domingo, 17 dezembro 2017
Através de um comunicado acabado de chegar às redacções, a OPE - Associação Tauromáquica de Estremoz informa que na temporada tauromáquica de 2018, a Praça de Touros de Estremoz terá como empresário Vasco Durão e a sua empresa Verdadeira Festa, Lda.
 
O mesmo comunicado refere ainda que, em conjunto com a OPE, a empresa Verdadeira Festa terá a responsabilidade de organizar as corridas de touros da FIAPE, em Maio, e das Festas da Cidade, em Setembro, as duas datas tradicionais da cidade estremocense.
 
Para além de Estremoz, a empresa Verdadeira Festa gere ainda as Praças de Touros de Reguengos de Monsaraz, Alcácer do Sal e Amieira

CERCIEstremoz vai terminar o ano a rir

Escrito por terça, 12 dezembro 2017 17:13
No âmbito do projecto “Interdependência Saudável", cofinanciado pelo Programa de Financiamento a Projectos do Instituto Nacional da Reabilitação (INR, IP), a CERCIEstremoz vai terminar o ano a rir.
 
Dedicado dia 28 de Dezembro, aos utentes, e dia 29, aos colaboradores da instituição, o já referido projecto “Interdependência Saudável" traz até à CERCIEstremoz a Escola do Riso, que promoverá durante aqueles dois dias, várias sessões de yoga do riso.
 
Dizem os especialistas, e até mesmo alguns estudos, que o Yoga do Riso traz imensos benefícios para saúde.
 
Há quem afirme mesmo que o riso é absolutamente extraordinário para a saúde e a alegria é o estado-de-ser mais saudável e evoluído de todos!
 
Cada pensamento e cada emoção tem consequências químicas no nosso corpo: os positivos levam à saúde e ao equilíbrio e os negativos, à acidificação do corpo, ao desequilíbrio e, com o tempo, à doença.
 
O riso tem inúmeros benefícios comprovados cientificamente.
A nível físico:
1. Aumenta a oxigenação sanguínea e diminui os níveis de dióxido de carbono no sangue;
2. Estimula a produção de β- endorfinas (produzem relaxamento, sensação de prazer, euforia e bem estar e inibem o centro da dor) e de melatonina no leite materno (relaxamento e afeito protector de efeitos psicossomáticos tipo eczema)
3. Reduz os níveis das hormonas do stress – cortisol, epinefrina, norepinefrina e dopac (catabolito major da dopamina);
4. Diminui a pressão arterial – 10 minutos de riso diminui a TA entre 10 a 20 mm Hg;
5. Fortalece o sistema imunitário (aumento das IgA salivares; aumento das células NK; aumento da hormona do crescimento)
6. Diminui resposta inflamatória (atenua as citoquinas e as hs-CRP) e anti-envelhecimento (remove os superóxidos – radicais livres)
7. Regula metabolismo lipídico (aumenta os níveis de HDL.colesterol – efeito protector);
8. Recomendado como adjuvante da terapêutica para a Diabetes;
9. Atenua o risco de possível Doença Cardiovascular (pelos mecanismo descritos acima e relaxamento do músculo cardíaco) e Aterosclerose;
10. Melhora o sistema respiratório (aumento da expansão pulmonar – pelo exercícios respiratórios do ioga)
11. Aumenta a resistência física;
12. Regula o peso (10 minutos de riso queima 50 calorias);
13. Aumenta a esperança de vida e a taxa de sobrevivência em várias patologias crónicas (entre 35 a 70%).
 
A nível psicológico:
1. Aumenta a criatividade e a aprendizagem
2. Aumenta a auto-estima
3. Baixam a ansiedade e a angústia
4. Transmuta as emoções negativas em positivas
5. Ajuda no tratamento da depressão
6. Repõe a energia de uma forma geral
7. Favorece o libido
No próximo Sábado, dia 16 de Dezembro, o Rossio Marquês de Pombal, em Estremoz, entre as 10 e as 17 horas, vai receber a quinta edição da Feira Miminhos de Natal do concelho de Estremoz.
 
O artesanato é a expressão mais representativa da cultura e arte populares, cuja preservação deve ser mantida e divulgada. O concelho de Estremoz possui uma enorme diversidade de artesãos que, de um modo mais tradicional ou contemporâneo, nos presenteiam com as suas obras de arte. E neste Natal porque não oferecer aos seus amigos um destes trabalhos como presente?
 
Foi a pensar nestas questões que o Município de Estremoz resolveu, pelo quinto ano consecutivo, realizar a Feira de Miminhos de Natal.
 
Esta iniciativa tem como objectivo promover a actividade artesanal do concelho junto da população e de quem visita Estremoz, despertando o interesse pelas formas de arte tradicionais e, ao mesmo tempo, apoiar os artesãos locais no escoamento dos seus produtos, aproveitando o espírito da época natalícia e criando mais um motivo, no centro da cidade, para a fruicção de pessoas, estimulando também as compras no comércio tradicional.
 
Aproveite esta iniciativa da autarquia estremocense e faça as suas compras de Natal!
A Produção de Figurado em Barro de Estremoz, da qual resultam as figuras de barro vulgarmente conhecidas por “Bonecos de Estremoz”, foi declarada Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela UNESCO, durante a 12.ª Reunião do Comité Intergovernamental daquela instituição, que está a decorrer até ao próximo dia 9 de Dezembro na Ilha de Jeju, na República da Coreia do Sul.
 
O Município de Estremoz deu início ao processo de candidatura, durante o ano de 2013, tendo efectuado todos os trâmites processuais, nomeadamente a inscrição do Figurado no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial e a entrega do processo de candidatura para posterior análise da UNESCO.
 
Hoje, quinta-feira, dia 7 de Dezembro, durante a reunião do Comité, foi decidida a inscrição da Produção de Figurado em Barro de Estremoz na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade, facto que encheu de orgulho a comitiva portuguesa presente naquela cerimónia, em representação do Município de Estremoz, dos artesãos e do Estado Português.
 
O Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, Luís Mourinha, mostrou-se muito satisfeito pela decisão da UNESCO e orgulhoso por verificar que “um dos ex-libris de Estremoz é agora Património da Humanidade. Já era conhecida a originalidade dos Bonecos de Estremoz e muitas pessoas reconheciam o seu valor. Agora, para além de ser património estremocense, o mesmo é valorizado a nível mundial, o que nos deixa muito orgulhosos”.
 
Sobre a importância desta candidatura para Estremoz, o autarca estremocense não tem dúvidas de que “muito contribuirá para o desenvolvimento turístico do concelho de Estremoz, mas sobretudo para gerar mais desenvolvimento económico e mais oportunidades de emprego para os jovens. O Plano de Salvaguarda prevê a formação dos jovens e o ensino da arte de modelar o barro ao modo de Estremoz, como forma de garantir a sua perpetuação nas gerações futuras”.
 
António Ceia da Silva, Presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo, que acompanhou a delegação de Estremoz na Coreia do Sul, momentos após ser conhecida a decisão, felicitou o Município de Estremoz pelo resultado da candidatura e afirmou que “a identidade e a autenticidade são factores decisivos na afirmação dos destinos turísticos. Esta classificação vem contribuir para a concretização desse objectivo estratégico. Não podia deixar de felicitar o Município de Estremoz pela obtenção de mais esta vitória para o Alentejo e para Portugal”.
 
Na decisão da UNESCO foi considerado que a candidatura reunia todas as condições para dar resposta aos cinco critérios necessários para que um bem seja inscrito na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade, sendo referido que a inscrição do Figurado em barro de Estremoz “promoverá o respeito pela diversidade cultural e pela criatividade humana em geral, uma vez que encoraja o entendimento mútuo entre as comunidades que partilham algumas das características e modos de vida retratados pelas figuras”.
 
A Produção de Figurado em Barro de Estremoz envolve um processo de produção ao longo de vários dias: as figuras são moldadas e vestidas, antes de serem cozidas no forno, sendo depois pintadas e envernizadas. Os Bonecos de Estremoz representam ofícios e tradições do Alentejo, figuras religiosas e muitos temas urbanos e rurais, que são partilhados por várias comunidades em Portugal, mas também no Mundo inteiro. A produção de figurado em barro remonta ao século XVII e a sua estética muito característica torna os Bonecos imediatamente identificáveis e, desde hoje, ainda mais reconhecidos internacionalmente, devido a esta classificação como Património da Humanidade.
 
Através de nota enviada às redacções, o Município de Estremoz congratula-se com esta decisão da UNESCO e felicita todos os estremocenses que aguardavam ansiosamente por esta classificação, tornando público o seu reconhecimento para com todos os artesãos que, ao longo dos séculos, deram o seu contributo para que os Bonecos de Estremoz tenham alcançado o mais alto patamar atribuído ao Património Cultural Imaterial – a sua inscrição na Lista Representativa do Património da Humanidade.

Acidente de viação provoca vítima mortal

Escrito por segunda, 04 dezembro 2017 19:49
Na sequência de um violento acidente de viação, ocorrido hoje, segunda-feira, dia 4 de Dezembro, na Estrada Municipal 504-1, via que liga São Lourenço de Mamporcão a São Bento do Cortiço, um homem de 30 anos perdeu a vida.
 
O alerta para este acidente foi dado cerca das 11:35 horas. Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, após ter entrado em despiste, o veículo ligeiro de passageiros foi embater com violência num sobreiro.
 
A vítima mortal era o único ocupante da viatura sinistrada e não resistiu aos graves ferimentos, tendo falecido já no Serviço de Urgência Básica (SUB) do Centro de Saúde de Estremoz
 
O corpo do homem foi posteriormente transportado para o Gabinete Médico-Legal do Hospital do Espírito Santo, em Évora.
 
A vítima mortal, Marcelo Francisco Pegacho Lopes, era funcionário do posto de abastecimento de combustível localizado na Zona Industrial de Estremoz, junto ao Intermarché de Estremoz, propriedade de Arquimínio Amaral. Natural de São Bento do Cortiço, Marcelo Lopes deixa mulher e dois filhos menores, um menino com seis anos e uma menina que fez recentemente um ano.
 
Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora, prestaram assistência a este sinistro nove operacionais, entre elementos dos Bombeiros Voluntários de Estremoz, da Guarda Nacional Republicana (GNR) e do INEM - Instituto Nacional de Emergência Médica, através da viatura de Suporte Imediato de Vida (SIV) que se encontra instalado no SUB de Estremoz.
O Parque de Feiras e Exposições da cidade de Estremoz recebe a partir de hoje, quinta-feira, dia 30 de Novembro, e até ao próximo dia 3 de Dezembro, a edição número 25 da Cozinha dos Ganhões, um dos maiores certames gastronómicos que se realizam a sul do Tejo.
 
Paralelamente, no Pavilhão C do Parque de Feiras e Exposições Eng. André de Brito Tavares, irá decorrer a quarta edição da Estremoz Caça, Pesca e Actividades na Natureza, uma iniciativa organizada pela Confraria dos Amigos do Campo.
 
A Cozinha dos Ganhões 2017, e à semelhança do que tem acontecido nos anos anteriores, oferece a todos os visitantes, para além da rica gastronomia, a doçaria, os produtos regionais, o artesanato e uma diversificada animação cultural.
 
Do programa da iniciativa, cuja organização pertence ao Município de Estremoz, e que “Ardina do Alentejo” publica na íntegra já de seguida, destacamos os espectáculos com os fadistas António Pinto Basto, Matilde Cid e Silvino Sardo, na quinta-feira, o grupo de música tradicional portuguesa "D'Empreitada", na sexta-feira, e “Vira Milho”, no sábado. 
 
Quinta-feira | 30 de Novembro
18 horas - Cerimónia de inauguração da 25.ª Cozinha dos Ganhões
19 horas - Inauguração e visita à Feira da Caça, Pesca e Actividades na Natureza
21.30 horas - Noite de Fados, com ANTÓNIO PINTO BASTO, MATILDE CID e SILVINO SARDO, acompanhados pelos músicos Dinis Lavos (guitarra), Mário Estorninho (viola) e Gustavo (viola baixo)
23.30 horas - Discoteca e bares (Pavilhão A)
 
Sexta-feira | 01 de Dezembro | Feriado
12 horas - Abertura do certame
16 horas - Actuação da Orquestra Juvenil da Escola de Música da Banda União
17 horas - Actuação do Grupo de Cavaquinhos de Estremoz
21.30 horas - Actuação do grupo de música tradicional portuguesa D’EMPREITADA
23.30 horas - Discoteca e bares (Pavilhão A)
 
Sábado | 02 de Dezembro
11 horas - Caminhada dos Ganhões na Rota do Boneco de Estremoz, dinamizada pelas alunas da Academia Sénior de Estremoz
12 horas - Abertura do certame
16 horas - Actuação do Grupo Folclórico A Convenção de Évora Monte
17 horas - Actuação do Rancho Folclórico Rosas de Maio de Veiros
22 horas - Espectáculo com VIRA MILHO
23.30 horas - Discoteca e bares (Pavilhão A)
 
Domingo | 03 de Dezembro
08 horas - 3.ª Rota dos Ganhões em BTT
12 horas - Abertura do certame
16 horas - Actuação do Rancho Folclórico As Azeitoneiras de S. Bento do Cortiço
17 horas - Espectáculo com a Tuna da Universidade Sénior da Santa Casa da Misericórdia de Borba
20 horas - Encerramento da 25.ª Cozinha dos Ganhões.
 
HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO
Exposições:
Quinta: das 11 às 24 horas
Sexta, Sábado e Domingo: das12 às 24 horas
Tasquinhas:
Quinta: das 18 às 03 horas
Sexta e Sábado: das 12 horas às 03 horas
Domingo: das 12 às 20 horas
 
Este certame é uma organização da Câmara Municipal de Estremoz, e tem como principal objectivo a promoção turística do concelho, valorizando as tradições e os costumes de Estremoz e do Alentejo.
 
c/ Município de Estremoz
Faltavam poucos minutos para as 12 horas de hoje, quinta-feira, 23 de Novembro, quando uma criança de seis anos, caiu a um poço com cerca de 12 metros de profundidade, na Rua 1º de Maio, em Estremoz.
 
O pequeno Gabriel estava a brincar no quintal de familiares quando o incidente aconteceu. A criança colocou-se em cima das pedras de mármore que estavam a servir de tampa do poço, quando uma dessas pedras se partiu e levou à queda do jovem.
 
Os sensivelmente 50 centimetros de altura de água no fundo do poço e uma saliência nas paredes do mesmo, em forma de rampa, serviram como auxílio à queda do pequeno Gabriel.
 
De pronto, um tio de Gabriel enviou-lhe uma corda e manteve contacto com o jovem, que esteve, ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, sempre consciente e bem disposto.
 
Depois de resgatado por um elemento dos Bombeiros Voluntários, o Gabriel foi transportado para o Hospital do Espírito Santo, em Évora. O menor apresentava queixas de dores ao nível das costas e na zona das nádegas, mas encontrava-se bem disposto e movimentando normalmente os quatro membros.
 
O que aconteceu aqui foi um verdadeiro milagre” reiterou à equipa de reportagem do Ardina do Alentejo, um tio do menor. 
 
O alerta para esta ocorrência foi dado às 11:51 horas. No local, na operação de resgate, que se prolongou por sensívelmente uma hora, e a prestar auxílio à vítima, estiveram 18 operacionais dos Bombeiros Voluntários de Estremoz e de Vila Viçosa, acompanhados por seis viaturas, para além das equipas do Instituto Nacional de Emergência Médica - INEM, da FEB - Força Especial de Bombeiros e da Polícia de Segurança Pública (PSP).

A guerra do fogo - A ciência ao serviço da floresta

Escrito por segunda, 20 novembro 2017 18:40
Portugal Continental é um território de grande densidade florestal, sendo os incêndios florestais um dos riscos mais prementes para a integridade territorial e a segurança dos cidadãos. Só nos primeiros dez meses de 2017 arderam 418.000 hectares de floresta, o que corresponde a 4,5 por cento do território nacional, com perda de vidas humanas. O conhecimento científico tem respostas contra estes incêndios, podendo garantir ao mesmo tempo o reequilíbrio da floresta e a sua sustentabilidade.
 
Na Semana da Ciência e da Tecnologia, que decorre de 20 a 26 de Novembro, a Rede Nacional de Centros Ciência Viva dá voz a instituições científicas e aos cidadãos para discutir os contributos da ciência e da tecnologia na valorização da floresta e prevenção dos incêndios florestais. 
 
Em Estremoz, nas instalações do Centro Ciência Viva de Estremoz (CCVE), o debate aberto terá lugar na próxima quinta-feira, dia 23 de Novembro, dia da floresta autóctone, pelas 18 horas. "A Floresta do Conhecimento" será o tema central do debate que conta, entre outras individualidades, com a presença do Professor Doutor Carlos Pinto Gomes, do Departamento de Paisagem, Ambiente e Ordenamento da Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora
 
Como pode o conhecimento científico ser usado na gestão da floresta e prevenção dos incêndios? A resposta a esta e a outras perguntas esperam por si!
 
Em Estremoz, o debate aberto é organizado pelo Centro Ciência Viva de Estremoz (CCVE), com o apoio do Município de Estremoz e da Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora, em colaboração com a Rede Nacional de Centros Ciência Viva e a Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica - ANCCT.
No 6º Concurso Nacional de Doces de Fruta Tradicionais Portugueses, a “Ameixa d’Elvas em calda”, produzida pela empresa estremocense Confibor - Transformação Agro-Alimentar, Lda, foi considerada a “Melhor dos Melhores”, tendo  arrebatado a Medalha de Ouro, na categoria Ameixa d’Elvas.
 
Apresentadas em pequenos frascos de 300 e 500 gr ou em latas de 2,5 e 5,5 kg, as ameixas em calda, são embaladas junto com a calda de confecção original, podendo ser servidas como sobremesa, a acompanhar diversos tipos de bolo, como o famoso Sericaia. Mesmo depois de aberta a embalagem, os frutos conservam-se bem em ambiente fresco durante algumas semanas.
 
O concurso decorreu, no passado dia 30 de Outubro, no CNEMA - Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas, em Santarém, em parceria com a Qualifica/oriGin Portugal, tendo como objectivo premiar, promover, valorizar e divulgar os genuínos doces e frutas tradicionais portugueses e os doces de fruta de base tradicional.
 

Mais Populares