sábado, 04 abril 2020
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico deste sábado, há 10524 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 638 casos do que os registados na sexta-feira. Há agora 5518 pessoas que aguardam resultado laboratorial (mais 126 casos que no dia de ontem) e subiu para os 75 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais sete que as registadas no dia anterior).
 
Dos casos confirmados, há 1075 pessoas internadas em unidades de saúde (mais 17 casos que no dia de ontem), e desses 251 estão em unidades de cuidados intensivos (mais seis casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 81087 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 65045.
 
Neste momento há 22858 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 266 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 21 pessoas, 11 na região Norte, cinco na região Centro, três na região de Lisboa e Vale do Tejo e duas na região do Algarve. 

 

A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 6280 casos confirmados até ao momento, mais 381 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 2513 casos, mais 166 casos que na sexta-feira. A região Centro regista 1372 casos, mais 86 do que os registados no dia anterior, o Algarve tem agora 182 casos, mais três que ontem. A Região Autónoma dos Açores mantém o número de casos confirmados de infecção nos 63, e a Região Autónoma da Madeira vê subir para os 51 o número de casos infectados, mais um do que aqueles regitados no dia de ontem. No Alentejo sobe para 63 o número de casos infectados, registando-se assim mais um caso do que os registados no dia anterior. 
 
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (60%) febre (47%) cefaleia (28%), dores musculares (32%), fraqueza generalizada (25%) e dificuldade respiratória (18%).  
 
Se considerarmos as faixas etárias, há 150 casos até aos nove anos de idade, 252 casos entre os 10 e 19 anos, 1082 casos entre os 20 e os 29 anos, 1567 casos entre os 30 e 39 anos, 1928 casos entre os 40 e os 49 anos, 1908 casos entre os 50 e os 59 anos, 1396 casos entre os 60 e os 69 anos, 999 casos entre os 70 e os 79 anos e 1242 casos de pessoas com mais de 80 anos.
   
 
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (142), Itália (29), França (100), Suíça (33), Reino Unido (52), Brasil (13), Países Baixos (13), Andorra (18), Austrália (14), Irlanda (2), Jamaica (2), Israel (3), Áustria (4), Argentina (9), Bélgica (8), Canadá (5), Egipto (2), Tailândia (2), EUA (11), Emirados Árabes Unidos (39), Cabo Verde (4), India (3) e Alemanha (7). Os outros casos importados são de Cuba, Luxemburgo, Malta, Noruega, Paquistão, República Checa, Ucrânia, MaldivasChile, Indonésia, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, Suécia, e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 57.474 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado às 19 horas da passada sexta-feira, a partir de dados oficiais.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados 1.082.470 casos de infecção pelo novo coronavírus, tendo esses mesmos casos de infecção com Covid-19 já diagnosticados em 188 países e territórios desde o início da epidemia.
 
 

 

Modificado em sábado, 04 abril 2020 12:29
Nos primeiros 15 dias do Estado de Emergência devido à pandemia do Covid-19, foram efectuadas 108 detenções e mais de mil entradas foram recusadas no país através das fronteiras com Espanha, revelou esta sexta-feira, dia 3 de Abril, o Ministro da Administração Interna.
 
Em conferência de imprensa realizada após a quinta reunião da estrutura de monitorização do Estado de Emergência, realizada no Ministério da Administração Interna, Eduardo Cabrita destacou 29 detenções por violação do dever de confinamento obrigatório, 10 por violação da cerca sanitária de Ovar e 16 por várias tentativas em manter abertos estabelecimentos comerciais que deviam estar encerrados.
 
Para o Ministro, estes sãos os três tipos de detenções mais graves.
 
A reunião da estrutura de monitorização de hoje serviu para fazer um balanço da aplicação da primeira quinzena do Estado de Emergência e abordar os novos comportamentos determinando para o novo período.
Modificado em sexta, 03 abril 2020 18:17
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta sexta-feira, há 9886 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 852 casos do que os registados na quinta-feira. Há agora 5392 pessoas que aguardam resultado laboratorial (mais 434 casos que no dia de ontem) e mantém-se nos 68 o número de casos de pessoas que já recuperaram.
 
Dos casos confirmados, há 1058 pessoas internadas em unidades de saúde (mais 16 casos que no dia de ontem), e desses 245 estão em unidades de cuidados intensivos (mais 5 casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 74377 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 59099.
 
Neste momento há 22556 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 246 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 37 pessoas, 23 na região Norte, seis na região Centro, sete na região de Lisboa e Vale do Tejo e um na região do Alentejo. 
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 5899 casos confirmados até ao momento, mais 561 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 2347 casos, mais 140 casos que na quinta-feira. A região Centro regista 1286 casos, mais 125 do que os registados no dia anterior, o Algarve tem agora 179 casos, mais 15 que ontem. A Região Autónoma dos Açores vê subir o número de casos confirmados de infecção para 63, mais seis que aqueles reportados na quinta-feira, e a Região Autónoma da Madeira vê subir para os 50 o número de casos infectados, mais dois do que aqueles regitados no dia de ontem. No Alentejo sobe para 62 o número de casos infectados, registando-se assim mais três casos do que os registados no dia anterior. 
 
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (60%) febre (48%) cefaleia (29%), dores musculares (33%), fraqueza generalizada (25%) e dificuldade respiratória (18%).  
 
Se considerarmos as faixas etárias, há 133 casos até aos nove anos de idade, 236 casos entre os 10 e 19 anos, 1005 casos entre os 20 e os 29 anos, 1473 casos entre os 30 e 39 anos, 1827 casos entre os 40 e os 49 anos, 1786 casos entre os 50 e os 59 anos, 1325 casos entre os 60 e os 69 anos, 945 casos entre os 70 e os 79 anos e 1156casos de pessoas com mais de 80 anos.
 
  
 
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (142), Itália (29), França (100), Suíça (33), Reino Unido (52), Brasil (13), Países Baixos (13), Andorra (18), Austrália (14), Irlanda (2), Jamaica (2), Israel (3), Áustria (4), Argentina (9), Bélgica (8), Canadá (5), Egipto (2), Tailândia (2), EUA (11), Emirados Árabes Unidos (39), Cabo Verde (4), India (3) e Alemanha (7). Os outros casos importados são de Cuba, Luxemburgo, Malta, Noruega, Paquistão, República Checa, Ucrânia, MaldivasChile, Indonésia, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, Suécia, e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 51.718 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado às 19 horas da passada quinta-feira, a partir de dados oficiais.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados mais de um milhão de casos de infecção pelo novo coronavírus, concretamente 1.000.036 casos, tendo esses mesmos casos de infecção com Covid-19 já diagnosticados em 188 países e territórios desde o início da epidemia.
 
 
Modificado em sexta, 03 abril 2020 13:34
Através de comunicado enviado às redacções, na tarde desta quinta-feira, dia 02 de Abril, o Ministério da Administração Interna (MAI) informou que, até às 18 horas de hoje, foram detidas 96 pessoas por violarem o confinamento obrigatório e por outras situações de desobediência ou resistência, decretadas pelo Estado de Emergência.
 
As detenções ocorreram no cumprimento das determinações do decreto que regulamenta o Estado de Emergência, em vigor desde as 00 horas do dia 22 de Março, e foram efectuadas pela Guarda Nacional Republicana (GNR) e pela Polícia de Segurança Pública (PSP), que têm vindo a desenvolver uma intensa actividade de sensibilização, vigilância e fiscalização junto da população.
 
Durante o mesmo período de tempo, foram encerrados 1701 estabelecimentos por incumprimento das normas estabelecidas.
 
Nas últimas 24 horas, foram encerrados 68 estabelecimentos e detidas seis pessoas. 
 
Na mesma nota, o MAI recorda que é imperativo que todos cumpram as medidas do Estado de Emergência para, dessa forma, contribuírem para conter o contágio da Covid-19.
Modificado em sexta, 03 abril 2020 17:30
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta quinta-feira, há 9034 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 783 casos do que os registados na quarta-feira. Há agora 4958 pessoas que aguardam resultado laboratorial (mais um caso que no dia de ontem) e subiu para os 68 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 25 que os verificados nos últimos dias).
 
Dos casos confirmados, há 1042 pessoas internadas em unidades de saúde (mais 316 casos que no dia de ontem), e desses 240 estão em unidades de cuidados intensivos (mais 10 casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 66895 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 52903.
 
Neste momento há 21798 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 209 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 22 pessoas, 12 na região Norte, três na região Centro, seis na região de Lisboa e Vale do Tejo e um na região do Algarve. 
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 5338 casos confirmados até ao momento, mais 428 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 2207 casos, mais 209 casos que na quarta-feira. A região Centro regista 1161 casos, mais 118 do que os registados no dia anterior, o Algarve tem agora 164 casos, mais 18 que ontem. A Região Autónoma dos Açores vê subir o número de casos confirmados de infecção para 57, mais cinco que aqueles reportados na quarta-feira, e a Região Autónoma da Madeira vê manter nos 48 o número de casos infectados. No Alentejo sobe para 59 o número de casos infectados, registando-se assim mais cinco casos do que os registados no dia anterior.
 
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (60%) febre (49%) cefaleia (28%), dores musculares (33%), fraqueza generalizada (25%) e dificuldade respiratória (19%). 
 
Se considerarmos as faixas etárias, há 115 casos até aos nove anos de idade, 219 casos entre os 10 e 19 anos, 896 casos entre os 20 e os 29 anos, 1328 casos entre os 30 e 39 anos, 1651 casos entre os 40 e os 49 anos, 1630 casos entre os 50 e os 59 anos, 1227 casos entre os 60 e os 69 anos, 892 casos entre os 70 e os 79 anos e 1076 casos de pessoas com mais de 80 anos.  
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (142), Itália (29), França (100), Suíça (33), Reino Unido (52), Brasil (13), Países Baixos (13), Andorra (18), Austrália (14), Irlanda (2), Jamaica (2), Israel (3), Áustria (4), Argentina (9), Bélgica (8), Canadá (5), Egipto (2), Tailândia (2), EUA (11), Emirados Árabes Unidos (39), Cabo Verde (4), India (3) e Alemanha (7). Os outros casos importados são de Cuba, Luxemburgo, Malta, Noruega, Paquistão, República Checa, Ucrânia, MaldivasChile, Indonésia, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, Suécia, e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 45.719 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado às 19 horas da passada quarta-feira, a partir de dados oficiais.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados mais de 905.580 casos de infecção pelo novo coronavírus, tendo esses mesmos casos de infecção com Covid-19 já diagnosticados em 187 países e territórios desde o início da epidemia.
 
 
Modificado em quinta, 02 abril 2020 19:36
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta quarta-feira, há 8251 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 808 casos do que os registados na terça-feira. Há agora 4957 pessoas que aguardam resultado laboratorial (mais 347 casos que no dia de ontem) e mantém-se nos 43 o número de casos de pessoas que já recuperaram.
 
Dos casos confirmados, há 726 pessoas internadas em unidades de saúde (mais 99 casos que no dia de ontem), e desses 230 estão em unidades de cuidados intensivos (mais 42 casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 59457 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 46249.
 
Neste momento há 20275 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 187 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 27 pessoas, 12 na região Norte, 12 na região Centro e três na região de Lisboa e Vale do Tejo.
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 4910 casos confirmados até ao momento, mais 458 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 1998 casos, mais 199 casos que na terça-feira. A região Centro regista 1043 casos, mais 132 do que os registados no dia anterior, o Algarve tem agora 146 casos, mais nove que ontem. A Região Autónoma dos Açores vê subir o número de casos confirmados de infecção para 52, mais quatro que aqueles reportados na terça-feira, e a Região Autónoma da Madeira vê subir para 48 o número de casos infectados, mais dois que no dia de ontem. No Alentejo sobe para 54 o número de casos infectados, registando-se assim mais quatro casos do que os registados no dia anterior.
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (61%) febre (49%) cefaleia (20%), dores musculares (33%), fraqueza generalizada (24%) e dificuldade respiratória (19%).
 
Se considerarmos as faixas etárias, há 104 casos até aos nove anos de idade, 205 casos entre os 10 e 19 anos, 825 casos entre os 20 e os 29 anos, 1220 casos entre os 30 e 39 anos, 1520 casos entre os 40 e os 49 anos, 1476 casos entre os 50 e os 59 anos, 1073 casos entre os 60 e os 69 anos, 833 casos entre os 70 e os 79 anos e 935 casos de pessoas com mais de 80 anos.  
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (142), Itália (29), França (100), Suíça (33), Reino Unido (52), Brasil (13), Países Baixos (13), Andorra (18), Austrália (14), Irlanda (2), Jamaica (2), Israel (3), Áustria (4), Argentina (9), Bélgica (8), Canadá (5), Egipto (2), Tailândia (2), EUA (11), Emirados Árabes Unidos (39), Cabo Verde (4), India (3) e Alemanha (7). Os outros casos importados são de Cuba, Luxemburgo, Malta, Noruega, Paquistão, República Checa, Ucrânia, MaldivasChile, Indonésia, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, Suécia, e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 41.072 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado às 19 horas da passada terça-feira, a partir de dados oficiais.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados mais de 828.340 casos de infecção pelo novo coronavírus, tendo esses mesmos casos de infecção com Covid-19 já diagnosticados em 186 países e territórios desde o início da epidemia.
 
Modificado em quarta, 01 abril 2020 13:06
O Ministério da Educação anunciou que as notas relativas ao segundo período vão ser comunicadas directamente aos alunos pelas escolas, de forma a salvaguardar a protecção de dados, uma vez que os alunos, devido à pandemia Covid-19 e às medidas impostas pelo Estado de Emergência, não podem deslocar-se aos estabelecimentos de ensino para consultar as pautas.
 
Desde o dia de ontem, segunda-feira, que as escolas cumprem a habitual pausa lectiva de duas semanas nesta altura do ano.
 
De acordo com a nota do Ministério liderado por Tiago Brandão Rodrigues, os moldes de funcionamento do terceiro período serão divulgados a 9 de Abril.
 
De recordar que no passado dia 24 de Março, o Primeiro-Ministro António Costa, afirmou no Parlamento que “provavelmente, no dia 9 de Abril estaremos a decidir prolongar o fecho das escolas muito além das férias da Páscoa”.
 
No mesmo documento, a tutela sublinhou que a resposta social das escolas tem vindo a aumentar e que os estabelecimentos vão continuar abertos durante as férias da Páscoa para servirem refeições aos alunos que precisem e para acolherem os filhos dos trabalhadores de serviços especiais, no âmbito do esforço de contenção da pandemia de Covid-19.
 
No total, são mais de 700 as escolas referenciadas para este propósito.
Modificado em terça, 31 março 2020 23:12
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta terça-feira, há 7443 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 1035 casos do que os registados na segunda-feira. Há agora 4610 pessoas que aguardam resultado laboratorial (menos 235 casos que no dia de ontem) e mantém-se nos 43 o número de casos de pessoas que já recuperaram.
 
Dos casos confirmados, há 627 pessoas internadas em unidades de saúde (mais 56 casos que no dia de ontem), e desses 188 estão em unidades de cuidados intensivos (mais 24 casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 52086 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 40033.
 
Neste momento há 19260 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 160 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 20 pessoas, nove na região Norte, seis na região Centro e cinco na região de Lisboa e Vale do Tejo.
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 4452 casos confirmados até ao momento, mais 651 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 1799 casos, mais 222 casos que na segunda-feira. A região Centro regista 911 casos, mais 127 do que os registados no dia anterior, o Algarve tem agora 137 casos, mais 21 que ontem. A Região Autónoma dos Açores vê subir o número de casos confirmados de infecção para 48, mais sete que aqueles reportados na segunda-feira, e a Região Autónoma da Madeira vê subir para 46 o número de casos infectados, mais dois que no dia de ontem. No Alentejo sobe para 50 o número de casos infectados, registando-se assim mais cinco casos do que os registados no dia anterior.
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (62%) febre (50%) cefaleia (29%), dores musculares (34%), fraqueza generalizada (24%) e dificuldade respiratória (19%).
 
Se considerarmos as faixas etárias, há 94 casos até aos nove anos de idade, 184 casos entre os 10 e 19 anos, 755 casos entre os 20 e os 29 anos, 1115 casos entre os 30 e 39 anos, 1383 casos entre os 40 e os 49 anos, 1346 casos entre os 50 e os 59 anos, 1028 casos entre os 60 e os 69 anos, 758 casos entre os 70 e os 79 anos e 780 casos de pessoas com mais de 80 anos. 
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (134), Itália (28), França (98), Suíça (32), Reino Unido (49), Brasil (11), Países Baixos (11), Andorra (18), Austrália (14), Irlanda (2), Jamaica (2), Israel (3), Áustria (4), Argentina (7), Bélgica (8), Canadá (4), Egipto (2), Tailândia (2), EUA (6), Emirados Árabes Unidos (38), Cabo Verde (4), India (9) e Alemanha (7). Os outros casos importados são de Cuba, Luxemburgo, Malta, Noruega, Paquistão, República Checa, Ucrânia, MaldivasChile, Indonésia, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, Suécia, e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 36.674 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado esta terça-feira, a partir de dados oficiais.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados mais de 757 mil casos de infecção pelo novo coronavírus. A pandemia espalhou-se por 184 países ou territórios.
 
Modificado em terça, 31 março 2020 12:46
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta segunda-feira, há 6408 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 446 casos do que os registados no domingo. Há agora 4845 pessoas que aguardam resultado laboratorial (menos 663 casos que no dia de ontem) e mantém-se nos 43 o número de casos de pessoas que já recuperaram.
 
Dos casos confirmados, há 571 pessoas internadas em unidades de saúde (mais 85 casos que no dia de ontem), e desses 164 estão em unidades de cuidados intensivos (mais 26 casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 44206 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 32953.
 
Neste momento há 17482 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 140 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 21 pessoas, 13 na região Norte, seis na região Centro e duas na região de Lisboa e Vale do Tejo.
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 3801 casos confirmados até ao momento, mais 251 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 1577 casos, mais 99 casos que no domingo. A região Centro regista 784 casos, mais 75 do que os registados no dia anterior, o Algarve tem agora 116 casos, mais oito que ontem. A Região Autónoma dos Açores vê subir o número de casos confirmados de infecção para 41, mais oito que aqueles reportados no domingo, e a Região Autónoma da Madeira vê subir para 44 o número de casos infectados, mais um que no dia de ontem. No Alentejo sobe para 45 o número de casos infectados, registando-se assim mais quatro casos do que os registados no dia anterior.
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (61%) febre (51%) cefaleia (29%), dores musculares (35%), fraqueza generalizada (24%) e dificuldade respiratória (19%).
 
Se considerarmos as faixas etárias, há 71 casos até aos nove anos de idade, 149 casos entre os 10 e 19 anos, 637 casos entre os 20 e os 29 anos, 965 casos entre os 30 e 39 anos, 1210 casos entre os 40 e os 49 anos, 1150 casos entre os 50 e os 59 anos, 901 casos entre os 60 e os 69 anos, 668 casos entre os 70 e os 79 anos e 657 casos de pessoas com mais de 80 anos.
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (128), Itália (28), França (93), Suíça (24), Reino Unido (41), Brasil (10), Países Baixos (8), Andorra (13), Irlanda (2), Jamaica (2), Israel (3), Áustria (4), Argentina (5), Bélgica (6), Canadá (4), Egipto (2), EUA (5), Emirados Árabes Unidos (21), Cabo Verde (4), India (3) e Alemanha (7). Os outros casos importados são de Cuba, Luxemburgo, Malta, Noruega, Paquistão, República Checa, Ucrânia, Maldivas, Tailândia, Chile, Indonésia, Venezuela, Polónia, Qatar, Austrália, Dinamarca, e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 33.568 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado esta segunda-feira, a partir de dados oficiais.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados mais de 715 mil casos de infecção pelo novo coronavírus. A pandemia espalhou-se por 183 países ou territórios.
Modificado em segunda, 30 março 2020 13:27