quarta, 26 junho 2019
sexta, 14 dezembro 2018 16:05

Já são conhecidas as medidas de coação dos detidos na rusga da PSP em Estremoz

Escrito por
O Tribunal determinou as medidas de coação após interrogatório judicial dos seis homens O Tribunal determinou as medidas de coação após interrogatório judicial dos seis homens Brados do Alentejo
O Tribunal Judicial de Estremoz decretou apresentações diárias a um homem e bissemanais a outros cinco por posse ilegal de armas e injúrias e agressões a agentes da polícia, disse hoje, dia 14 de Dezembro, fonte da Polícia de Segurança Pública (PSP).
 
A mesma fonte indicou que o tribunal determinou as medidas de coação após interrogatório judicial dos seis homens detidos em Estremoz, que ficam sujeitos a apresentações na força de segurança da área de residência.
 
A PSP deteve dois homens, cujas idades não foram divulgadas, por posse ilegal de armamento e apreendeu várias armas, munições e duas viaturas numa operação realizada, na quarta-feira, no Bairro das Quintinhas, em Estremoz, bairro considerado problemático.
 
Após a operação policial, foram detidos mais quatro homens por injúrias e agressões a agentes da polícia.
 
Durante a operação, foram apreendidas uma arma 6.35, nove munições desta arma, quatro espingardas de caça, 174 cartuchos destas espingardas, duas munições 7.62, duas armas de ar comprimido, uma viatura moto quatro e automóvel, segundo o Comissário João Moura, da Direcção Nacional da PSP.
 
A polícia apreendeu ainda cerca de 50 metros de cabo eléctrico, duas baterias e um corta-relva.
 
Segundo um comunicado da Direcção Nacional da PSP, após a operação policial, foram detidos mais quatro homens, com idades entre os 18 e os 34 anos, nas imediações da esquadra de Estremoz, onde se juntaram cerca de 80 residentes daquele bairro, "adoptando comportamentos manifestamente hostis".
 
"Um dos polícias teve necessidade de ser transportado à unidade hospitalar de Estremoz, em virtude de ter sido agredido na cabeça e face, recebendo tratamento hospitalar e alta médica, estando considerado apto para o serviço", acrescenta o comunicado.
 
A operação policial teve como objectivo "dar cumprimento a buscas no âmbito de processos em investigação" e, paralelamente, "reforçar o sentimento de segurança da população daquela cidade", refere o comunicado.
 
A Câmara e a Assembleia Municipal de Estremoz têm demonstrado, nos últimos meses, preocupação com a insegurança na cidade, na sequência de desacatos e de outros actos ilícitos, alegadamente praticados por pessoas residentes naquele bairro problemático.
 
A "insegurança na cidade de Estremoz" foi recentemente debatida numa reunião com a Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, forças de segurança e várias entidades regionais e locais.
 
c/ LUSA
Modificado em sexta, 14 dezembro 2018 16:23

Deixe um comentário