sexta, 25 setembro 2020
Segundo informação avançada na página oficial do Município de Serpa na rede social Facebook, subiu para 14 o número de casos activos de Covid-19 no concelho.
 
Nas últimas 24 horas, foram registados mais 12 casos positivos de Covid-19 no concelho liderado pelo comunista Tomé Pires.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, este novo surto surgido no concelho de Serpa poderá ter ligações a uma comunidade nepalesa.
 
Ainda segundo a autarquia da vila do distrito de Beja, para além dos 14 infectados, encontram-se em vigilância activa no concelho de Serpa, 16 pessoas.
 
Desde o início da pandemia provocada pelo novo coronavírus, o concelho de Serpa já registou 38 casos de Covid-19, sendo que 24 estão dados como recuperados.
Modificado em quinta, 24 setembro 2020 17:52
Segundo informação avançada na página oficial do Município de Redondo na rede social Facebook, subiu para 17 o número de casos activos de Covid-19 no concelho.
 
Nas últimas 24 horas, foi registado mais um caso positivo de Covid-19 no concelho liderado por António Recto.
 
Desde o início da pandemia provocada pelo novo coronavírus, o concelho de Redondo já registou 21 casos de Covid-19, sendo que quatro estão dados como recuperados.
Modificado em quinta, 24 setembro 2020 17:29
Segundo notícia avançada na tarde desta quinta-feira, 24 de Setembro, pela edição online do Jornal de Notícias, existe um surto de Covid-19 entre o pessoal do bloco operatório do Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja.
 
De acordo com fonte daquela unidade de saúde, citada pelo Jornal de Notícias, “há, pelo menos, três enfermeiros e uma assistente operacional contaminados”.
 
O Jornal de Notícias avança ainda a informação de que o Conselho de Administração do hospital bejense está reunido para decidir quais as medidas a tomar, designadamente, quem tem de fazer quarentena e testes.
Modificado em quinta, 24 setembro 2020 17:08
Através do Destacamento de Acção Fiscal de Évora, a Unidade de Acção Fiscal (UAF), da Guarda Nacional Republicana (GNR) apreendeu no dia de hoje, 24 de Setembro, em Évora, 40 quilos de folha de tabaco, com capacidade para produzir mais de 40 mil cigarros, informou aquela força de segurança.
 
Esta apreensão surge no âmbito de uma acção de fiscalização direccionada para o controlo da circulação de mercadorias, tendo os militares da GNR detectado a folha de tabaco num veículo de serviço de transporte.
 
Ainda segundo a GNR, “a mercadoria foi apreendida por não se fazer acompanhar de qualquer documentação comercial e aduaneira comprovativa do pagamento do Imposto Especial sobre o Consumo do Tabaco (IT) e Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), devidos em território nacional, tendo sido elaborado um auto de contraordenação por introdução fraudulenta no consumo”.
 
Em comunicado, a força de segurança acrescenta que “caso tivesse sido introduzido no consumo, através dos circuitos comerciais marginais, o tabaco apreendido teria causado um prejuízo ao Estado, em sede de IT, de aproximadamente 8.500 euros”.
 
Modificado em quinta, 24 setembro 2020 16:16
Ao final da tarde de ontem, quarta-feira, 23 de Setembro, o Município de Montemor-o-Novo actualizou a situação epidemiológica do concelho, com base na informação fornecida pelo Delegado Coordenador de Saúde Pública, dando conta da existência de mais um caso activo e de quatro casos recuperados em relação às últimas 24 horas.
 
Na nota publicada na página oficial da autarquia na rede social Facebook, a edilidade refere que “em relação aos últimos casos activos, a Câmara Municipal teve informação da existência dum surto activo com origem num concelho vizinho, com casos activos em Montemor-o-Novo”. 
 
Na mesma missiva, é ainda salientado que “estão a ser feitos testes na comunidade bem como, numa instituição local” e que “a situação está a ser acompanhada pela Autoridade de Saúde Publica”, havendo “também registo de outros casos activos com ligação fora da região”.
 
Olhando para os números na sua globalidade, o concelho de Montemor-o-Novo regista, desde o início da pandemia, 71 casos positivos, sendo que estão 26 casos activos e 45 pessoas estão dadas como recuperadas. 
Modificado em quinta, 24 setembro 2020 01:37

Na noite desta quarta-feira, dia 23 de Setembro, e na sua já habitual informação sobre a situação epidemiológica no concelho de Reguengos de Monsaraz, a autarquia liderada por José Calixto informou que foram registados, nas últimas 24 horas, mais três casos positivos no concelho.

 

Com estes três novos infectados por Covid-19, a situação epidemiológica do concelho regista 193 casos positivos acumulados, 159 dos quais curados, 16 activos e 18 óbitos.

 

Segundo a autarquia de Reguengos de Monsaraz, “os 16 casos activos são situações na comunidade" sendo que "uma destas pessoas encontra-se em internamento hospitalar na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital do Espírito Santo de Évora”.

 

Na mesma informação, a edilidade refere que "continua a ser fundamental todos estarmos muito atentos aos sintomas de Covid-19", reforçando que "deverá ser mantida a serenidade colectiva".

Modificado em quinta, 24 setembro 2020 08:50
Tal como o Ardina do Alentejo oportunamente aqui noticiou, foi registado o primeiro caso positivo de Covid-19 no concelho de Monforte.
 
À semelhança do que já tinha acontecido com a informação do primeiro caso positivo de Covid-19 no seu concelho, Gonçalo Lagem, Presidente da autarquia monfortense, usou ao final da noite de ontem, a página oficial do Município de Monforte na rede social Facebook, para informar que “todos os contactos directos da pessoa infectada com Covid-19 no concelho de Monforte, foram testados esta manhã e que todos eles foram negativos”.
 
Na mesma publicação, o edil referiu que durante a tarde de ontem, quarta-feira, 23 de Setembro, o Município por si liderado decidiu “testar todas as pessoas que estiveram mais próximas dos contactos directos, numa atitude de antecipação, para melhor rapidez e eficácia nas medidas a adoptar na prevenção, controlo e combate à situação epidemiológica do concelho”.
 
Gonçalo Lagem sublinha que “os resultados destes testes serão conhecidos” até ao final do dia de hoje, quinta-feira.
 
Na mesma nota, o autarca aproveitou para, mais uma vez, “pedir serenidade”, salientando que “ninguém se infecta porque quer, ninguém contagia de forma voluntária e ninguém está livre de qualquer uma destas duas situações, lhe suceder. Pode acontecer a qualquer pessoa”.
 
O Presidente da Câmara Municipal de Monforte acrescenta ter de haver “a necessidade do respeito e da confiança pelas nossas instituições e das opções de gestão que os responsáveis assumem. Nenhuma é altruísta. Está tudo escrito e protocolado, por muitas falhas que possam existir, que existem, tem que haver sempre um fio condutor, para que, com rigor, se decidir o que é mais eficaz, mais útil e do interesse da comunidade na defesa da Saúde Pública”.
 
Se partirmos do princípio que todos estamos infectados, obriga-nos a cumprir com rigor todas as medidas de protecção preconizadas”, referiu.
 
Para Gonçalo Lagem, “este primeiro caso no concelho, também nos responsabiliza ainda mais e que sirva para darmos as mãos, sem nos podermos tocar”.
 
Praticamente no final da publicação, o edil agradeceu “a todos pelas mensagens de força neste grande desafio, onde todos, sem excepção, estamos convocados”, desejando “mais uma vez, a rápida recuperação da pessoa infectada”.
Modificado em quinta, 24 setembro 2020 00:45
Através de uma nota publicada na página oficial do Município de Monforte na rede social Facebook, o Presidente da autarquia monfortense, Gonçalo Lagem, deu a notícia que “jamais quereria dar”.
 
Foi confirmado ontem”, dia 22 de Setembro, terça-feira, “pelas 17:30” horas, “o primeiro caso positivo no Concelho de Monforte”, escreveu o autarca daquela vila do distrito de Portalegre.
 
Na mesma publicação, Gonçalo Lagem refere que estão a “rastrear os contactos directos e indirectos das pessoas relacionadas com o caso positivo”.
 
O autarca salienta que “pela saúde de todos, para que nos saibamos proteger ainda mais e cumprir todas as recomendações” da Direcção Geral da Saúdeno controle da Covid-19, além da obrigação, é do interesse da Comunidade e do Município, efectuar informação permanente e detalhada”.
 
Apelando à “calma e serenidade”, Gonçalo Lagem salienta ser esta a altura de “estar ainda mais alerta, ainda mais atentos, ainda mais protegidos, cumprindo todas as determinações de distanciamento, protecção e higienização”.
 
Estamos em permanente contacto com a Delegada de Saúde do Concelho de Monforte, para saber quais os procedimentos correctos a adoptar, com o objectivo de identificar, testar, controlar e quebrar rapidamente todas as possíveis cadeias de contágio” sublinha, acrescentando que estão também a ser feitos “os contactos de acordo com a Autoridade de Saúde para fazerem isolamento profilático, ajustando e adequando as medidas”.
 
No final da nota, Gonçalo Lagem afirma que “brevemente daremos mais informação”, e deseja “as rápidas melhoras e recuperação do (a) doente”.
Modificado em quarta, 23 setembro 2020 12:53
Tendo em vista a elaboração de estudos para a implementação, em Vendas Novas, de um terminal de mercadorias, de carácter rodoferroviário, foi aprovado na reunião de executivo da Câmara Municipal, no passado dia 16 de Setembro, o protocolo de colaboração entre o Município e a Infraestruturas de Portugal.
 
Segundo a autarquia liderada pelo socialista Luís Dias, “o que se pretende é fazer uma avaliação preliminar da viabilidade da instalação de um terminal de carga/descarga, preferencialmente na proximidade da Estação Ferroviária de Vendas Novas ou noutra localização que os estudos de mercado e de viabilidade técnica e ambiental considerem mais adequada”.
 
Para a autarquia de Vendas Novas, “este é um passo determinante para o concelho poder ser servido por um terminal de mercadorias multimodal, o que será indutor de maior competitividade para as actuais empresas e um factor de atractividade para futuros investimentos empresariais”.
Modificado em quarta, 23 setembro 2020 12:57