Imprimir esta página
quinta, 10 janeiro 2019 02:45

Lar de idosos ilegal encerrado em Évora

Escrito por
A operação foi levada a cabo pelas 10 horas e até essa altura ainda não tinha sido servida qualquer refeição A operação foi levada a cabo pelas 10 horas e até essa altura ainda não tinha sido servida qualquer refeição Hugo Rainho
Um lar de idosos, que funcionava de forma ilegal há pelo menos três anos no Bairro da Comenda, em Évora, foi encerrado pelo Ministério Público, no dia de ontem, quarta-feira, 9 de Janeiro.
 
As várias denúncias anónimas enviadas para as autoridades competentes  desencadearam esta operação, que contou com a participação de cerca de 20 elementos.
 
Segundo foi adiantado ao Correio da Manhã (CM) por fonte próxima do processo, o lar tinha nove idosos, sem condições mínimas de higiene, com apenas uma casa de banho para todos os utentes, estando a luz cortada.
 
À chegada ao local, as autoridades depararam-se com um cenário desumano.
 
A mesma fonte revelou que “não havia aquecimento, um idoso de 90 anos dormia no sofá apenas com uma manta e a proprietária do espaço partilhava a cama com uma utente”.
 
A operação foi levada a cabo pelas 10 horas e até essa altura ainda não tinha sido servida qualquer refeição.
 
Os idosos foram entregues às famílias, que agora vão em conjunto com a Segurança Social encontrar uma solução para o realojamento.
 
Elsa Margarida Santos, a empresária que explorava o espaço, foi detida e constituída arguida, estando acusada de nove crimes de maus-tratos a idosos, um crime por cada utente do lar. Elsa Santos foi ouvida ainda durante o dia de ontem em primeiro interrogatório judicial não sendo ainda conhecidas as medidas de coação aplicadas.
 
No local esteve o Núcleo de Investigação Criminal da Polícia de Segurança Pública (PSP), o Ministério Público e a Segurança Social.
 
c/ Hugo Rainho (CM)
 
Modificado em quinta, 10 janeiro 2019 02:55

Itens relacionados