segunda, 06 julho 2020
Tal como noticiámos aqui, nos últimos dias foi detectado um foco de infecção por Covid-19, num lar em Reguengos de Monsaraz, mais concretamente no lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS).
 
Através de um comunicado da Protecção Civil Municipal de Reguengos de Monsaraz, publicado na página pessoal do Presidente da autarquia, José Calixto, é dado a conhecer que “onze utentes” do lar da FMIVPS foram transportados para o Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE).
 
O autarca esclarece que esta diligência, efectuada com o apoio dos Bombeiros Voluntários de Reguengos de Monsaraz, dos Bombeiros Voluntários de Mourão, e da Guarda Nacional Republicana, surge “na sequência de uma detalhada observação clínica” realizada ao longo do dia de ontem, sábado, 20 de Junho, “por médicos e enfermeira da Unidade de Saúde Familiar Remo (Centro de Saúde de Reguengos de Monsaraz)”, e realizada “por precaução, face à sintomatologia apresentada e não por agravamento das respectivas situações clínicas”.
 
Na mesma nota, publicada igualmente na página da autarquia, José Calixto informa que se mantém “o internamento no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) de uma utente” da instituição.
 
A mesma missiva refere ainda que “todos os restantes 50 casos positivos estão a recuperar nas suas casas” no caso dos trabalhadores “ou no Lar da FMIVPS” no caso dos restantes utentes. É igualmente adiantado que na “Unidade de Cuidados Continuados Integrados” da instituição “todos os testes foram negativos à Covid-19”.
Modificado em segunda, 22 junho 2020 00:29
Tal como noticiámos aqui, nos últimos dias foi detectado um foco de infecção por Covid-19, num lar em Reguengos de Monsaraz, mais concretamente no lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS).
 
O resultado da totalidade dos testes efectuados aos funcionários e utentes do lar da FMIVPS foi conhecido ainda durante o dia de ontem, sábado, 20 de Junho. Através de um comunicado da Protecção Civil Municipal de Reguengos de Monsaraz, publicado na página pessoal do Presidente da autarquia, José Calixto, é dado a conhecer que dos 102 testes efectuados aos trabalhadores da instituição, 17 deram positivo à Covid-19 e 85 estavam negativos. Em relação aos 115 testes feitos aos utentes, 45 foram dados como positivos e 70 testados negativos à Covid-19. Contas feitas, são 62 os casos positivos de Covid-19 no lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, em Reguengos de Monsaraz.
 
Na mesma nota, publicada igualmente na página da autarquia, José Calixto informa que se mantém “o internamento no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) de uma utente” da instituição.
Modificado em domingo, 21 junho 2020 10:12
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico deste sábado, subiu para 363 o número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus na região Alentejo.
 
O concelho de Moura, com 70 casos registados, o concelho de Évora, com 38 casos registados (mais cinco casos que os verificados no boletim do dia anterior), o concelho de Beja, com 21 casos (menos um caso que os verificados no boletim do dia anterior)o concelho de Santiago do Cacém, igualmente com 21 casos registados, o concelho de Reguengos de Monsaraz, com 18 casos (mais 11 casos que os verificados no boletim do dia anterior), o concelho de Serpa, com 14 casos registados, o concelho de Odemira, com 13 casos registados, o concelho de Grândola, com 11 casos registados, o concelho de Portalegre, também com 11 casos registados, o concelho de Alcácer do Sal, com nove casos, o concelho de Vendas Novas, igualmente com nove casos registados, o concelho de Elvas, com oito casos registados (menos dois casos que os verificados no boletim do dia anterior)o concelho de Almodôvar, igualmente com oito casos registados, o concelho de Montemor-o-Novo, também com oito casos confirmados, o concelho de Portel, com seis casos registados, o concelho de Sines, também com seis casos confirmados, o concelho de Crato, com cinco casos registados, o concelho de Cuba, com quatro casos confirmados, o concelho de Viana do Alentejo, com três casos registados e o concelho de Aljustrel, também com três casos registados são os 20 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim epidemiológico da DGS, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados, que agora é apresentado por ordem alfabética.
 
No boletim epidemiológico deste sábado, destaque para a subida de casos nos concelhos de Évora e Reguengos de Monsaraz. Destaque igualmente para o facto de na região Alentejo o número de casos registados como aumento na região ser bastante superior ao mencionado na caracterização por concelho: há 59 novos casos na região mas por concelho apenas aparecem 16 novos registos. De destacar ainda a descida do número de casos nos concelhos de Elvas e de Beja, e ainda para o facto de que nos restantes 16 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados, não ter havido quaisquer alterações no que diz respeito ao número de pessoas infectadas com Covid-19.
 
A DGS salienta que nesta página do relatório de situação, a "informação apresentada refere ao total de notificações clínicas no sistema SINAVE. Quando os casos confirmados são inferiores a três, por motivos de confidencialidade, os dados não são apresentados".
 
 
.
Modificado em sábado, 20 junho 2020 16:17
Através de uma publicação na sua página pessoal na rede social Facebook, o Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, José Calixto informou que a Autoridade de Saúde Pública comunicou à autarquia, na noite de sexta-feira, 19 de Junho, que 16 funcionários da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva e 40 utentes do lar dessa insitutição, em Reguengos de Monsaraz, testaram positivo à Covid-19.
 
O autarca referiu que “num universo de 166 amostras recolhidas” na passada quinta-feira, 18 de Junho, existem “três casos inconclusivos”, referentes a um trabalhador e a dois utentes.
 
A autarquia de Reguengos de Monsaraz espera que durante o dia de hoje, sábado, ter acesso à totalidade dos resultados relativos aos últimos 47 testes, cujas amostras foram recolhidas esta sexta-feira.
 
José Calixto esclareceu que “a instituição já efectuou contactos com todos trabalhadores e os mesmos passam agora a ter que cumprir todas as determinações da já referida Autoridade de Saúde Pública. Neste momento, a informação que possuímos sobre o seu estado de saúde, continua a corresponder a uma ausência de sintomas graves, encontrando-se todos a recuperar nas suas habitações".
 
O edil de Reguengos de Monsaraz acrescentou ainda que "relativamente aos utentes com testes positivos, foram efectuados contactos com as respectivas famílias encontrando-se dois utentes hospitalizados”. Todos os restantes serão observados durante a manhã de hoje, sábado, pelos médicos do Centro de Saúde de Reguengos de Monsaraz. Ainda segundo José Calixto, esses utentes estão “assintomáticos ou com sintomas ligeiros e isolados dos restantes utentes".
Modificado em sábado, 20 junho 2020 02:04
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta sexta-feira, subiu para 304 o número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus na região Alentejo.
 
O concelho de Moura, com 70 casos registados, o concelho de Évora, com 33 casos registados (mais dois casos que os verificados no boletim do dia anterior), o concelho de Beja, com 22 casoso concelho de Santiago do Cacém, com 21 casos registados (mais um caso que os verificados no boletim do dia anterior), o concelho de Serpa, com 14 casos registados, o concelho de Odemira, com 13 casos registados, o concelho de Grândola, também com 11 casos registados, o concelho de Portalegre, também com 11 casos registados, o concelho de Elvas, com 10 casos registados, o concelho de Alcácer do Sal, com nove casos, o concelho de Vendas Novas, igualmente com nove casos registados, o concelho de Almodôvar, com oito casos registados, o concelho de Montemor-o-Novo, também com oito casos confirmados, o concelho de Reguengos de Monsaraz, com sete casos (mais um caso que os verificados no boletim do dia anterior), o concelho de Portel, igualmente com seis casos registados, o concelho de Sines, com seis casos confirmados, o concelho de Crato, com cinco casos registados, o concelho de Viana do Alentejo, com três casos registados, o concelho de Aljustrel, com três casos registados  e o concelho de Cuba, com quatro casos confirmados são os 20 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim epidemiológico da DGS, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados, que agora é apresentado por ordem alfabética.
 
No boletim epidemiológico desta sexta-feira, destaque para a subida de casos nos concelhos de Santiago do Cacém, de Évora e de Reguengos de Monsaraz. Destaque igualmente para o facto de na região Alentejo o número de casos registados como aumento na região ser bastante superior ao mencionado na caracterização por concelho: há nove novos casos na região mas por concelho apenas aparecem quatro novos registos. De destacar ainda que nos restantes 17 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados, não ter havido quaisquer alterações no que diz respeito ao número de pessoas infectadas com Covid-19.
 
A DGS salienta que nesta página do relatório de situação, a "informação apresentada refere ao total de notificações clínicas no sistema SINAVE. Quando os casos confirmados são inferiores a três, por motivos de confidencialidade, os dados não são apresentados".
 
 
Modificado em sexta, 19 junho 2020 17:17
Através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Elvas, a Guarda Nacional Republicana (GNR) desencadeou no dia de hoje, quinta-feira, 18 de Junho, em Campo Maior, uma mega operação que permitiu desmantelar uma rede que se dedicava à prática do crime de burla através da plataforma tecnológica MB Way.
 
Desta operação resultou a detenção de nove homens. Foram ainda constituídos arguidos 16 outras pessoas, com idades compreendidas entre os 17 e os 56 anos.

Segundo o Comando Territorial de Portalegre da GNR, “a operação, que envolveu cerca de 250 militares, de várias especialidades, decorreu na sequência de uma investigação, que tem vindo a ser desenvolvida há cerca de seis meses, pelo crime de burla, praticado designadamente através de um esquema de utilização ilegal da plataforma MB Way, em que os suspeitos, ludibriavam as vítimas, oriundas de vários pontos do país, levando-as a enviar-lhes dinheiro através da aplicação e a obter valores pecuniários que não lhes eram devidos”.

Em comunicado, a força de segurança refere que “o crime de burla através da aplicação MB Way tem tido um aumento exponencial. Só nos últimos meses de 2019 e até à presente data, os prejuízos das vítimas deste tipo de crime ascenderam aos milhões de euros. A falta de conhecimento sobre o uso da aplicação MB Way, a boa-fé das vítimas e, porventura, a necessidade premente de vender bens ou serviços de forma a produzir algum rendimento, poderão contribuir para o aproveitamento dos criminosos”.

No decorrer das diligências policiais, foram realizadas 19 buscas domiciliárias e 19 em veículos, culminando na apreensão de diversa prova material relacionada com este tipo de crime, tais como dispositivos eletrónicos, documentação e cerca de três mil euros em numerário.

Foram ainda apreendidas duas caçadeiras, uma arma de ar comprimido, diversas munições calibre 12, 11 doses de haxixe e vários artigos em ouro.

Os 25 suspeitos foram constituídos arguidos, continuando a proceder-se a outras diligências de investigação, que se encontram em segredo de justiça.

A operação contou com o reforço do Grupo de Intervenção de Ordem Pública (GIOP), Grupo de Intervenção Cinotécnico (GIC), Direcção de Investigação Criminal (DIC) e da estrutura de Investigação Criminal e de Intervenção de diversos Comandos Territoriais.
Modificado em quinta, 18 junho 2020 17:01
Segundo os dados revelados recentemente pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), a pandemia provocada pelo novo coronavírus provocou uma forte subida no número de desempregados inscritos nos Centros de Emprego em Portugal, no mês de Abril.
 
Olhando para os números com a distribuição geográfica em todos os concelhos do país (excepto ilhas), é fácil verificar que as variações foram bem distintas tendo em conta a região do país. As variações em Abril de 2020, face ao mesmo mês do ano passado, oscilaram entre o crescimento de 334,6% registado em Albufeira e a diminuição de 22,8% em Vila Nova de Paiva.
 
A nível nacional, em 40 concelhos o número de inscritos aumentou mais de 50% e em 102 o agravamento foi superior a 25%.
 
Ainda assim, não foram poucos os concelhos que, apesar da pandemia, conseguiram baixar o número de desempregados inscritos nos Centros de Emprego. Foram 54, o que representa cerca de 20% do total, estando quase todos localizados no interior do país, sobretudo a norte.
 
Incluindo os concelhos das ilhas, o desemprego registado em Portugal subiu 22,1% para máximos de Março de 2018. Tendo em conta apenas os concelhos do continente, o aumento é de 24%, para quase 269 mil inscritos.
 
Lisboa e Vale do Tejo é a segunda região do país com maior aumento (28,7%), seguindo-se o Alentejo (25,9%). Já as subidas no Centro (16,5%) e Norte (14,1%) ficaram abaixo da média do país.
 
Olhando para o Alentejo, destaque para os números apresentados pelos concelhos de Castelo de Vide, Fronteira, Marvão e Monforte, no distrito de Portalegre, Alandroal, Estremoz e Vila Viçosa, no distrito de Évora, e Alvito, no distrito de Beja. Nestes oito concelhos, o número de desempregados inscritos diminuiu. O concelho onde o emprego mais caiu foi no concelho de Castelo de Vide, com uma variação de 15,2%.
 
No lado oposto, destaque pela negativa para os números verificados nos concelhos de Avis e Sousel, no distrito de Portalegre, Vendas Novas, no distrito de Évora, Castro Verde e Ourique, no distrito de Beja, Santiago do Cacém e Sines, no distrito de Setúbal. Nestes sete concelhos, o número de desempregados aumentou com valores acima dos 60%. O líder desta tabela é o concelho de Sines, com uma variação de desempregados de 93,7%.
 
Ardina do Alentejo apresenta-lhe de seguida quatro tabelas, com todos os números dos concelhos alentejanos, e as respectivas variações em relação ao número de desempregados inscritos nos Centros de Emprego.
 
 
 
 
 
 
Modificado em segunda, 15 junho 2020 11:25
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico deste domingo, subiu para 282 o número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus na região Alentejo.
 
O concelho de Moura, com 69 casos registados , o concelho de Évora, com 30 casos registados, o concelho de Beja, com 22 casoso concelho de Santiago do Cacém, com 19 casos registados, o concelho de Serpa, com 14 casos registados, o concelho de Odemira, com 12 casos registados, o concelho de Grândola, também com 11 casos registados, o concelho de Portalegre, também com 11 casos registados, o concelho de Elvas, com 10 casos registados, o concelho de Alcácer do Sal, com nove casos, o concelho de Vendas Novas, igualmente com nove casos registados, o concelho de Almodôvar, com oito casos registados, o concelho de Montemor-o-Novo, também com oito casos confirmados, o concelho de Reguengos de Monsaraz, com seis casos, o concelho de Portel, igualmente com seis casos registados, o concelho de Sines, com seis casos confirmados e o concelho de Cuba, com quatro casos confirmados são os 17 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim epidemiológico da DGS, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados, que agora é apresentado por ordem alfabética.
 
No boletim epidemiológico deste domingo, destaque para o facto de nos 17 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados, não ter havido quaisquer alterações no que diz respeito ao número de pessoas infectadas com Covid-19, apesar da subida do número de casos na região que se verifica nos últimos dias.
 
A DGS salienta que nesta página do relatório de situação, a "informação apresentada refere ao total de notificações clínicas no sistema SINAVE. Quando os casos confirmados são inferiores a três, por motivos de confidencialidade, os dados não são apresentados".
 
 
Modificado em domingo, 14 junho 2020 18:48
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico deste sábado, subiu para 281 o número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus na região Alentejo.
 
O concelho de Moura, com 69 casos registados , o concelho de Évora, com 30 casos registados, o concelho de Beja, com 22 casos, (menos um caso do que aqueles verificados no boletim anterior), o concelho de Santiago do Cacém, com 19 casos registados, o concelho de Serpa, com 14 casos registados, o concelho de Odemira, com 12 casos registados, o concelho de Grândola, também com 11 casos registados, o concelho de Portalegre, também com 11 casos registados, o concelho de Elvas, com 10 casos registados, o concelho de Alcácer do Sal, com nove casos, o concelho de Vendas Novas, igualmente com nove casos registados, o concelho de Almodôvar, com oito casos registados, o concelho de Montemor-o-Novo, também com oito casos confirmados, o concelho de Reguengos de Monsaraz, com seis casos, o concelho de Portel, igualmente com seis casos registados, o concelho de Sines, com seis casos confirmados e o concelho de Cuba, com quatro casos confirmados são os 17 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim epidemiológico da DGS, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados, que agora é apresentado por ordem alfabética.
 
No boletim epidemiológico deste sábado, destaque para a descida do número de casos verificada no concelho de Beja. Destaque ainda para o facto de nos restantes 16 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados, não ter havido quaisquer alterações no que diz respeito ao número de pessoas infectadas com Covid-19, apesar da subida do número de casos na região.
 
A DGS salienta que nesta página do relatório de situação, a "informação apresentada refere ao total de notificações clínicas no sistema SINAVE. Quando os casos confirmados são inferiores a três, por motivos de confidencialidade, os dados não são apresentados".
 
 
 
 
Modificado em sábado, 13 junho 2020 20:18