domingo, 23 setembro 2018
No próximo dia 10 de Janeiro, quarta-feira, pelas 15 horas, o Município de Campo Maior irá proceder ao lançamento da primeira pedra da obra que irá reabilitar, para posterior arrendamento, um edifício no número 20 da Rua Direita da Comissão.
 
Depois da cerimónia de lançamento da primeira pedra da Obra de Reabilitação do Edifício da Rua Direita da Comissão irá ser realizada, no Museu Aberto, uma sessão de esclarecimento sobre as várias soluções de apoio à reabilitação urbana disponíveis, bem como a apresentação do projecto da obra, para além da apresentação da Linha de Financiamento do IHRU - Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana para o programa Reabilitar para Arrendar, a apresentação do Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas 2020 (IFRRU 2020) e a apresentação dos Benefícios em ARU.
 
A reabilitação do imóvel sito na Rua Direita da Comissão, nº 20 A em Campo Maior integra o Programa Reabilitar para Arrendar do IHRU - Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana.
 
Praticamente no final do ano de 2017, mais concretamente a 28 de Dezembro, decorreu a assinatura de contrato para fiscalização e coordenação de segurança da empreitada do Museu dos Cristos, com o representante da empresa Prosifisc.
 
No dia de ontem, 8 de Janeiro de 2018, segunda-feira, aconteceu na Câmara Municipal de Sousel, no gabinete do presidente da edilidade, Manuel Valério, a assinatura do auto de consignação da empreitada, com o representante da empresa Betonit, que prevê o início dos trabalhos já esta semana.
 
O Museu dos Cristos de Sousel, que se encontrava bloqueado judicialmente há algum tempo, e que teve agora decisão favorável às intenções do Município de Sousel, representa um investimento de 579 mil euros, sendo comparticipado em 85% a fundo perdido pelo programa Portugal 2020.

Sismo de 3,7 sentido esta noite no Alentejo

Escrito por sábado, 06 janeiro 2018 00:12
Um sismo de magnitude 3.7 na escala de Richter, cujo epicentro se localizou a cerca de 16 quilómetros a Sudoeste de Odemira, foi registado nas estações da Rede Sísmica do Continente, na noite de ontem, sexta-feira, dia 5 de Janeiro, pelas 20.30 horas.
 
De acordo com a informação disponível, este sismo foi sentido, de uma forma mais notória, nos concelhos de Odemira, Aljezur e Monchique, não havendo no entanto registo de vítimas ou danos materiais.
 
De forma a ajudar a caracterizar melhor os sismos, e se por acaso sentiu este ocorrido na noite de ontem, colabore com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, acedendo ao site deste organismo e preenchendo o formulário disponível aqui.

O quinto mais belo mural do mundo está em Beja

Escrito por sexta, 29 dezembro 2017 00:57
Tendo como principal objectivo a eleição dos mais belos murais existentes em todo o mundo, a Widewalls, uma plataforma de arte contemporânea londrina, colocou a concurso na sua conta de Instagram, mais de três centenas de murais.
 
O Portu-galo, de Bordalo II, nome artístico de Artur Bordalo, localizado na cidade de Beja, foi votado como o quinto mais belo mural do mundo.
 
Numa breve visita à página de Instagram da Widewalls, podemos afirmar que a concorrência não facilitou já que nela se podem encontrar murais tão monumentais, quanto espantosamente belos.
 
O Portu-galo fica junto ao Museu do Sembrano e foi criado na iniciativa Beja na Rua.
 
O artista, já reconhecido internacionalmente, tem 30 anos e transforma o lixo da sociedade hiper-consumista em arte: "o lixo de um homem é o tesouro de outro homem" e sobre si próprio considera que cria, recria e tenta utilizar material em fim de vida, relacionando-o artisticamente com a sustentabilidade e a consciência ecológica e social.
 
c/ Tribuna Alentejo
 
Na sua já tradicional mensagem de Natal, o Arcebispo de Évora pede que se repare “nas carências” na sociedade actual “marcada” por situações de insuficiência "económica, de abusos de confiança, de atropelos à justiça social, de desrespeito pela dignidade humana”.
 
A celebração do Natal perderá o seu sentido original se ignorarmos as carências que existem à nossa volta e permanecermos fechados no nosso pequeno mundo”, escreve D. José Alves.
 
Na mensagem o prelado explica que o Natal convida “a sair da zona de conforto” para ir ao encontro de quem precisa da presença de cada um e de ajuda, por isso, convida a que se abram “olhos e ouvidos”.
 
"Reparemos nas carências de vária ordem que existem à nossa volta. Ouçamos os clamores que se levantam perto de nós. Deus ouviu o clamor do povo e veio ao seu encontro", pode ler-se.
 
Ouçamos também nós as vozes dos que clamam por justiça, dos que pedem ajuda, dos que mendigam o pão de cada dia. São as vozes dos nossos irmãos, com os quais Jesus Cristo se identifica. Ouvir as suas vozes é ouvir a voz de Cristo”, afirma o arcebispo de Évora.
 
D. José Alves realça que o Natal é “a época do ano que gera maior envolvência em todas as idades e camadas sociais”.
 
Neste contexto, destaca que nem todas as pessoas se referem ao Natal pelos mesmos motivos mas a quadra “exerce sobre todos uma forte atracção”.
 
Todos se lhe referem como algo extraordinário, carregado de uma espécie de magia, capaz de transformar os corações. E foi mesmo para transformar os corações dos seres humanos que o Verbo de Deus encarnou no seio de Maria e nasceu pobre e humilde em Belém”, desenvolve.
 
D. José Alves observa ainda que há muitas celebrações natalícias que se afastam da perspectiva da fé e “esvaziam o Natal do seu sentido original e autêntico”.
 
Na sua mensagem de Natal, o arcebispo de Évora recorda que o Natal cristão celebra o nascimento de Jesus, “o Salvador”, que “continua a nascer, ao longo dos tempos”, agora “nos corações daqueles que lhe abrem a porta”.
 
c/ Ecclesia
O Azeite do Alentejo vai estar em destaque esta semana durante uma visita de bloggers e jornalistas estrangeiros à região, organizada pelo Centro de Estudos e Promoção do Azeite do Alentejo (CEPAAL). Entre amanhã, dia 13, e sexta-feira, dia 15 de dezembro, o grupo de seis participantes oriundos do Brasil, Alemanha e Canadá vai visitar olivais e lagares, conhecendo de perto os produtores de azeite e todo o processo de produção. Durante a viagem terão ainda a oportunidade de experimentar a gastronomia local, onde o azeite tem um papel de destaque.
 
O Alentejo produz cerca de 76% do azeite em Portugal. Nos últimos 15 anos, a região ganhou mais 50 mil hectares de olival, facto determinante para o crescimento da produção nacional de azeite. 
 
A visita de bloggers e jornalistas estrangeiros é organizada no âmbito do projecto de "Promoção do Azeite do Alentejo nos Mercado Externos", com o qual o CEPAAL pretende reforçar a sua estratégia de promoção externa e dar a conhecer o Azeite do Alentejo e as empresas produtoras a novos mercados. O objectivo é contribuir para o aumento das exportações e da visibilidade colectiva deste produto e dinamizar a economia da região, conferindo uma maior competitividade ao sector.
 
Ao longo de 2018 estão ainda previstas várias acções de promoção e degustação de azeites junto de retalhistas, grossistas e consumidores, bem como a participação em certames estratégicos do sector alimentar nos países identificados como prioritários (Brasil, Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Suécia e Dinamarca).
 
O projecto "Promoção do Azeite do Alentejo nos Mercado Externos" é co-financiado pelo Alentejo 2020, no âmbito do Programa Operacional Regional do Alentejo. O investimento total é de 320.682 mil euros, dos quais 256.546 mil euros são provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).
A nova colecção do estilista brasileiro Carlos Bacchi foi fotografada em Portugal. O Alentejo foi a região escolhida, tendo a sessão fotográfica ocorrido na Fortaleza de Juromenha, no concelho do Alandroal.
 
Esta foi a primeira vez que o estilista brasileiro, de apenas 30 anos, realizou uma campanha no estrangeiro.
 
O ambiente encontrado na Fortaleza de Juromenha foi o cenário ideal para reflectir a identidade slow fashion da marca de Bacchi e desta colecção que combina vestidos de festa elaborados com tecidos em fibras naturais, obtidos a partir de garrafas de plástico, seda e linho, e tingidas com matéria-prima orgânica como pêssego e cascas de árvore.
 
A modelo foi a bela portuguesa Debora Sabbo.
 
As fotos estiveram a cargo de Juliano Busetti, sócio de Bacchi, considerado pela imprensa brasileira como “o estilista mais queridinho do momento”.
 
Foi a 20 de Novembro de 1959, que se proclamou mundialmente a Declaração dos Direitos das Crianças e, em 1989, que a Assembleia-Geral das Nações Unidas adoptou a Convenção sobre os Direitos da Criança, um tratado que reconhece a necessidade de garantir uma protecção especial à criança, defendendo que esta tem o direito de ser educada, cuidada e protegida, independentemente do local onde nasceu.
 
Seguindo estas premissas, o Município de Vendas Novas organiza de 25 a 29 de Novembro, no Fórum Cultural “A Praça”, a iniciativa “À Descoberta do Mundo”, destinada a crianças dos zero aos três anos. Diferentes texturas, sons, imagens, cores, luzes e objectos serão dadas a conhecer às crianças, de modo a explorar os seus sentidos, sensações e movimentos, contribuindo assim para o seu desenvolvimento sensorial e motor.
 
A iniciativa é gratuita e não necessita de inscrição prévia.
 

GNR de Portel descobre pastor vítima de escravidão

Escrito por quinta, 09 novembro 2017 02:36
Um homem de 64 anos, alegadamente vítima de exploração laboral numa herdade no concelho de Portel, foi detectado pela Guarda Nacional Republicana (GNR) e encaminhado para uma instituição de acolhimento social.
 
Através de um comunicado, o Comando Territorial de Évora da GNR divulgou que o caso foi detectado na terça-feira, dia 7 de Novembro, na sequência de um acidente de viação, que envolveu o atropelamento de uma ovelha.
 
Chamados ao local, militares do Posto da GNR de Portel, no distrito de Évora, identificaram o condutor do veículo automóvel envolvido no acidente e o pastor responsável pelo rebanho de ovelhas.
 
Segundo a GNR, no âmbito do processo, os militares constataram que o pastor, de 64 anos, estava "a trabalhar numa exploração agrícola" naquele concelho alentejano, que "não era detentor de documento de identificação" e que estava, "alegadamente, retido pelo patrão".
 
Depois de procederem a diversas diligências, com vista a esclarecer a situação, a GNR averiguou que "o indivíduo era vítima de exploração laboral" e residia "numa casa cedida pela entidade patronal" e "sem as mínimas condições de habitabilidade".
 
No mesmo comunicado, pode ainda ler-se que "a vítima informou que não auferia qualquer vencimento, sendo-lhe apenas disponibilizada, esporadicamente, alimentação enlatada e vinho".
 
O proprietário da exploração agrícola, de nacionalidade portuguesa, mas cuja idade não foi divulgada pela GNR, foi identificado pelos militares da guarda por tráfico de pessoas, tendo o caso sido remetido para o Ministério Público.
 
Contactado pela LUSA, o capitão Bruno Ribeiro, do gabinete de imprensa do Comando-Geral da GNR, elogiou o trabalho dos militares mobilizados para o acidente de viação.
 
"Tratou-se de um atropelamento animal, como acontecem muitos no Alentejo, mas a história não batia certo" e os militares "notaram que o homem estava debilitado e maltratado em termos de aspecto".
 
Por isso, continuou, decidiram "ir mais além, no sentido de perceberem quem era aquele indivíduo", e conseguiram "detectar o caso de exploração e retirar a vítima" da herdade.
 
Segundo a mesma fonte, o pastor foi transportado para o Posto de Portel da GNR, onde os militares lhe forneceram uma refeição, e, posteriormente, foi encaminhado "para uma instituição, fora do Alentejo, que apoia vítimas de exploração e tráfico de pessoas".
 
"O homem já está a ser tratado e acompanhado por especialistas da instituição, que reabilita pessoas que foram vítimas deste tipo de exploração", acrescentou.
 
c/ LUSA