segunda, 20 agosto 2018

Estremoz Bike 2017 - Em Direto

Escrito por %PM, %22 %889 %2017 %21:%Abr.
Hoje é dia de Estremoz Bike, uma das provas de BTT mais concorridas a Sul do Tejo, e que traz a Estremoz, para além de mais de 600 participantes, muitos acompanhantes e pessoal de apoio das equipas.
 
Por terras estremocenses existirão desafios para todos os gostos, com percursos de 80 quilómetros - Maratona, 50 quilómetros - Meia-Maratona e 30 quilómetros - Mini-Maratona.  Com estas distâncias será assim possível desbravar os trilhos da Serra D'Ossa e ligar os castelos de Estremoz e Evoramonte numa aventura épica de BTT.
 
Estremoz Bike é uma organização da Câmara Municipal de Estremoz, das Associações Rota D'Ossa e Sobe e Desce Team, e de várias entidades locais.
 
O ARDINA DO ALENTEJO não podia ficar de fora de tão importante evento na cidade de Estremoz. Acompanhe em baixo todas as incidências da prova que conta com o nosso site como media partner oficial.
 
Aquele que é considerado como o conceito de evento desportivo mais colorido e animado do mundo, vai chegar ao Alentejo, mais concretamente a Estremoz, no próximo dia 2 de Julho.
 
O Município de Estremoz informa que “o Estremoz Fun Running pretende ser uma experiência única, que se concentra menos na velocidade e muito mais num momento colorido de diversão entre amigos e família”.
 
A edilidade acrescenta ainda que “os participantes poderão ser de todas as idades e todos eles serão presenteados com uma pintura especial. Quer se trate de um corredor ocasional ou de um verdadeiro atleta, os cerca de cinco quilómetros constituem uma corrida incomparável, em que não só a cor, mas também o riso, a alegria e o convívio tornar-se-ão comuns a cada um dos participantes”.
 
A autarquia estremocense revela ainda que “em breve” serão dadas mais informações sobre o Estremoz Fun Running, um evento aberto a todos, em que os participantes podem fazer os cinco quilómetros a correr ou a caminhar, e até os podem fazer a dançar, pois no dia 2 de Julho, “diversão” é a palavra de ordem.
 

Estremoz - Incêndio destrói autocaravana na EN4

Escrito por %PM, %20 %519 %2017 %12:%Abr.
Na manhã desta quinta-feira, dia 20 de Abril, uma autocaravana, propriedade de um casal de holandeses, incendiou-se na Estrada Nacional 4 (EN4), a escassos metros do cruzamento de entrada para Estremoz, junto ao cemitério da localidade alentejana.
 

Segundo informações que conseguimos recolher, o alerta foi dado às 8.27 horas, tendo sido mobilizados para o local do sinistro 15 operacionais dos Bombeiros Voluntários de Estremoz, dos Sapadores Florestais e da Guarda Nacional Republicana (GNR), auxiliados por cinco viaturas.
 
Apesar da destruição total do veículo, como comprovam as fotografias que lhe apresentamos, não há registo de feridos. Apenas como medida de precaução, dois ocupantes da autocaravana foram levados para o Serviço de Urgência Básica do Centro de Saúde de Estremoz.
 
Os ventos fortes que se verificaram na altura do incêndio dificultaram a sua extinção.
 
 
 

Mais um acidente na Avenida Rainha Santa Isabel

Escrito por %PM, %17 %814 %2017 %19:%Abr.
Um acidente ocorrido hoje, segunda-feira, dia 17 de abril, na Avenida Rainha Santa Isabel, em Estremoz, provocou um ferido grave, uma jovem, de 27 anos.
 
O alerta para a colisão ocorrida entre duas viaturas ligeiras de passageiros foi dado às 18.06 horas.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar no local, a condutora deslocava-se na Avenida Rainha Santa Isabel, no sentido Rotunda do Caminho de Ferro - Rotunda do Bombeiro, quando foi abalroada por um veículo, conduzido por um individuo com cerca de 60 anos, que circulava no sentido Zona Industrial de Estremoz - Centro da Cidade.
 
A violência do embate fez com que o veículo da sinistrada ficasse virado para o sentido contrário da sua marcha.
 
Transportada ao Centro de Saúde de Estremoz, a jovem seguiu posteriormente para o Hospital do Espirito Santo, em Évora.
 
No local, a prestar assistência à vítima, estiveram cinco elementos dos Bombeiros Voluntários de Estremoz, auxiliados por uma ambulância de socorro e um veículo de comando, para além de vários elementos da esquadra de Estremoz, da Polícia de Segurança Pública (PSP), que tomou conta da ocorrência.
O Presunto Varanegra Gourmet e os Torresmos de Rissol, ambos produzidos pela Salsicharia Estremocense, Lda, foram premiados, no final do mês de Março, com duas medalhas de ouro, no 7º Concurso Nacional de Enchidos, Ensacados e Presuntos Tradicionais Portugueses.
 
Esta iniciativa, que é promovida em conjunto pelo CNEMA e pelo Qualifica, consiste num concurso de provas realizadas pelo método de “prova cega” e tem como objectivo principal estimular a produção de qualidade.
 
Estas duas entidades pretendem dar a conhecer os melhores produtos nas diferentes regiões do país, incentivar o seu consumo, e promover o encontro de produtores, empresas, técnicos e apreciadores.
 
O Concurso Nacional de Carnes Tradicionais Portuguesas com Nomes Qualificados está aberto a todos os produtores de carnes de aves, de bovino, de caprino, de ovino e de suíno cujos nomes estejam reconhecidos como IG/IGP ou como DO/DOP.
 
A Salsicharia Estremocense, Lda é uma empresa familiar, com mais de 35 anos de história, que conta actualmente com 130 colaboradores e que é uma referência no sector agroalimentar nacional e internacional.
A Aldeia da Pena, no concelho de São Pedro do Sul, foi o palco escolhido para o anúncio das 49 aldeias pré-finalistas ao concurso 7 Maravilhas de Portugal.
 
Ao título de aldeia mais maravilhosa do país apresentaram-se 446 candidaturas em representação de 332 aldeias do continente e das ilhas, sendo que 30 aldeias alentejanas foram seleccionadas na fase inicial deste concurso, que pretende demonstrar que existem oportunidades e interesse nos territórios para além dos urbanos.
 
Ultrapassada esta fase, o Alentejo tem a concurso seis aldeias: Alegrete (Portalegre) na categoria Aldeias Rurais; Aldeia da Luz (Mourão) e Santa Clara-a-Velha (Odemira) na categoria Aldeias Ribeirinhas, Zambujeira do Mar (Odemira), na categoria Aldeias de Mar, e Evoramonte (Estremoz) e Monsaraz (Reguengos de Monsaraz), na categoria Aldeias Monumento.
 

Depois da fase de selecção das pré-finalistas, abre-se a votação ao público, que elegerá uma vencedora em cada uma das sete categorias.
 
Apenas a partir de 3 de Julho será possível votar, através de chamada telefónica, sendo que cada categoria estará a votos somente durante uma semana. Nessa fase serão apuradas duas finalistas em cada categoria, que se apresentarão à gala final, a realizar no dia 20 de Agosto. Mas será, no entanto, preciso esperar até ao dia 3 de Setembro para se conhecerem as aldeias vencedoras.
 
A selecção destas 49 aldeias pré-finalistas foi feita por um painel de especialistas composto por sete elementos de cada região, que a organização descreve como “figuras de indiscutível sabedoria e conhecimento local, historiadores, especialistas em conservação da natureza, jornalistas e especialistas em turismo”.
 
Na cerimónia, que decorreu na passada sexta-feira, dia 7 de Abril, marcou presença o Ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, que defendeu que as aldeias do território nacional são espaços de futuro e que devem ter vida própria, de forma que as suas populações tenham padrões equivalentes aos das cidades.
 
"As nossas aldeias são as nossas raízes culturais mais profundas. São espaços de futuro, mas que preservam a memória do passado, que queremos manter permanentemente activa", sustentou.
 
Capoulas Santos sublinhou ainda a importância destas iniciativas, que contribuem para promover "preciosidades dispersas" do território nacional.
 
"São iniciativas muito meritórias, às quais me associo com muito prazer, enquanto Ministro da Agricultura, uma vez que faz parte também da política do Ministério da Agricultura contribuir para a fixação das populações no território, porque as aldeias não podem ser museus e os habitantes peças desses museus", acrescentou.
 
No seu entender, as aldeias têm mesmo de ter vida própria.
 
"Não há vida própria sem economia e sem rendimento, que permita que as pessoas das aldeias tenham padrões de vida equivalentes àqueles que vivem nas cidades", disse.
 
c/ LUSA
 
Promovido pela Comissão Sectorial para a Água (CS/04) e pelo Instituto Português da Qualidade (IPQ), vai realizar-se no próximo dia 11 de Maio, no auditório da Casa de Estremoz, um workshop sobre a “Prevenção e Controlo de Legionella nos Sistemas de Água”.
 
Esta iniciativa surge na sequência do sucesso dos workshops sobre esta temática já realizados nos últimos anos.
 
A Legionella é uma bactéria comum que pode ser encontrada, em número reduzido, em ecossistemas aquáticos como rios, lagos ou reservatórios.
 
Quando inalada pelo homem, pode causar a chamada Doença do Legionário, uma forma pouco comum de pneumonia, que pode ter graves consequências, em termos de saúde pública. 
 
As áreas de maior risco de infecção são aquelas onde se podem formar os aerossóis, como chuveiros e torneiras, termas, fontes, repuxos, banhos turcos e saunas, humidificadores, sistemas de ar condicionado e refrigerado (torres de refrigeração e condensadores de vapor), mesmo se situados em telhados ou no solo. Os estabelecimentos públicos, nos quais se incluem unidades hoteleiras, termais, espaços comerciais, hospitais, piscinas, etc., mais do que os privados, devem ter um programa de controlo efectivo do crescimento da Legionella, para que o risco da doença seja minimizado.
 
O workshop sobre a “Prevenção e Controlo de Legionella nos Sistemas de Água” tem como destinatários profissionais de Ambiente e Saúde Pública, autarcas, técnicos de unidades hoteleiras, termais, piscinas e spa´s, técnicos de Administração Pública Central e Regional, entidades e empresas ligadas ao uso da água, docentes, investigadores e estudantes.
 
A participação, que está limitada à capacidade do auditório da Casa de Estremoz, é gratuita, sendo no entanto necessária uma inscrição prévia, efectuada até ao dia 8 de Maio, através do formulário que pode encontrar clicando aqui.
 
Ainda que provisório, o Ardina do Alentejo apresenta-lhe de seguida, o programa do Workshop sobre a “Prevenção e Controlo de Legionella nos Sistemas de Água”
 
.
 
 
 
 
 
O estremocense Tiago Cardona passou à segunda fase do programa televisivo “Got Talent Portugal”.
 
Na fase de audições, cujo terceiro programa foi transmitido ontem, domingo, 2 de Abril, na RTP1, o estremocense de apenas 15 anos, conseguiu os necessários “sim” de Pedro Tochas e de Cuca Roseta, que lhe garantiram a passagem à fase seguinte da competição. Manuel Moura dos Santos, que votou “não” à passagem do beatboxer Tiago Cardona, teceu algumas críticas ao jovem alentejano, nomeadamente que o “beat box é uma coisa interessante quando a gente usa essa capacidade para contar uma história. Assim é uma coisa um bocadinho sem nada”.
 
No final dos seus primeiros 114 segundos de fama, Tiago Cardona disse que “o meu objectivo na próxima fase é mesmo conquistar o Manuel”. E deixou uma garantia: “e vou conseguir”.
 

Depois do sucesso revelado durante as três apresentações efectuadas em Estremoz, e devido a um protocolo recentemente assinado entre a Câmara Municipal de Estremoz e a RUTIS - Rede de Universidades Seniores, a revista “Estremoz tem mais revista”, protagonizada pelas alunas da aula de teatro da Academia Sénior de Estremoz (ASE), vai percorrer o país em digressão.
 
Durante o mês de Maio, embora ainda sem datas definidas, estão já asseguradas três actuações. Pequeno auditório do Olga Cadaval, em Sintra, Teatro Luísa Todi, em Setúbal e Teatro Gil Vicente, em Coimbra são os primeiros palcos confirmados. Ardina do Alentejo está também em condições de adiantar que, devido aos muitos pedidos efectuados por diversas pessoas que ainda não conseguiram assistir à peça, que durante o mês de Maio haverá igualmente uma reposição de “Estremoz tem mais revista” no Teatro Bernardim Ribeiro.
 
Márcia Oliveira, vereadora do pelouro da cultura do Município de Estremoz, garantiu ao Ardina do Alentejo que “a assinatura deste protocolo e a consequente digressão da peça “Estremoz tem mais revista” pelo país, representa não só o sucesso que a revista teve na nossa cidade, e do qual a RUTIS teve conhecimento, mas é também o reconhecer do trabalho de excelência que é desempenhado por todos quantos fazem parte da Academia Sénior de Estremoz”.
 
Para Marisa Serrano, dinamizadora das aulas de teatro da ASE, esta foi uma notícia que “todas receberam com grande entusiasmo e com muita vontade, desejando que estes sejam apenas três dos muitos palcos que possam pisar”. A também encenadora de “Estremoz tem mais revista” garantiu-nos que todas as alunas ficaram radiantes com a assinatura deste protocolo dizendo algumas, com o típico ar brejeiro do teatro de revista, que “pelo menos vamos conseguir dar mais três”.

Mais Populares