 ficará para sempre na história do Aeroporto de Beja, e na memória dos muitos fãs da aviação em Portugal. E no coração.
 
c/ Público
Modificado em quinta, 17 dezembro 2020 15:09

Deixe um comentário