quarta, 20 março 2019

D. Maurílio de Gouveia será sepultado em Évora

Escrito por terça, 19 março 2019 17:03
Através de um tweet publicado na sua conta na rede social Twitter, D. Francisco Senra Coelho informa que D. Maurílio de Gouveia, Arcebispo Emérito de Évora, que faleceu hoje, 19 de Março, na ilha da Madeira, será sepultado numa capela lateral da Igreja do Espírito Santo, em Évora.
 
Segundo o actual prelado alentejano, os restos mortais de D. Maurílio de Gouveia ficarão em câmara ardente no Eremitério Maria Serena, na Madeira, antes de serem transladados para a Catedral do Funchal, onde vão decorrer as exéquias solenes.
 
Posteriormente, o corpo será transladado para a Sé Catedral de Évora, onde também serão celebradas as exéquias, ficando sepultado numa capela lateral da Igreja do Espírito Santo.
 
Pode ler-se na mensagem do actual Arcebispo de Évora, D. Francisco Senra Coelho que “a seu tempo, a Arquidiocese [de Évora] anunciará os horários dos serviços religiosos. Imploramos, desde já, à Comunidade Arquidiocesana orações de sufrágio pelo nosso querido pastor defunto”. 
 
c/ Diana FM
O Arcebispo de Évora já veio a público lamentar a morte de D. Maurílio de Gouveia, considerando que o prelado que liderou os destinos da arquidiocese eborense entre 1981 e 2008, é um homem que ficará “no coração do Alentejo”.
 
Em declarações à Agência ECCLESIA, D. Francisco Senra Coelho recorda D. Maurílio de Gouveia como uma figura de “grande humanidade”, que ao longo do seu pontificado “abraçou os alentejanos” em todas as dimensões, na “proximidade com quem sofre e na festa com quem compartilhava a alegria da vida”.
 
O arcebispo eborense faz ainda votos de “que para sempre D. Maurílio de Gouveia tenha a paz de Deus, porque deu essa paz às suas comunidades, ensinou-as a encontrar essa paz”.
 
Nos últimos momentos da vida dele, que eu compartilhei duas vezes, em duas visitas ao Funchal, impressionou-me essa paz, essa serenidade, um homem de oração, de um grande amor à Eucaristia, um homem mariano, que viveu a cruz da sua doença prolongada com a grandeza de um cristão com letra grande”, destaca D. Francisco Senra Coelho.
 
Conforme já noticiámos aqui, D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia, Arcebispo Emérito de Évora, faleceu hoje, dia 19 de Março, aos 86 anos no Funchal, a sua terra natal, onde passou o último período da sua vida.
Vítima de doença prolongada, morreu hoje, dia 19 de Março, o Arcebispo Emérito de Évora, D. Maurílio de Gouveia.
 
Conforme tinha sido divulgado nas redes sociais por D. Francisco Senra Coelho, actual prelado eborense, D. Maurílio encontrava-se “em situação terminal”.
 
O Arcebispo Emérito de Évora faleceu ao início da tarde no Eremitério Maria Serena, na Madeira.
 
D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia, filho de Aires Romão Freitas Gouveia e de Matilde Maria Quintal de Gouveia, nasceu a 5 de Agosto de 1932, em Santa Luzia, no Funchal, na ilha da Madeira. Ingressou no Seminário Diocesano do Funchal, vindo a receber a ordenação sacerdotal em 4 de Junho de 1955.
 
Aos 22 anos seguiu para Roma, para prosseguir os seus estudos, e formou-se em Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana, tendo tirado também uma pós-graduação em Teologia Pastoral, na Pontifícia Universidade Lateranense.
 
Desenvolveu o seu ministério presbiterial na diocese madeirense, desempenhando entre outros cargos, o de vice-reitor do Seminário do Funchal e professor de Teologia na mesma instituição. Em 26 de Novembro de 1973 foi eleito Bispo Titular de Fabiona, e nomeado pelo Papa Paulo VI, como Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa. Foi ordenado Bispo, pelo então cardeal-patriarca de Lisboa, D. António Ribeiro, na Sé Catedral do Funchal, em 13 de Janeiro de 1974.
 
Em 22 de Março de 1978 foi nomeado Arcebispo Titular de Mitilene e Vigário-Geral do Patriarcado, cargo que desempenhou até 8 de Setembro de 1981, quando foi nomeado pelo Papa João Paulo II, para a suceder a D. Frei David de Sousa como Arcebispo de Évora. Tomou posse da Arquidiocese, entrando solenemente na Catedral, em 8 de Dezembro de 1981, dia da festa da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria, padroeira principal de Portugal e da Arquidiocese de Évora.
 
Ao longo dos 26 anos em que tomou conta dos destinos da arquidiocese alentejana, D. Maurílio de Gouveia destacou-se pelo empenho pastoral, assumindo como pioneiro num trabalho de proximidade com as comunidades católicas locais. “Como estive no terreno, conheci as pessoas, entrei nas suas casas, visitei escolas e fábricas e pude experimentar bem a alma alentejana”, destacava D. Maurílio de Gouveia.
 
Em 2007, por ter atingidos os 75 anos, idade limite para o desempenho da missão episcopal, segundo a lei canónica, D. Maurílio de Gouveia apresentou ao então Papa Bento XVI a sua resignação ao cargo de Arcebispo de Évora.
 
A 8 de Janeiro foi anunciado o nome do novo Arcebispo de Évora, D. José Alves, com D. Maurílio de Gouveia a assumir o cargo de Administrador Apostólico até à tomada de posse do seu sucessor, que viria a acontecer a 17 de Fevereiro de 2008.
 
Sinto-me muito feliz por tudo aquilo que pude viver aqui nestes 26 anos. Foi uma experiência muito gratificante. Estou muito grato a Deus por tudo aquilo que pude viver nestes anos, sobretudo pela amizade que se estabeleceu com todas as populações, famílias e pessoas individualmente”, destacou na hora de deixar o cargo.
 
Os seus últimos anos, já com uma saúde muito debilitada, foram passados em Gaula, no concelho de Santa Cruz.
Segundo foi revelado hoje, terça-feira, 12 de Março, por várias fontes hospitalares, foi detectada na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), uma bactéria multirresistente que obrigou ao encerramento temporário da unidade.
 
O secretário regional do Alentejo do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), Armindo Ribeiro, adiantou à LUSA tratar-se de “uma bactéria transmissível" e, por esse motivo, será necessário encerrar a UCI de Évora "para limpeza e desinfecção". 
 
Fonte do Conselho de Administração do HESE confirmou a existência da bactéria na UCI, adiantando que a unidade vai ser encerrada durante 24 horas, para ser feita "a esterilização, de acordo com os protocolos".
 
A mesma fonte da administração hospitalar referiu que a meio da tarde desta terça-feira, a UCI ainda estava a funcionar, por ser necessário esperar pela alta de todos os doentes internados nesta unidade.
 
É uma situação de rotina e não põe em causa os  utentes, nem os profissionais", notou a fonte, assinalando que o Hospital de Évora tem "protocolos de segurança que permitem evitar o risco e controlar estas situações".
 
Nas declarações à Lusa, o secretário regional do Alentejo do SIM considerou que "a grande falta de profissionais" nos hospitais faz com que "a prestação de cuidados de saúde tenha vindo a degradar-se e que os controlos microbiológicos dos doentes sejam cada vez mais difíceis".
 
A diminuição do rácio médico/doente e enfermeiro/doente faz com que haja uma dificuldade acrescida para a prestação de cuidados de saúde, motivo pelo qual poderão aparecer, não só nesta unidade, como em outras, este tipo de situações", acrescentou.
 
c/ LUSA
O filme “Want to Discover my Alentejo?”, realizado para a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, por Nelson Cavalheiro - considerado o melhor travelblogger da Europa - ganhou o terceiro lugar na categoria “Regiões”, conquistando assim a medalha de bronze na competição Golden City Gate, competição cujos projectos candidatados são avaliados por um júri internacional, constituído por 40 especialistas do sector do turismo.
 
Nesta 18.ª edição, o Alentejo está duplamente de parabéns, uma vez que também o vídeo promocional “Fall in lovewiththisland / Amor a esta terra”, da Rota Vicentina, arrecadou uma medalha de prata, ao ficar em segundo lugar na categoria de “Ecoturismo”.
 
Os galardões foram entregues na manhã de hoje, quinta-feira, 7 de Março, durante uma cerimónia realizada no âmbito da ITB – Feira de Turismo de Berlim, o certame por onde passam e estão representados os principais players mundiais do turismo.
 
Recorde-se que o filme “Want to Discover my Alentejo?”, lançado em 2018, já tinha ganho a categoria de melhor filme do Alentejo, na 11.ª edição do Festival Art&Tur 2018, realizada em Outubro passado.
 

 

Um forte vento ciclónico, ocorrido entre as 15 e as 16 horas de ontem, quarta-feira, 6 de Março, na vila de Cano, concelho de Sousel, provocou a queda de um cipreste, no cemitério da vila. A árvore de grande porte, que segundo o Presidente da junta de freguesia local teria “26 metros de altura”, caiu em cima de algumas campas, provocando estragos cujo valor ainda não está contabilizado.
 
Em declarações ao Ardina do Alentejo, Joaquim Francisco Pinto revelou que “uma ponta de vento muito forte, ciclónico mesmo, conseguiu sacudir e partir o cipreste, com cerca de 26 metros de altura e uma fortaleza enorme, deixando-o apenas com mais ou menos dois metros e meio de tronco, tendo caído em cima de algumas campas”.

 
Este era o único cipreste existente no cemitério da freguesia, porque como o presidente da junta explicou à nossa equipa de reportagem, “temendo que alguma situação destas viesse a ocorrer, tínhamos abatido os outros seis ou sete ali existentes”.
 
Este incidente não provocou quaisquer danos pessoais.
 
Durante o dia de hoje, quinta-feira, elementos da Protecção Civil e da Câmara Municipal de Sousel já se deslocaram ao local, para que seja retirado o cipreste do local onde este se encontra e para que se possam iniciar os trabalhos de limpeza e de recuperação das campas danificadas.
 
Joaquim Francisco Pinto referiu que “a junta de freguesia não tem culpa do cipreste ter caído, mas as pessoas também não, e a junta tem o dever de ajudar as pessoas que, com sacrifício, fizeram as campas para os seus familiares”. “Pode demorar algum tempo, mas vamos arranjar as coisas como deve ser, até porque no cemitério estão aqueles que mais gostaram de nós e aqueles de quem nós mais gostamos”, salientou.

Campo Maior - Centro Qualifica certifica 51 adultos

Escrito por terça, 05 março 2019 01:29
O Centro Internacional de Pós-Graduação Comendador Rui Nabeiro (CIPGCRN), reconhecido em 2017 como Centro Qualifica, entrega diplomas a 51 adultos que, no último ano, terminaram os seus percursos de qualificação básico e/ou secundário.
 
A cerimónia de entrega de diplomas está marcada para as 11 horas da próxima quarta-feira, dia 6 de Março, no auditório do CIPGCRN.
 
O Programa Qualifica está vocacionado para a educação e formação de adultos e jovens NEET (Not in Education, Employment or Training), contribuindo para o aumento dos níveis de qualificação da população e a melhoria da empregabilidade dos indivíduos.
 
O CIPGCRN informa que todos os interessados em apostar num futuro melhor, podem inscrever-se através da internet, em www.cipgcrn.com, obter mais informações através do telefone 268699200 ou então dirigir-se às instalações do CIPGCRN, na Avenida António Sérgio, em Campo Maior.
 
O Centro Internacional de Pós-Graduação Comendador Rui Nabeiro disponibiliza uma oferta diversificada, sendo possível, em função do perfil e experiência, realizar um processo de RVCC Escolar, Profissional ou de Dupla Certificação (Escolar e Profissional) em horário laboral ou pós-laboral.

Jovem de 24 anos morre em despiste

Escrito por sábado, 02 março 2019 12:39
Na madrugada deste sábado, dia 2 de Março, o despiste de um veículo ligeiro de mercadorias, ocorrido no Itinerário Principal 2 (IP2), junto a Monforte, provocou uma vítima mortal.
 
Segundo uma fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre o alerta para este acidente foi dado às 5.50 horas.
 
A vítima mortal, o condutor e único ocupante da viatura, tinha 24 anos de idade. Segundo conseguimos apurar trata-se de Rodrigo Charrinho, natural de Nisa, e antigo elemento da corporação de bombeiros daquele concelho.
 
Segundo informações que conseguimos recolher, o óbito foi declarado no local e o corpo do jovem foi transportado para o Serviço de Medicina Legal do Hospital Dr. José Maria Grande, em Portalegre.
 
Foram mobilizados para esta ocorrência 14 elementos dos Bombeiros Voluntários de Monforte, acompanhados por 7 viaturas da corporação do distrito de Portalegre, a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Portalegre e uma patrulha composta por duas equipas da Guarda Nacional Republicana (GNR). 
E vai ser mesmo uma realidade: a cadeia de restauração McDonald's vai abrir um restaurante em Portalegre.
 
A presidente da Câmara Municipal de Portalegre, Adelaide Teixeira, confirmou ao jornal Alto Alentejo já ter dado entrada na autarquia “o projecto de arquitectura” das futuras instalações do McDonald's, projectadas para a zona do antigo restaurante “Conchinha”, no Bairro dos Assentos. O documento será agora analisado pela autarquia.
 
A edil portalegrense congratulou-se ainda com o interesse da empresa em instalar-se na cidade, garantindo que a concretização deste projecto, há muito falado e desejado pela população, é também resultado “das diligências que a câmara tem feito” desde há largos meses.
 
Um dos factores de maior importância na implantação dos restaurantes McDonald's tem a ver com o número de habitantes. E neste aspecto, Portalegre ganha em relação a outras cidades do distrito que se perfilavam para receber um restaurante da cadeia norte-americana. Segundo dados do Pordata, Portalegre conta com 22775 habitantes contra os 21134 de Elvas, que ainda tinha o factor negativo de estar a apenas 10 quilómetros da cidade espanhola de Badajoz, que conta com três restaurantes McDonald's.