quarta, 17 outubro 2018

Antiga Casa da Câmara volta à hasta pública

Escrito por  Publicado em Estremoz sábado, 04 agosto 2018 00:53
A praça para venda do imóvel realizar-se-á no Salão Nobre da Câmara Municipal de Estremoz, no dia 22 de Agosto A praça para venda do imóvel realizar-se-á no Salão Nobre da Câmara Municipal de Estremoz, no dia 22 de Agosto DR
Dois anos depois, a Antiga Casa da Câmara volta à hasta pública.
 
Em reunião do executivo da Câmara Municipal de Estremoz, realizada no Salão Nobre do edifício dos Paços do Concelho, na passada quarta-feira, dia 01 de Agosto, foi deliberado por maioria, com os votos favoráveis do vice-presidente da autarquia, Francisco Ramos, e das vereadoras Márcia Oliveira e Sílvia Dias, a abstenção da vereadora socialista Sónia Ferro, e com os votos contra dos vereadores socialistas José Daniel Sádio e Nuno Madruga, proceder à venda, por hasta pública, do prédio da Antiga Casa da Câmara, sito na Rua do Arco de Santarém, em Estremoz.
 
A praça para venda do imóvel, ao qual apenas será permitida a utilização para fins turísticos, realizar-se-á no Salão Nobre da Câmara Municipal de Estremoz, no dia 22 de Agosto, iniciando-se pelas 10 horas e 30 minutos, podendo intervir os interessados ou os seus representantes, devidamente identificados e, no caso de pessoas colectivas, habilitados com poderes bastantes para arrematar.
 
O valor base de licitação do imóvel, composto por rés-do-chão, 1.º e 2.º andares, com 423,00 m2 de superfície coberta e logradouro com a área de 556,00 m2, é de 150 mil euros.
 
O edifício, também conhecido como Casa do Alcaide-Mor, foi classificado como Monumento Nacional a 20 de Junho de 1924.
 
A autarquia estremocense informa que “o imóvel pode ser observado pelos interessados, no respectivo local, sendo necessário o pré-agendamento da visita, presencialmente no Sector de Fiscalização ou através do número de telefone 268339200”.
 
De recordar que há dois anos atrás, mais concretamente a 14 de Abril de 2016, a antiga Casa da Câmara já tinha sido alvo de hasta pública, tendo na altura sido provisoriamente adjudicada a John Ryan, residente no Monte das Oliveiras, na freguesia da Glória, em representação da empresa americana Iris Holding Group, com sede em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América, e com sucursal na Praça Luís de Camões, em Estremoz. Na altura, o valor de venda ficou fixado em 279 mil euros, tendo sido o valor base de licitação de 50 mil euros. A venda acabou por não se concretizar, uma vez que o arrematante pagou o sinal de 27.900 euros com um cheque sem provisão. 

Deixe um comentário