quinta, 22 outubro 2020
domingo, 07 setembro 2014 01:30

A tarde dos Moura em que brilhou mais o João Jr.

Escrito por
João Moura Jr. mostrou ao que vinha e esteve verdadeiramente empolgante João Moura Jr. mostrou ao que vinha e esteve verdadeiramente empolgante Ivo Moreira
Por ocasião das tradicionais Festas da Exaltação da Santa Cruz, realizou-se na tarde do passado Sábado, 6 de Setembro, na Praça de Touros de Estremoz, uma corrida de touros onde marcou presença a Dinastia Moura, que se apresentava em conjunto pela primeira vez no renovado tauródromo da cidade branca do Alentejo.
 
João Moura, João Moura Jr. e Miguel Moura lidaram seis toiros da Ganadaria de Romão Tenório. As pegas estiveram a cargo dos Grupos de Forcados Amadores de Portalegre e de Monforte.
 
Crónica de MIGUEL ALVARENGA - Farpas Blogue
Haverá sempre na História do Toureio a Cavalo um antes e um depois de Moura e a verdade é que o "niño prodígio" que há quarenta anos revolucionou e inovou a arte de lidar toiros a cavalo deixou escola e seguidores, a começar pelos seus próprios filhos, de que já estão a tourear o João e o Miguel e de que mais tarde ou mais cedo surgirá o Tomás.
 
A época de ouro de João Moura ficou para trás e a verdade é que embora mantenha intacta a maestria e a raça que dele fizeram o número-um, os grandes triunfadores da corrida de Sábado em Estremoz foram os seus filhos, muito em particular o João Jr., que vive, de facto, a sua melhor e mais sólida temporada e que sem dúvida alguma vai discutir com Rui Fernandes até ao fim o ceptro de triunfador neste ano de 2014.
 
A chuva fez-se sentir mesmo em cima da hora do espectáculo, mas desde a manhã também em muitas localidades das redondezas, o que terá afastado algum público e impedido a enchente que se esperava nas bancadas, já de si com uma escassa lotação e que estavam apenas preenchidas em pouco mais de metade.
 
Não demasiado brandos nem exageradamente dóceis, os toiros de Francisco Romão Tenório, muito bem apresentados, tiveram digno e colaborante comportamento, destacando-se mesmo os dois últimos, de excelente nota. O simpático ganadeiro de Arronches foi em duas ocasiões chamado a dar a volta à arena - com justiça e merecimento.
 
O Maestro Moura esteve apenas regular no primeiro toiro e muito bem no segundo, quer a bregar, quer a cravar e a rematar as sortes com o brilho da casa.
 
João Júnior mostrou ao que vinha no seu primeiro e no segundo esteve verdadeiramente empolgante, cravando ferros que puseram os aficionados de pé.
 
Miguel Moura não adormeceu na fila e mostrou quanto vale nesta "competição" familiar, sobressaindo sobretudo no último toiro da corrida em emotivas sortes.
 
Os Forcados de Portalegre pegaram pela última vez (até ver...) com os de Monforte, depois de se terem recusado a repartir cartel na sua praça (próximo sábado) com os de Alter e de, por isso, terem acabado vetados pelos grupos da região.
 
Pelos de Portalegre foram caras Ricardo Almeida (à primeira), Alexandre Lopes (à primeira) e André Neves (à terceira). Pelo grupo de Monforte pegaram Vitor Carreiras (à primeira), Fábio Derreado (à terceira) e Dinis Pacheco (à segunda).
 
A corrida foi bem dirigida por Agostinho Borges, que nem tempo deu para um intervalo (e muito bem), não fosse a chuva tecê-las. Esteve assessorado pelo Dr. José Guerra, médico veterinário, sendo cornetim Nuno Narciso.
 
 
Modificado em domingo, 22 fevereiro 2015 18:41

Deixe um comentário