sexta, 03 abril 2020

E começa já hoje o Carnaval em Estremoz

quinta, 20 fevereiro 2020 00:35
Através da realização dos tradicionais corsos carnavalescos no Rossio Marquês de Pombal e ruas adjacentes, a cidade de Estremoz cumpre a tradição e vai festejar o Carnaval 2020.
 
E os mais novos, como habitualmente, abrem o Carnaval da cidade de Estremoz, com o já tradicional Corso de Carnaval das Escolas, que sai à rua na tarde de hoje, dia 20 de Fevereiro, quinta-feira. Será um desfile subordinado ao tema “O Mar- Sustentabilidade do Planeta”, que envolverá cerca de 900 alunos do concelho, e que promete encher o circuito do Carnaval com muita cor e alegria, numa organização do Agrupamento de Escolas de Estremoz, com o apoio do Município local.
 
No Domingo e na Terça-feira, dias 23 e 25 de Fevereiro, o circuito do Carnaval está reservado para os foliões e para os Corsos Carnavalescos. Ao contrário do que acontece com o Corso de Carnaval das Escolas, os Corsos Carnavalescos que costumam trazer milhares de pessoas à cidade branca do Alentejo, têm tema livre.
 
O “Carnaval Cidade de Estremoz 2020” é responsabilidade da Comissão Organizadora constituída pela Sociedade Filarmónica Luzitana, pela Sociedade Filarmónica Artística Estremocense - União e pelo Orfeão de Estremoz Tomaz Alcaide, e que conta com o apoio incondicional do Município de Estremoz.
 
Modificado em segunda, 24 fevereiro 2020 11:16
Antero Luís, Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, autorizou a instalação e utilização do sistema de videovigilância na cidade de Estremoz.
 
Segundo um comunicado emitido pelo Ministério da Administração Interna (MAI), o sistema, que será operado pela Polícia de Segurança Pública (PSP), pretende "reforçar a protecção e segurança de pessoas e bens, públicos ou privados, assim como prevenir a prática de crimes em locais de potencial risco".
 
Composto por nove câmaras, o sistema vai abranger o centro histórico, principais entradas da cidade e as zonas industrial e de serviços de Estremoz.
 
Em declarações à Lusa, o Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, Francisco Ramos, lembrou que este é um processo com alguns anos, despoletado pelo Município, pela anterior Secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna e pelas forças de segurança locais, no sentido de "garantir a segurança de pessoas e bens no concelho".
 
"Uma das vertentes para atingir esse objectivo é o sistema de videovigilância", considerou o autarca.
 
Francisco Ramos referiu que o processo transitou para o actual Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, não tendo o Município recebido ainda qualquer notificação sobre a autorização da instalação e utilização do sistema de videovigilância.
 
"Depois de notificado do despacho, o Município em conjunto com as forças de segurança vai despoletar o procedimento para a instalação do sistema", acrescentou.
 
O despacho, assinado pelo Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, autoriza a instalação e utilização do sistema de videovigilância por um período de dois anos, refere o comunicado.
Após esse período, segundo o MAI, "pode ser autorizada a renovação, quando comprovado que se mantêm os fundamentos invocados para a concessão desta autorização".
 
A instalação e utilização do sistema de videovigilância na cidade alentejana foi precedida de parecer da Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD).
Modificado em quinta, 20 fevereiro 2020 02:22
O Teatro Bernardim Ribeiro, em Estremoz, será palco de um comício com o Secretário Geral do Partido Comunista Português (PCP), Jerónimo de Sousa, no próximo dia 16 de Fevereiro, a partir das 16 horas.
 
O recente Orçamento de Estado para 2020, as políticas sociais nacionais, bem como a política regional e local serão certamente alguns dos temas abordados pelo líder comunista, nesta iniciativa organizada pela Direcção da Organização Regional de Évora do PCP.
 
João Oliveira, líder da bancada parlamentar comunista na Assembleia da República, e deputado eleito pelo círculo eleitoral do distrito de Évora, será outra das presenças na mais emblemática sala de espectáculos estremocense.
Modificado em quinta, 06 fevereiro 2020 12:21
Organizado pela Associação de Veículos Clássicos de Estremoz (AVCE), realiza-se no Pavilhão Multiusos do Parque de Feiras e Exposições Eng. André de Brito de Tavares, na cidade branca do Alentejo, nos dias 8 e 9 de Fevereiro, a quarta edição do certame “Expo Clássicos – Salão de Veículos Clássicos e Antigos de Estremoz”.
 
A organização tenciona juntar na edição de 2020 do evento cerca de uma centena de veículos de duas e quatro rodas, entre bicicletas, motas e automóveis antigos, que ainda não tenham marcado presença em nenhuma das edições anteriores do “Expo Clássicos – Salão de Veículos Clássicos e Antigos de Estremoz”.
 
Ardina do Alentejo levanta-lhe uma pontinha do véu sobre este certame, que assume a partir de este ano a periodicidade de evento anual, anunciando que um veículo Pontiac e uma carrinha Fordson dos anos 50 do século passado, serão duas das grandes atracções desta iniciativa e que vão fazer as delícias dos milhares de visitantes do “Expo Clássicos”.
 
Em simultâneo, e pela primeira vez, realiza-se igualmente no Pavilhão Multiusos, a Feira de Coleccionismo, iniciativa com a qual se pretende atrair mais visitantes ao Parque de Feiras e Exposições da cidade estremocense, sendo esperados coleccionadores oriundos de vários pontos do país.
 
Porta-chaves, isqueiros, calendários, livros ou brinquedos prometem ser apenas alguns dos artigos expostos no âmbito de uma feira que contará também com zonas de exposição, palestras temáticas e espaço de vendas e trocas.
 
Tanto o “Expo Clássicos – Salão de Veículos Clássicos e Antigos de Estremoz”, como a Feira de Coleccionismo têm entrada gratuita, e realizam-se entre as 09:30 e as 22 horas, no sábado, e as 10 e as 18 horas, no domingo, estando programada animação musical, nos dois dias do certame, pelas 16:30 horas.
 
A Câmara Municipal de Estremoz, o jornal Brados do Alentejo, o portal de informação Ardina do Alentejo e o blogue Rodas de Viriato apoiam estas duas iniciativas.
Modificado em quinta, 06 fevereiro 2020 02:09
À semelhança do que se passou no ano de 2019, a Fundação INATEL volta em 2020 a promover o programa INATEL 55+, uma oferta que se destina a um público sénior, com 55 anos de idade ou mais.
 
Este programa deseja oferecer a todas as pessoas que cumpram os requisitos, (idade e escalões de rendimentos previstos) a oportunidade de viajar, possibilitando-lhes a ocupação dos seus tempos livres, através do contacto com o património cultural, gastronómico e natural do país.
 
Trata-se de um programa com a duração de seis dias e cinco noites, em regime de alojamento e pensão completa que é destinado a cidadãos com 55 ou mais anos, dirigido preferencialmente a um segmento com grandes carências de rendimento, proporcionando a oferta de alojamento e actividades culturais, educacionais, de cidadania e de convívio aos cidadãos envolvidos. 
 
Em 2020, o programa INATEL 55+ irá decorrer em duas fases, nas unidades hoteleiras da Fundação INATEL e nos hotéis privados aderentes, localizados em Portugal Continental.
- 1ª Fase - Viagens a decorrer entre o dia 29 de Março e 29 de Maio de 2020; 
- 2ª Fase - Viagens a decorrer entre o dia 20 de Setembro e 11 de Dezembro de 2020 (sujeito a alterações)
 
As candidaturas para a 1ª fase decorrerão nos seguintes períodos: 
- 10 a 14 Fevereiro – exclusivo 1º e 2º escalões 
- 17 a 21 Fevereiro – 3º e 4º escalões. 
 
Para inscrições e mais informações, devem os interessados consultar a página da Fundação INATEL, em www.inatel.pt, ou através do telefone 266 730 520. 
 
Caso tenha alguma dificuldade no preenchimento da inscrição ou necessite de apoio no envio da documentação, deve dirigir-se ao Departamento de Acção Social da Câmara Municipal de Estremoz, no Centro Cultural e Associativo Dr. Marques Crespo, que receberá toda a ajuda necessária.
 
Esta iniciativa é uma organização da Fundação INATEL, com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz.
Modificado em quarta, 05 fevereiro 2020 12:27
O auditório da Casa de Estremoz recebeu, na passada sexta-feira, dia 24 de Janeiro, a apresentação pública do Projecto de Requalificação da ala sul do Rossio Marquês de Pombal.
 
Apresentado pelo atelier de arquitectura paisagista Rio Plano, que desenvolveu o projecto em consórcio com a Traço Criativo, a apresentação da requalificação desta área do Rossio Marquês de Pombal, que engloba a zona do Mercado das Velharias e do Mercado Tradicional, em frente ao edifício da Câmara Municipal de Estremoz e à Igreja dos Congregados, contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, Francisco Ramos, para além de dezenas de munícipes que encheram o auditório.
 
Esta requalificação está prevista no PEDU - Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano do Concelho de Estremoz, no âmbito do PARU - Plano de Acção de Reabilitação Urbana, com financiamento de 85% do FEDER (Alentejo 2020), num investimento total previsto que ascende aos 900 mil euros.
 
Em conversa com os jornalistas, o presidente da autarquia estremocense referiu que esta obra surge “porque a generalidade dos estremocenses exigiam uma intervenção neste espaço, um espaço emblemático da cidade de Estremoz, havendo necessidade de dar outra aparência a este espaço, e a solução apresentada pela equipa projectista será do agrado dos estremocenses”.
 
Para Francisco Ramos, esta intervenção “que está garantida do ponto de vista financeiro”, tornará “o espaço mais agradável para o cidadão comum e para quem nos visita, mantendo a realização do Mercado de Sábado e da Feira das Velharias, com as mesmas características que têm hoje, alterando os módulos, as barracas velhas que do ponto de vista visual são altamente criticáveis por quem nos visita e pelos estremocenses”.
 
Em termos de exigências para a realização deste projecto, o edil estremocense salientou que foi solicitada à equipa de projectistas uma série de “pontos chave”, tais como “a substituição dos módulos existentes, o piso da Feira das Velharias, que apesar de se manter em terra e saibre, vai levar um material que vai ser compactado, deixando de ser lama quando chove, a necessidade de aumentar a alameda da frontaria do Convento dos Congregados até ao estacionamento do Rossio Marquês de Pombal de uma forma mais digna, o enquadramento fundamental do Coreto com um novo quiosque e uma nova casa de banho há tanto reclamada, e a clarificação do trânsito” junto ao edifício do Novo Banco. “A partir daí é deixar desenvolver aquilo que é a imaginação de quem estudou para estas coisas”, acrescentou.
 
É convicção de Francisco Ramos, já contabilizando todos os prazos, desde a elaboração do desenho definitivo ao lançamento do concurso, passando pelo necessário visto do Tribunal de Contas e pela adjudicação da obra, que este projecto passará do papel para o terreno “em meados de 2020 e estará concluído até finais de 2020”. O autarca estremocense salientou ainda que “é necessário pontuar de forma muito significativa no concurso que esta obra tem de ser célere, temos de considerar e pontuar quem faz de forma mais célere. Esta obra tem de ser faseada e não se pode arrastar no tempo, porque temos aqui todos os sábados de manhã, o Mercado Tradicional”.
 
Para Francisco Ramos, a abertura deste projecto à discussão pública deve-se ao facto de esta ser uma intervenção “que precisa de alguma consensualidade em relação à generalidade dos seus utilizadores e este é o momento certo. Estamos na fase do anteprojecto e este é o momento de se fazerem os ajustamentos necessários ao projecto, e esta abertura é uma forma de coresponsabilizar toda a população. Este é o momento de se fazerem as críticas, que muitas delas serão bem-vindas, com algumas concordaremos e com outras não. E isto é como nos casamentos, ou falam agora ou calam-se para sempre”. Francisco Ramos acrescentou ainda que “as pessoas tiveram a oportunidade de vir aqui e expor as suas ideias e só não está aqui quem não quis estar. Quando tivermos o projecto definitivo é para avançar, mas penso que conseguirei consensualizar esta obra. Até porque as questões que foram colocadas foram questões e críticas construtivas, no sentido de melhorar o projecto. E acho que na generalidade as pessoas presentes ficaram agradadas com a proposta apresentada”.
 

Modificado em sexta, 31 janeiro 2020 02:33
Decorreu no Parlamento, na passada segunda-feira, dia 20 de Janeiro, a audição à Ministra da Cultura, Graça Fonseca, sobre o Orçamento de Estado para a Cultura.
 
A proposta governamental de subir o IVA das touradas para a taxa máxima de 23%, em vez dos actuais 6%, foi um dos temas abordados, tendo Graça Fonseca sido questionada pelas deputadas Fernanda Velez (PSD) e Cecília Meireles (CDS-PP).
 
A deputada social-democrata acusou o Governo de "querer acabar" com as touradas. "Trata-se ou não de um acto de censura ilegal?" questionou, sugerindo que aquilo que move o Executivo "não é a taxa de IVA, mas, sim, camuflar a vontade de acabar com a tourada".
 
Cecília Meireles, líder parlamentar do CDS, desafiou o Governo a "ter a coragem de avançar com a medida que realmente quer e proibir as touradas". Para a deputada centrista, ou a ministra "considera que a tauromaquia não é cultura - e aí também manda extinguir a secção de tauromaquia do Conselho Nacional de Cultura -, ou considera que o seu gosto não tem que fazer lei e não é por via fiscal que vai incluir ou excluir a tauromaquia".
 
Graça Fonseca manteve o mesmo tom nas respostas, lembrando que "a posição do Governo" nesta matéria "não é novidade". "É a posição que tivemos no ano passado, é a posição que temos este ano. Chama-se coerência", disse a Ministra da Cultura, acrescentando que "não seria compreendido que o Governo, só porque mudou de ciclo político e porque no passado essa posição não foi aprovada, mudasse de posição".
 
Em defesa da subida do IVA para a taxa máxima, a deputada do PAN, Inês de Sousa Real, acusou PSD e CDS de quererem insistir na acusação de "uma política de gosto, quando é de extremo mau gosto andar a brincar com o dinheiro dos contribuintes numa actividade que consiste em infligir maus-tratos nos animais".
 
Inês de Sousa Real falou sobre os milhões investidos pelo Estado e pelos Municípios nas touradas e abordou as situações da Praça de Touros de Estremoz, da Praça de Touros de Évora e da Praça de Touros do Campo Pequeno.
 
O PAN insistiu ainda na proibição da transmissão de touradas pela televisão pública.
 
c/ TSF
Modificado em quarta, 22 janeiro 2020 17:27

Queda de árvore em São Bento do Ameixial

terça, 21 janeiro 2020 21:14
Ao início da tarde desta terça-feira, dia 21 de Janeiro, ocorreu a queda de uma árvore, na freguesia de São Bento do Ameixial, no concelho de Estremoz.
 
O alerta para esta ocorrência foi dado pelas 13:46 horas, tendo sido mobilizados para o local quatro elementos dos Sapadores Florestais de Estremoz, auxiliados por uma viatura.
 
Segundo o Gabinete Municipal de Protecção Civil de Estremoz, não foram registados quaisquer danos, quer materiais ou pessoais.
Modificado em terça, 21 janeiro 2020 22:25
O Exercício Final de Aprontamento e Certificação da 7ª Força Nacional Destacada Conjunta, denominado “BANGUI 201”, decorrerá na região de Estremoz e nas regiões limítrofes, entre os dias 26 e 31 de Janeiro.
 
A 7ª Força Nacional Destacada Conjunta (7ª FNDConj), constituída por cerca de 180 militares, encontra-se em aprontamento para ser empregue como Força de Reacção Rápida (QRF) da United Nations Multidimensional Integrated Stabilization Mission in the Central African Republic (MINUSCA), a actuar na República Centro Africana (RCA).
 
O aprontamento é conduzido pela Brigada de Reacção Rápida (BrigRR), unidade organizadora, e pelo Regimento de Infantaria Nº 10 (RI10), unidade mobilizadora.
 
O Exercício “BANGUI 201” vai decorrer nas seguintes áreas: 
Campo Futebol de Glória – Base da 7ªFNDConj - 26 a 31 de Janeiro;
Junta de Freguesia de Glória – Simulação da Câmara de Paoua (RCA) - 27 a 31 de Janeiro;
Igreja de Nossa Senhora de Glória – Simulação da Igreja de Paoua (RCA) - 27 a 29 de Janeiro;
Estrada na região do Monte do Pinhal - Simulação de avaria de viatura - 27 de Janeiro;
Monte da Igreja – Simulação de Campo de Deslocados - 28 a 30 de Janeiro;
Monte de Entre Águas - Acções de patrulhamento - 27 a 30 de Janeiro;
Coelheira - Acções de patrulhamento e extracção de ferido grave por helicóptero - 28 de Janeiro;
Malhada - Ataque aéreo com aeronave a voar a baixa altitude - 28 de Janeiro;
Foro dos Amores – Simulação de Organização Não-Governamental (ONG) - 29 de Janeiro;
Cerca – Simulação de Base Insurgente, com aeronaves a voar a baixa altitude e helicóptero - 30 de Janeiro.
 
O Município de Estremoz avisa toda a população que esta actividade “é um exercício e que não representa situações de perigo para a população”.
Modificado em terça, 21 janeiro 2020 16:19