domingo, 26 maio 2019
Segundo auditorias realizadas pela Inspecção-Geral das Actividades em Saúde (IGAS), auditorias essas que tinham como objectivo avaliar a segurança dos bebés nos hospitais, foram encontradas falhas no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, no Centro Hospitalar Universitário do Porto, no Centro Hospitalar Universitário do Algarve e no Hospital do Espírito Santo de Évora, durante o ano de 2018.
 
Estes são alguns exemplos das falhas detectadas nas auditorias:
- Portas nas maternidades que não fecham automaticamente - as pulseiras electrónicas deveriam accionar o fecho automático das portas quando há uma aproximação ou tentativa de transposição da porta do serviço;
- Videovigilância que não funciona em contínuo;
- Controlo insuficiente no acesso às instalações;
 
A IGAS refere que “desde 2009, depois de dois bebés terem sido raptados no Hospital de Penafiel, foram impostas regras para aumentar a segurança dos recém-nascidos, nomeadamente videovigilância com monitorização contínua e gravação de imagens de alta qualidade, colocação de pulseiras electrónicas com alarme nos recém-nascidos, portas que fechem automaticamente quando detectadas irregularidades e identificação de todos os profissionais. A inspecção verificou que estas regras ainda não são totalmente cumpridas”. Salienta ainda que “da análise de todos os processos conclui-se que as irregularidades apresentadas são, de modo geral, comuns à maioria das unidades hospitalares auditadas”.
 
Devido às diversas falhas encontradas nos serviços de internamento de crianças e adultos, urgências, obstetrícia, pediatria e neonatologia do Hospital do Espírito Santo de Évora, um grupo de deputados socil-democratas, liderados pelo deputado eleito pelo círculo eleitoral do distrito de Évora, António Costa da Silva, questionaram o Governo, através da Ministra da Saúde, pretendendo saber “quais as medidas correctivas que estão a ser efectuadas pelo Governo no sentido de resolver esta situação?”.
 
Para além dos resultados das auditorias realizadas pela IGAS, os deputados laranja justificam esta questão a Marta Temido e ao Ministério por si dirigido com o facto de que no Hospital de Évora “não há controlo das pessoas que usam as escadas de serviço”, para além de terem sido “detectados casos em que os próprios profissionais de saúde não usavam identificação”, havendo ainda “uma necessidade de actualizar o plano de segurança e criar medidas de prevenção da criminalidade em alguns hospitais”.
Modificado em segunda, 15 abril 2019 17:54
Por ordem do Ministério Público, foi detido esta quarta-feira, dia 4 de Abril, um homem de 37 anos, suspeito de repetidamente agredir a mulher e violar uma das duas filhas do casal. Em comunicado, o Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Évora anunciou que o suspeito ficou em prisão preventiva por haver “perigo de continuação da actividade criminosa, perigo de perturbação da ordem e da tranquilidade públicas, perigo de perturbação do decurso do inquérito e perigo de fuga”.
 
O homem foi indiciado “pela prática de três crimes de violência doméstica e dois crimes de crimes de abuso sexual de crianças agravado”. As acusações ao suspeito retratam-no como uma pessoa de “personalidade violenta, descompensada, propensa à ilegalidade e avessa às normas que regem a vida em sociedade”, que mostrava “total desprezo pela integridade física e psíquica, bem-estar e saúde e até a vida da companheira e das duas filhas“.
 
Alegadamente, o detido terá abusado sexualmente pelo menos por duas vezes de uma das filhas, que é menor de idade. Com a mãe manteve “de forma reiterada e intensamente ao longo de anos” uma relação violenta, com recurso à agressão sistemática.
 
O inquérito está em segredo de justiça e o suspeito será presente a primeiro interrogatório judicial na quarta-feira, 10 de Abril.
A cidade espanhola de Badajoz, recebe no próximo dia 11 de Abril, quinta-feira, o exercício transfronteiriço TRANSRADIO, um projecto cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Inter-Regional INTEREG.
 
Organizado em parceria pela Dirección General de Emergencias y Protección Civil de Espanha, da Junta de Extremadura e dos Comandos Distritais de Operações de Socorro de Portalegre e de Évora, da Autoridade Nacional de Protecção Civil, e ainda a Guarda Nacional Republicana e os Bombeiros Voluntários de Elvas.
 
Este exercício tem como cenário um acidente rodoviário, entre três veículos de transporte de matérias perigosas e um transporte de passageiros, com o objectivo de testar a eficácia do plano de resposta a acidentes no transporte de matérias perigosas, plano esse que é igualmente cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Inter-Regional INTEREG.
Modificado em terça, 26 março 2019 12:33
A BARONA Brewing Company, recebeu a distinção de Medalha de Ouro e viu reconhecida a qualidade da sua cerveja IPA, no concurso Barcelona Beer Challenge 2019, inserido no VIII Barcelona Beer Festival.
 
Neste concurso internacional, as cervejas são analisadas por um júri de entendidos, segundo parâmetros exigentes no que diz respeito ao seu sabor, aroma, sensações bucais, aspecto, ausência de erros ou defeitos, assim como adequação ao estilo que é descrito na cerveja.
 
A IPA é uma cerveja red, de cor âmbar e espuma marfim, com amargor acentuado e sabores a citrinos e a pinho, terminando com um toque de caramelo. Estas características são resultado de uma combinação de doses equilibradas de lúpulos americanos com uma boa estrutura de maltes base e caramelizados. Tem 6.2% de teor alcoólico e é ideal para acompanhar pratos picantes e condimentados. Pode ser encontrada em bares, cafés, lojas gourmet, restaurantes e mercearias finas, a um preço de venda ao público (PVP) recomendado de 3€.
 
O Barcelona Beer Challenge é um concurso de alcance internacional, de grande referência no sector cervejeiro e que tem contribuído para posicionar a cerveja de qualidade num novo patamar de reconhecimento e visibilidade. Além disso visa distinguir, através de elevados standards de qualidade, não só o trabalho que se vem desenvolvendo nesta área, como também os intervenientes do sector cervejeiro e desta forma a orientar os consumidores nas suas escolhas.
 
Para Rui Roque, responsável da BARONA Brewing Company, “foi com orgulho que recebemos esta distinção. Já é a segunda vez que rumamos a Barcelona e já é também o segundo prémio que conquistamos neste evento. Em 2018 trouxemos para casa a Medalha de Ouro pela nossa cerveja APA – American Pale Ale”.
 
Acerca da BARONA
A BARONA Brewing Company é uma empresa familiar, que iniciou a sua actividade em 2015, no concelho de Marvão. Foi fundada por três sócios que deram as iniciais dos seus apelidos, Barrigas, Roque e Nabo para criarem o nome da cervejeira que conta já com nove referências de cerveja artesanal: Blonde ALE, Porter, IPA, APA e as temáticas Vila Morena, Castanha, Boleima, Entruda e Gravitional Collapse.
 
A BARONA percorre o país e estrangeiro em feiras e eventos, e está presente em mais de 50 pontos de venda, desde mercearias finas ao canal HORECA.
 
Desde o início da sua actividade, os seus produtos receberam nove prémios nacionais e internacionais que atestam a sua qualidade e reconhecimento como especialistas na produção de cerveja artesanal.
 
c/ Jornal dos Sabores
Modificado em terça, 26 março 2019 09:56
Através de um tweet publicado na sua conta na rede social Twitter, D. Francisco Senra Coelho informa que D. Maurílio de Gouveia, Arcebispo Emérito de Évora, que faleceu hoje, 19 de Março, na ilha da Madeira, será sepultado numa capela lateral da Igreja do Espírito Santo, em Évora.
 
Segundo o actual prelado alentejano, os restos mortais de D. Maurílio de Gouveia ficarão em câmara ardente no Eremitério Maria Serena, na Madeira, antes de serem transladados para a Catedral do Funchal, onde vão decorrer as exéquias solenes.
 
Posteriormente, o corpo será transladado para a Sé Catedral de Évora, onde também serão celebradas as exéquias, ficando sepultado numa capela lateral da Igreja do Espírito Santo.
 
Pode ler-se na mensagem do actual Arcebispo de Évora, D. Francisco Senra Coelho que “a seu tempo, a Arquidiocese [de Évora] anunciará os horários dos serviços religiosos. Imploramos, desde já, à Comunidade Arquidiocesana orações de sufrágio pelo nosso querido pastor defunto”. 
 
c/ Diana FM
Modificado em terça, 19 março 2019 17:21
O Arcebispo de Évora já veio a público lamentar a morte de D. Maurílio de Gouveia, considerando que o prelado que liderou os destinos da arquidiocese eborense entre 1981 e 2008, é um homem que ficará “no coração do Alentejo”.
 
Em declarações à Agência ECCLESIA, D. Francisco Senra Coelho recorda D. Maurílio de Gouveia como uma figura de “grande humanidade”, que ao longo do seu pontificado “abraçou os alentejanos” em todas as dimensões, na “proximidade com quem sofre e na festa com quem compartilhava a alegria da vida”.
 
O arcebispo eborense faz ainda votos de “que para sempre D. Maurílio de Gouveia tenha a paz de Deus, porque deu essa paz às suas comunidades, ensinou-as a encontrar essa paz”.
 
Nos últimos momentos da vida dele, que eu compartilhei duas vezes, em duas visitas ao Funchal, impressionou-me essa paz, essa serenidade, um homem de oração, de um grande amor à Eucaristia, um homem mariano, que viveu a cruz da sua doença prolongada com a grandeza de um cristão com letra grande”, destaca D. Francisco Senra Coelho.
 
Conforme já noticiámos aqui, D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia, Arcebispo Emérito de Évora, faleceu hoje, dia 19 de Março, aos 86 anos no Funchal, a sua terra natal, onde passou o último período da sua vida.
Modificado em terça, 19 março 2019 16:32
Vítima de doença prolongada, morreu hoje, dia 19 de Março, o Arcebispo Emérito de Évora, D. Maurílio de Gouveia.
 
Conforme tinha sido divulgado nas redes sociais por D. Francisco Senra Coelho, actual prelado eborense, D. Maurílio encontrava-se “em situação terminal”.
 
O Arcebispo Emérito de Évora faleceu ao início da tarde no Eremitério Maria Serena, na Madeira.
 
D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia, filho de Aires Romão Freitas Gouveia e de Matilde Maria Quintal de Gouveia, nasceu a 5 de Agosto de 1932, em Santa Luzia, no Funchal, na ilha da Madeira. Ingressou no Seminário Diocesano do Funchal, vindo a receber a ordenação sacerdotal em 4 de Junho de 1955.
 
Aos 22 anos seguiu para Roma, para prosseguir os seus estudos, e formou-se em Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana, tendo tirado também uma pós-graduação em Teologia Pastoral, na Pontifícia Universidade Lateranense.
 
Desenvolveu o seu ministério presbiterial na diocese madeirense, desempenhando entre outros cargos, o de vice-reitor do Seminário do Funchal e professor de Teologia na mesma instituição. Em 26 de Novembro de 1973 foi eleito Bispo Titular de Fabiona, e nomeado pelo Papa Paulo VI, como Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa. Foi ordenado Bispo, pelo então cardeal-patriarca de Lisboa, D. António Ribeiro, na Sé Catedral do Funchal, em 13 de Janeiro de 1974.
 
Em 22 de Março de 1978 foi nomeado Arcebispo Titular de Mitilene e Vigário-Geral do Patriarcado, cargo que desempenhou até 8 de Setembro de 1981, quando foi nomeado pelo Papa João Paulo II, para a suceder a D. Frei David de Sousa como Arcebispo de Évora. Tomou posse da Arquidiocese, entrando solenemente na Catedral, em 8 de Dezembro de 1981, dia da festa da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria, padroeira principal de Portugal e da Arquidiocese de Évora.
 
Ao longo dos 26 anos em que tomou conta dos destinos da arquidiocese alentejana, D. Maurílio de Gouveia destacou-se pelo empenho pastoral, assumindo como pioneiro num trabalho de proximidade com as comunidades católicas locais. “Como estive no terreno, conheci as pessoas, entrei nas suas casas, visitei escolas e fábricas e pude experimentar bem a alma alentejana”, destacava D. Maurílio de Gouveia.
 
Em 2007, por ter atingidos os 75 anos, idade limite para o desempenho da missão episcopal, segundo a lei canónica, D. Maurílio de Gouveia apresentou ao então Papa Bento XVI a sua resignação ao cargo de Arcebispo de Évora.
 
A 8 de Janeiro foi anunciado o nome do novo Arcebispo de Évora, D. José Alves, com D. Maurílio de Gouveia a assumir o cargo de Administrador Apostólico até à tomada de posse do seu sucessor, que viria a acontecer a 17 de Fevereiro de 2008.
 
Sinto-me muito feliz por tudo aquilo que pude viver aqui nestes 26 anos. Foi uma experiência muito gratificante. Estou muito grato a Deus por tudo aquilo que pude viver nestes anos, sobretudo pela amizade que se estabeleceu com todas as populações, famílias e pessoas individualmente”, destacou na hora de deixar o cargo.
 
Os seus últimos anos, já com uma saúde muito debilitada, foram passados em Gaula, no concelho de Santa Cruz.
Modificado em terça, 19 março 2019 17:03
Segundo foi revelado hoje, terça-feira, 12 de Março, por várias fontes hospitalares, foi detectada na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), uma bactéria multirresistente que obrigou ao encerramento temporário da unidade.
 
O secretário regional do Alentejo do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), Armindo Ribeiro, adiantou à LUSA tratar-se de “uma bactéria transmissível" e, por esse motivo, será necessário encerrar a UCI de Évora "para limpeza e desinfecção". 
 
Fonte do Conselho de Administração do HESE confirmou a existência da bactéria na UCI, adiantando que a unidade vai ser encerrada durante 24 horas, para ser feita "a esterilização, de acordo com os protocolos".
 
A mesma fonte da administração hospitalar referiu que a meio da tarde desta terça-feira, a UCI ainda estava a funcionar, por ser necessário esperar pela alta de todos os doentes internados nesta unidade.
 
É uma situação de rotina e não põe em causa os  utentes, nem os profissionais", notou a fonte, assinalando que o Hospital de Évora tem "protocolos de segurança que permitem evitar o risco e controlar estas situações".
 
Nas declarações à Lusa, o secretário regional do Alentejo do SIM considerou que "a grande falta de profissionais" nos hospitais faz com que "a prestação de cuidados de saúde tenha vindo a degradar-se e que os controlos microbiológicos dos doentes sejam cada vez mais difíceis".
 
A diminuição do rácio médico/doente e enfermeiro/doente faz com que haja uma dificuldade acrescida para a prestação de cuidados de saúde, motivo pelo qual poderão aparecer, não só nesta unidade, como em outras, este tipo de situações", acrescentou.
 
c/ LUSA
Modificado em quarta, 13 março 2019 14:21
O filme “Want to Discover my Alentejo?”, realizado para a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, por Nelson Cavalheiro - considerado o melhor travelblogger da Europa - ganhou o terceiro lugar na categoria “Regiões”, conquistando assim a medalha de bronze na competição Golden City Gate, competição cujos projectos candidatados são avaliados por um júri internacional, constituído por 40 especialistas do sector do turismo.
 
Nesta 18.ª edição, o Alentejo está duplamente de parabéns, uma vez que também o vídeo promocional “Fall in lovewiththisland / Amor a esta terra”, da Rota Vicentina, arrecadou uma medalha de prata, ao ficar em segundo lugar na categoria de “Ecoturismo”.
 
Os galardões foram entregues na manhã de hoje, quinta-feira, 7 de Março, durante uma cerimónia realizada no âmbito da ITB – Feira de Turismo de Berlim, o certame por onde passam e estão representados os principais players mundiais do turismo.
 
Recorde-se que o filme “Want to Discover my Alentejo?”, lançado em 2018, já tinha ganho a categoria de melhor filme do Alentejo, na 11.ª edição do Festival Art&Tur 2018, realizada em Outubro passado.
 

 

Modificado em quinta, 07 março 2019 17:41