terça, 02 junho 2020
domingo, 01 março 2020 19:53

Estremocenses Miguel Tira-Picos e João Pataco brilham no Got Talent Portugal

Escrito por
Dupla estremocense acredita que um dia irá apresentar-se num espectáculo na sua terra natal Dupla estremocense acredita que um dia irá apresentar-se num espectáculo na sua terra natal
Decorria o ano de 2011, quando a cidade de Estremoz foi representada pela primeira vez no programa de caça talentos “Got Talent Portugal”. Transmitido na estação televisiva SIC, o programa apresentado por Bárbara Guimarães e ainda com o nome de “Portugal Tem Talento” contou com a participação do grupo de dança estremocense “Dance 4 Fun”, onde o pequeno Eric, então com 3 anos, era a estrela da companhia. No ano em que foram apresentadas mais de seis mil propostas de talento, os “Dance 4 Fun” ficaram entre os 80 últimos seleccionados.
 
Seis anos volvidos e mais um estremocense pisou o palco do “Got Talent Portugal”. Em 2017, o beatboxer estremocense Tiago Cardona apresentou o seu talento no programa transmitido, tal como hoje, no canal estatal RTP1, e apresentado na altura por Pedro Fernandes. Com os “sim” de Pedro Tochas e de Cuca Roseta, o jovem alentejano passou à segunda fase. O “não” de Manuel Moura dos Santos, foi como que “uma pedra no sapato” do jovem, com então 15 anos. No final dos seus primeiros 114 segundos de fama, Tiago Cardona disse que “o meu objectivo na próxima fase é mesmo conquistar o Manuel”. E deixou uma garantia: “e vou conseguir”. Mas não conseguiu. Tiago Cardona não passou a fase seguinte da competição.
 
E 2020 marca o regresso dos estremocenses ao palco de um dos programas de maior sucesso na televisão nacional.
 
Quis o destino que ambos, embora em anos diferentes, deixassem a cidade branca do Alentejo e partissem até Lisboa, para integrarem o Chapitô, a famosa Escola Profissional de Artes e Ofícios do Espectáculo. O esforço do treino, a dedicação à arte, a vontade de singrarem no mundo do espectáculo e a qualidade que possuem fê-los apresentarem-se no programa de caça talentos da RTP1, apresentado nesta temporada por Sílvia Alberto.
 
João Pataco e Miguel Tira-Picos, a dupla Pataco/Tira-Picos realizou um número de aéreos, ao som do tema “Adeus Tristeza”, na versão dos Amor Electro, e desde logo conquistou o júri composto por Pedro Tochas, Cuca Roseta, Sofia Escobar e Manuel Moura dos Santos. Para a cantora Sofia Escobar “foi um privilégio assistir à vossa estreia. Tenho a certeza que é o início de algo muito grande e muito bonito. Foi alucinante. Muito obrigado por terem trazido algo tão especial”. O comediante Pedro Tochas afirmou que foi um número “em crescendo com tensão. Circo é isto, é tensão constante, em crescendo. É arriscar e dar tudo e vocês deram tudo. Foi um prazer ver e quero ver mais. Isto começou agora”. A fadista Cuca Roseta salientou nunca ter assistido a “um número aéreo com tanto sentimento, porque há uma história, há uma expressão… Foi magnifico”. Para Manuel Moura dos Santos a actuação da dupla de estremocenses foi “fantástica. Vocês quiseram mostrar tudo. E fizeram bem, porque vieram aqui para isso, dar tudo. Fantástico. Pataco e Tira-Picos, categoria!
 
Mas não foram só os jurados que ficaram rendidos a este número da dupla alentejana. A apresentadora Sílvia Alberto fez questão de dizer aos próprios que este tinha sido um número “lindo, de uma virilidade incrível. Parabéns”.
 
Ardina do Alentejo esteve à conversa com Miguel Tira-Picos, de 27 anos, e João Pataco, de 20 anos. A ideia de participarem no "Got Talent Portugal", como vai ser a segunda audição, o futuro da dupla e a cidade natal, Estremoz, foram alguns dos temas abordados.
 
Ardina do Alentejo - Como é que surgiu esta ideia de participarem em conjunto no Got Talent Portugal?
Miguel Tira-Picos (MTP) - A ideia surgiu por convite do João. Já há algum tempo que queríamos trabalhar juntos e arriscámos participar no Got Talent Portugal. 
João Pataco (JP) - Esta ideia surgiu desde o ponto em que eu já há muito tempo que queria trabalhar com o Miguel. A ideia de participar no Got Talent veio a calhar pois a vontade de pegar em algo e transformá-la naquilo que mais gostamos era muito significativo para ambos. Por isso quisemos arriscar.
 
Ardina do Alentejo - Até onde pode ir a dupla Pataco/Tira-Picos neste programa?
MTP - Em relação ao programa, o nosso principal objectivo é promover e partilhar o nosso trabalho. É o único programa televisivo que nos dá essa oportunidade. Claro que gostaríamos de ganhar e queremos acreditar que temos talento para tal. 
JP - Não criei muitas expectativas para o programa, apenas quis focar-me e mostrar realmente aquilo que gosto de fazer. Claro que quero dar mais e mais.
 
Ardina do Alentejo - Os jurados querem sempre ver mais e melhor na 2ª actuação do que na 1ª. A fasquia vai ter de subir... Preparados para essa subida? 
MTP - Vamos sempre dar o nosso melhor. Fazemos questão de levar esta nova aventura com muita seriedade. Esperamos surpreender o público, os jurados e, acima de tudo, representar a nossa cidade da melhor forma. 
JP - Com trabalho e dedicação tudo se consegue. Uma coisa é certa: daremos tudo de nós enquanto tivermos em palco.
 
Ardina do Alentejo - E Estremoz? Quando é que a vossa terra natal vos vai poder ver ao vivo?
MTP - Estremoz será sempre o nosso palco de eleição e onde nos sentimos em casa. Tenho toda a certeza que irá surgir a oportunidade de mostrar o nosso talento na nossa terra Mãe. 
JP - Estremoz é uma terra unida e garanto que o apoio deles será muito visível durante o programa.
Modificado em sábado, 16 maio 2020 18:27

Deixe um comentário