segunda, 19 agosto 2019
sexta, 11 janeiro 2019 00:06

Governo estabelece "carácter prioritário" do novo Hospital Central do Alentejo

Escrito por
Hoje vai ser apresentado o projecto de financiamento para o novo Hospital Central do Alentejo Hoje vai ser apresentado o projecto de financiamento para o novo Hospital Central do Alentejo DR
O Governo aprovou em Conselho de Ministros ocorrido no dia de ontem, quinta-feira, 10 de Janeiro, uma resolução que "estabelece o carácter prioritário" da construção do Hospital Central do Alentejo, que será edificado na cidade de Évora, definindo-o como "projecto estruturante de investimento público previsto no Programa de Estabilidade 2018-2022 e no Orçamento de Estado para 2019".
 
"O Hospital Central do Alentejo consubstancia uma iniciativa essencial para a obtenção de ganhos de racionalidade e eficiência no desempenho e funcionamento da rede hospitalar no Alentejo", realçou o Governo, no comunicado final da reunião do Conselho de Ministros. 
 
O projecto, acrescentou, vai ter "importantes benefícios para as populações ao nível da modernização e da qualidade de prestação de cuidados de saúde".
 
"A concretização deste projecto, cuja necessidade foi sinalizada em 2006, vem dar cumprimento ao Programa do Governo no que respeita ao reforço do desempenho do SNS, melhorando a equidade no acesso e a qualidade dos serviços prestados, numa perspectiva de proximidade aos cidadãos e em defesa do Estado Social", pode ler-se no comunicado.
 
Fonte oficial do Ministério da Saúde adiantou que hoje, sexta-feira, a partir das 16 horas, vai ser apresentado em Évora "o projecto de financiamento para o novo Hospital Central do Alentejo".
 
A cerimónia, presidida pelo primeiro-ministro, António Costa, e na qual participam também a Ministra da Saúde, Marta Temido, e o Ministro do Planeamento e Infra-estruturas, Pedro Marques, vai ter lugar nas instalações do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE).
 

40 milhões para o arranque

 
Em Janeiro de 2018, em Évora, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Governo iria propor a dotação de 40 milhões de euros para o arranque da construção da nova unidade hospitalar, no âmbito da reprogramação do Portugal 2020.
 
Depois, em Março do ano passado, o Governo determinou a constituição de um grupo de trabalho para a preparação e lançamento, num prazo de seis meses, do concurso público internacional do novo hospital, mas o procedimento concursal ainda não foi concretizado.
 
Quando o projecto do novo hospital central foi lançado, em 2010, no período de governação de José Sócrates, a unidade estava projectada para ter uma capacidade de 351 camas, extensível a 440, num investimento previsto, na altura, na ordem dos 94 milhões de euros.
 
Em Agosto de 2011, o então Ministro da Saúde, Paulo Macedo, no Governo PSD/CDS-PP, anunciou que a construção do novo hospital iria ser reavaliada tendo em conta "a realidade do país", voltando, em Maio de 2015, a considerar avançar com o projecto, mas sem se comprometer com datas para o início da obra.
 
c/ LUSA
Modificado em sexta, 11 janeiro 2019 01:22

Deixe um comentário