quarta, 20 junho 2018
Um homem morreu esfaqueado na estação de serviço de Vendas Novas da Autoestrada 6 (A6). O alegado homicida já se encontra detido.
 
O crime ocorreu pelas 08 horas da manhã, quando a vítima, Jesuíno Bombico, de 52 anos, e funcionário da bomba de combustível da área de serviço, se encontrava a sair do seu local de trabalho. O homem foi esfaqueado múltiplas vezes, tendo falecido à porta do restaurante da área de serviço.
 
O alegado homicida, Fernando Trindade, tem 34 anos, é natural de Terrugem, no concelho de Elvas, localidade onde passou a Páscoa, estando actualmente a residir em Setúbal, onde trabalha, desempenhando funções de chefia numa cadeia de supermercados.
 
Segundo fontes da Guarda Nacional Republicana (GNR) e dos Bombeiros Voluntários de Água de Moura, o individuo, detido em flagrante delito, foi encontrado sujo de sangue, na posse de uma arma branca, e não ofereceu qualquer resistência à sua detenção.
 
Durante a manhã, a Polícia Judiciária (PJ) esteve a recolher provas junto da viatura do alegado homicida e junto da própria vítima.
 
A única confirmação que existe actualmente é que não se tratou de uma tentativa assalto. A investigação da PJ segue agora para se tentar perceber quais os motivos para o crime, mas tudo aponta para um episódio de "descompensação" do homicida.
Uma colisão entre três viaturas ligeiras de passageiros, ocorrida esta terça-feira de manhã, dia 3 de Abril, na Estrada Nacional (EN) 114, entre Évora e Montemor-o-Novo, provocou a morte a uma pessoa e ferimentos em outras quatro, sendo que duas delas estão feridas com gravidade, revelou a Protecção Civil.
 
Segundo revelou o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), a vítima mortal é uma mulher, com cerca de 70 anos.
 
O acidente, resultante da colisão entre três viaturas ligeiras de passageiros, provocou também quatro feridos, dois deles graves, "dois homens, com 73 e 84 anos", e dois ligeiros, "uma mulher de 40 anos e um homem de 65", acrescentou a mesma fonte.
 
O sinistro, para o qual os bombeiros foram alertados às 11:32 horas, aconteceu ao quilómetro 169 da EN114, que liga os concelhos de Montemor-o-Novo e Évora, na zona de Santa Sofia, explicou à Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Novo, Luís Paixão.
 
O comandante explicou ainda que numa das viaturas "seguia a vítima mortal e um dos feridos graves", enquanto o outro dos veículos era ocupado "pelos dois feridos ligeiros" e, na terceira viatura envolvida no acidente, seguia "o outro ferido grave".
 
Fonte da Guarda Nacional Republicana (GNR) revelou que a circulação rodoviária foi retomada na Estrada Nacional (EN) 114, na zona de Santa Sofia, concelho de Montemor-o-Novo, pelas 14 horas, após ter estado cortada mais de duas horas.
 
Os quatro feridos foram transportados pelos bombeiros para o Hospital do Espírito Santo de Évora, enquanto a vítima mortal foi levada para os serviços de Medicina Legal da mesma cidade.
 
Para o local do sinistro, segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora, foram mobilizados 31 operacionais, não só dos bombeiros, mas também do INEM e da GNR, apoiados por 11 veículos, nomeadamente a viatura médica de emergência e reanimação, e um helicóptero.
 
O helicóptero do INEM acabou por regressar à base, em Évora, porque os feridos foram transportados de ambulância pelos bombeiros.
Reuniu-se ontem, segunda-feira, dia 26 de Março, em Évora, a Assembleia Intermunicipal (AI) da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC).
 
Na ordem de trabalhos desta reunião fazia parte a eleição da mesa da AI para o quadriénio 2017/2021.
 
A lista A, liderada por Jerónimo Loios (Arraiolos), foi eleita, por maioria, com 20 votos. Esta lista, consensual entre os eleitos da CDU, do PSD e de alguns Movimentos Independentes, conta ainda com Nuno Rato (Estremoz), como Vice-Presidente, cargo que desempenha pelo segundo mandato consecutivo, e Rui Franco (Borba), como Secretário. 
 
A lista B, promovida pelo PS, obteve 15 votos, entre os 35 votantes, e era constituída por José Robalo (Alandroal), Cátia Silva (Vendas Novas) e Alfredo Barroso (Redondo).
 
A Assembleia Intermunicipal é constituída por membros de cada assembleia municipal dos municípios que integram a comunidade intermunicipal.
 
A Assembleia Intermunicipal elegeu ainda o Secretariado Executivo Intermunicipal, sob proposta do Conselho Intermunicipal, apresentada pelo Presidente do Conselho Intermunicipal da CIMAC, José Calixto.
 
O Secretariado Executivo Intermunicipal, composto por um Primeiro-Secretário e um Secretário Intermunicipal, tomou posse perante a Assembleia, e ficou constituído pelos membros, Manuel Espenica (Montemor-o-Novo), como primeiro-secretário, e Francisco Costa, como secretário intermunicipal.
 
Em reunião realizada no inicio do mês de Março, ficou decidido que a presidência da CIMAC seria desempenhada, durante este mandato, em regime de rotatividade, entre José Calixto (Reguengos de Monsaraz), representante do PS, e Carlos Pinto de Sá (Évora), representante da CDU.
 
No primeiro período deste mandato, até Dezembro de 2018, José Calixto será o Presidente da CIMAC, com a Vice-Presidência a cargo de Carlos Pinto de Sá e António Recto (Redondo). 
 
Um despacho, assinado pela Secretária de Estado da Saúde, Rosa Matos Zorrinho, e publicado ontem, dia 20 de Março, em Diário da República, determina por parte do Governo a constituição de um grupo de trabalho tendo em vista a preparação e o lançamento do concurso público internacional do novo Hospital Central do Alentejo, infraestrutura que será edificada em Évora.
 
De acordo com a referida publicação em Diário da Republica, o grupo de trabalho é presidido por José Robalo, presidente da Administração Regional de Saúde do Alentejo (ARS Alentejo) e conta com a presença, entre outros responsáveis da ARS Alentejo e do HESE, de Maria Filomena Mendes, presidente do Conselho de Administração do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE).
 
No referido despacho, onde também é mencionado que “a necessidade do novo equipamento não é questionada”, Rosa Matos dá instruções claras ao grupo de trabalho para actuar com a máxima diligência e estabelece seis meses como prazo limite para que a ARS Alentejo venha a lançar concurso público para a construção e equipamento deste novo hospital.
 
Este novo hospital, que tem um projecto técnico concluído e aprovado desde o início de 2012, representa um investimento de 170 milhões de euros e vai, por determinação do Governo, ser comparticipado por fundos comunitários.

Acidente na A6 provoca um morto e um ferido grave

Escrito por %PM, %06 %686 %2018 %15:%Mar.
Um acidente ocorrido hoje, terça-feira, dia 6 de Março, na Autoestrada nº 6 (A6), junto à área de serviço de Estremoz, provocou um morto, um homem, e um ferido grave, uma mulher.
 
O alerta para este acidente, que ocorreu ao quilómetro 101 da A6, no sentido Évora-Estremoz, foi dado às 13.13 horas.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar o óbito do homem foi declarado no local e a mulher, que conduzia o veículo, de matrícula espanhola, foi transportada para as urgências do Hospital do Espírito Santo de Évora.
 
As causas para este acidente, cujas vítimas são de nacionalidade romena, estão ainda por apurar.
 
Segundo fonte dos bombeiros, prestaram auxilio a esta ocorrência os Bombeiros Voluntários de Évora e de Arraiolos, a GNR - Guarda Nacional Republicana, a VMER – Viatura Médica de Emergência e Reanimação e a ambulância SIV – Suporte Imediato de Vida de Estremoz, num total de 10 elementos, auxiliados por quatro viaturas.
Acidente ou acção deliberada da mãe são os "cenários principais" das investigações ao caso da mulher que morreu e das filhas que ficaram em estado grave por inalação de monóxido de carbono, em Borba, segundo a PJ.
 
Fonte da Polícia Judiciária (PJ) adiantou hoje à LUSA que as primeiras investigações excluíram a possibilidade de intervenção de terceiros, restando "dois cenários principais", um deles ter-se tratado de um acidente.
 
O segundo cenário em investigação pela PJ passa por uma actuação deliberada por parte da mãe, alegadamente com problemas psicológicos, para pôr termo à vida dela e das filhas, explicou a mesma fonte.
 
A mulher de 44 anos, Elisabete Simões, morreu e as duas filhas de 8 e 14 anos ficaram em estado grave, no domingo, em Borba, alegadamente intoxicadas com monóxido de carbono, com origem numa braseira, segundo as autoridades locais.
 
Depois de chamados para a abertura da porta de uma habitação, nos arredores de Borba, no domingo de manhã, os bombeiros encontraram no seu interior a mulher em paragem cardiorrespiratória e as filhas inconscientes.
 
As crianças foram transportadas para unidades hospitalares de Lisboa e, segundo a PJ, estão fora de perigo e em "franca recuperação".
 
As operações de socorro mobilizaram os Bombeiros Voluntários de Borba, a Guarda Nacional Republicana (GNR) e o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), num total de 23 operacionais, apoiados por oito veículos e um helicóptero.
 
c/ LUSA
Os primeiros-ministros de Portugal e Espanha assistiram esta segunda-feira, dia 5 de Março, em Elvas, ao lançamento do concurso para a ligação ferroviária entre Évora e a fronteira, de quase 100 quilómetros, a maior obra ferroviária em 100 anos.
 
A cerimónia de lançamento decorreu no Museu de Arte Contemporânea de Elvas (MACE) e juntou, além de António Costa e Mariano Rajoy, a Comissária Europeia dos Transportes, a eslovena Violeta Bulc, e o Ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques.
 
A obra de construção da nova linha entre Évora e Elvas deverá iniciar-se até Março de 2019 e a conclusão está programada para o primeiro trimestre de 2022, num custo de 509 milhões de euros, quase metade provenientes de fundos europeus.
 
O primeiro-ministro, António Costa, salientou que o investimento na futura ligação ferroviária Évora-Elvas é "simbólico do momento que se vive na economia portuguesa" e significa um reforço do investimento público.
 
"Vivemos anos de dura crise, conseguimos virar essa página", afirmou o chefe do Governo, estimando num "aumento de 40%" do investimento público em 2018.
 
António Costa afirmou que "chegou a hora de, em primeiro lugar, apostar também no investimento público e, em segundo lugar, com o investimento público, ajudar a sustentar este crescimento económico que tem estado assente, sobretudo, no investimento privado e nas exportações".
 
O chefe do Governo espera resultados e efeitos deste "investimento público" que contribua "não só para o crescimento, mas que ajude os investidores a investir, as empresas a exportar e as pessoas a poderem ter mais e melhor emprego".
 
Para este ano, e depois de um aumento que disse ter sido de 20% no investimento público em 2017, António Costa espera que este ano o aumento de 40% se reflita positivamente, nos "investimentos em saúde, educação e infraestruturas", para "aumentar a produtividade" da economia "mas também a capacidade de exportar cada vez mais".
 
Perante o chefe do governo espanhol, António Costa fez esta "nota interna" no seu discurso no qual lembrou que Portugal virou a página da crise ao registar o maior crescimento económico dos últimos 10 anos, em 2017, e o défice mais baixo em 43 anos de democracia.
 
Mariano Rajoy, por seu lado, afirmou hoje que são "excelentes notícias" o conjunto de obras que Portugal está a desenvolver na ferrovia, acrescentando tratarem-se de projectos de "capital importância" para aproximar os dois países.
 
"As linhas Évora-Elvas e Elvas-Caia vão ao encontro desse objectivo de capital importância, unir os nossos cidadãos e melhorar o seu dia-a-dia", disse.
 
O Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, considerou hoje "um dia histórico" para Portugal.
 
"Um dia histórico em que assinalamos o arranque da fase de construção da linha ferroviária entre Évora e a fronteira. É um dia histórico para a Europa e para a consolidação da rede transeuropeia de transportes, um dia histórico para a Península Ibérica e para o reforço de ligações entre os nossos dois países", disse.
 
Para o governante, trata-se também de "um dia histórico" para o país, uma vez que marca o arranque da "maior obra de linha nova dos últimos 100 anos" na ferrovia portuguesa.
 
Pedro Marques considerou este investimento "estruturante" e de uma "importância decisiva" para a consolidação da rede ferroviária, enquanto elemento de suporte da coesão europeia.
 
Antes da cerimónia no MACE, o chefe do governo português e a comissária europeia foram à antiga estação de comboios de Elvas, onde descerraram uma placa para assinalar o início da empreitada de modernização do troço Elvas-Caia, na fronteira com Espanha.
 
De acordo com os dados do executivo comunitário, a modernização do troço Évora-Caia, com um custo estimado de 388 milhões de euros, recebe uma comparticipação da União Europeia de 56% (184 milhões de euros).
 
O Plano Ferrovia 2020, que promove as ligações com Espanha e a modernização dos principais eixos ferroviários, engloba, no total, um investimento superior a dois mil milhões de euros, dando especial destaque ao transporte de mercadorias e ao transporte público de passageiros.
 
c/ LUSA

Idosos detidos por tráfico de estupefacientes

Escrito por %AM, %22 %065 %2018 %00:%Fev.
Através do Destacamento Territorial de Elvas, e com o apoio do Destacamento de Intervenção, o Comando Territorial de Portalegre da Guarda Nacional Republicana (GNR), deteve na passada terça-feira, 20 de Fevereiro, na localidade de Campo Maior, um casal de nacionalidade estrangeira, com 63 e 65 anos, por tráfico de estupefacientes.
 
Através de comunicado, a força de segurança informou que “no âmbito de uma investigação por tráfico de estupefacientes que decorria há sensivelmente uma semana, foi realizada uma busca domiciliária que permitiu localizar uma estufa anexa à habitação, utilizada na produção de plantas de cannabis e munida com sistemas de irrigação, iluminação, aquecimento, ventilação e extracção, encontrando-se no seu interior 218 plantas de cannabis com uma altura média de 1,60 metros". 
 
Durante a busca, foram apreendidas 218 plantas de cannabis, 144 doses de cannabis, duas caçadeiras, uma carabina calibre .22, 70 munições de diversos calibres, duas balanças de precisão, 400 euros em numerário e quatro telemóveis.
 
Os detidos foram presentes no dia de ontem, quarta-feira, no Tribunal Judicial da Comarca de Elvas, desconhecendo-se até ao momento quais as medidas de coação aplicadas.
Na sequência de um acidente automóvel ocorrido na noite de ontem, dia 1 de Fevereiro, na Estrada Nacional 4, próximo da Academia do Sporting Clube de Portugal, faleceu António Manuel Cardoso, antigo cabo do Grupo de Forcados Amadores de Alcochete e o mais antigo dos empresários taurinos nacionais, actual empresário das praças de toiros de Alcochete, que geria há mais de duas décadas, e de Évora. "Nené", como era carinhosamente tratado e sobejamente conhecido, era também apoderado dos cavaleiros tauromáquicos João Ribeiro Telles e António Prates.
 
Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal revelou que o alerta para este acidente, que envolveu três veículos ligeiros e que além de uma vítima mortal provocou ainda dois feridos ligeiros, foi dado pelas 21:33 horas.
 
António Manuel Cardoso "Nené", de 64 anos, regressava de Mourão, onde marcou presença na abertura da temporada tauromáquica em Portugal, por ocasião das Festas em Honra de Nossa Senhora das Candeias.
 
O famoso empresário tauromáquico, e um dos mais respeitados no mundo dos toiros, era o único ocupante do veículo.
 
A circulação foi retomada quando passavam seis minutos das duas da manhã, altura em que ficou concluída a limpeza da via.
 
Responderam ao alerta a esta colisão entre três viaturas, os Bombeiros Voluntários do Montijo e de Alcochete, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e a Guarda Nacional Republicana (GNR), com oito veículos e 18 operacionais.
 
O corpo de António Manuel Cardoso "Nené" vai estar em câmara ardente a partir das 17h30 no Salão Nobre da Sociedade Imparcial 15 de Janeiro de 1898 (Banda de Alcochete), mesmo junto à sede dos Forcados Amadores de Alcochete, onde será o velório.
 
Amanhã, sábado, às 13 horas, terá início a marcha fúnebre até à praça de toiros de Alcochete, onde se realizará uma missa, seguindo-se o enterro, às 15:30 horas, no cemitério local, onde será sepultado.
 
Que em paz descanse.

Mais Populares