terça, 02 junho 2020
segunda, 16 março 2020 00:30

Já pode trocar garrafas de plástico por talões de desconto no Alentejo

Escrito por
Este projecto-piloto conta com um financiamento de mais de 1,6 milhões de euros do Fundo Ambiental Este projecto-piloto conta com um financiamento de mais de 1,6 milhões de euros do Fundo Ambiental DR
A garantia é dada pelo Ministério do Ambiente e da Acção Climática (MAAC): nos países da União Europeia em que este sistema já funciona, foi possível atingir metas de recolha de 80%.
 
Em Portugal, desde a passada sexta-feira, que é possível receber um talão de desconto por cada garrafa de plástico que deposite nas máquinas automáticas instaladas para o efeito em 23 grandes superfícies de todo o país.
 
O desconto pode não ser significativo (dois cêntimos para embalagens até meio litro e cinco cêntimos para garrafas até dois litros), mas o objectivo que se pretende alcançar em termos de recolha e reciclagem é bem mais expressivo.
 
O projecto conta com um financiamento de um milhão e 665 mil euros do Fundo Ambiental do MAAC e resulta da candidatura de um consórcio liderado pela Associação Portuguesa dos Industriais de Águas Minerais Naturais e de Nascente.
 
O uso que vai dar aos talões de desconto que irá receber pode ser decidido na hora. Tem a possibilidade de o descontar nas suas compras, na mesma loja em que entregou as garrafas, ou doar o valor a uma instituição de solidariedade social.
 
No Alentejo, as máquinas automáticas podem ser encontradas em Évora, no Pingo Doce da Estrada Nacional 114, ao quilómetro 4,5 e no Modelo/Continente de Portalegre, Évora, Beja e Sines.
 
O objectivo deste projecto é garantir que as garrafas recolhidas são encaminhadas para reciclagem, sendo utilizadas na produção de novas embalagens e promovendo assim a circularidade dos materiais.
 
Está ainda previsto um plano de comunicação e de sensibilização para informar e esclarecer o consumidor sobre o tipo de embalagens abrangidas e as exigências aquando da sua deposição nas máquinas. Ou seja, não conterem líquidos ou outros produtos no interior, não serem espalmadas e estarem devidamente fechadas com as respectivas tampas, apresentando o código de barras legível.
 
De acordo com o comunicado do MAAC, que anuncia o arranque do projecto-piloto, com este sistema de incentivos pretende-se alcançar “o cumprimento de metas de recolha (50% do potencial de recolha), de reciclagem (97%) e de incorporação de plástico reciclado na produção de novas garrafas de bebidas (50%)”.
 
c/ Público
Modificado em segunda, 16 março 2020 02:26

Deixe um comentário