sexta, 06 dezembro 2019
sexta, 05 julho 2019 12:24

Carlos Ferreira garante que «os Bombeiros quando pedem é para poderem servir melhor»

Escrito por
A Câmara Municipal de Estremoz deliberou atribuir um apoio financeiro, no valor de 20.834,62€, à AHBVE A Câmara Municipal de Estremoz deliberou atribuir um apoio financeiro, no valor de 20.834,62€, à AHBVE Município de Estremoz
Como é do conhecimento geral, no passado dia 10 de Maio, o azar bateu à porta dos Bombeiros Voluntários de Estremoz.
 
Um curto-circuito na zona do motor de uma ambulância de transporte de doentes não urgentes, quando esta circulava em plena auto-estrada, provocou danos severos no veículo dos Soldados da Paz estremocenses.
 
Apesar de o fogo ter sido rapidamente extinto pelos tripulantes, o nível de destruição no motor foi de tal ordem que inviabiliza, quer do ponto de vista técnico, quer do ponto de vista económico, a sua recuperação.
 
Esta viatura de transporte, que na altura do sinistro não transportava doentes, havia sido doada pelo Município de Estremoz à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Estremoz (AHBVE) há cerca de 20 anos e totalizava quase 900 mil quilómetros. Mesmo com este registo de quilómetros e com esta antiguidade, como frisa a corporação, "a viatura estava perfeitamente operacional e previa-se que tivesse ainda alguns anos de vida útil".
 
De forma a colmatar esta perda, a Câmara Municipal de Estremoz (CME), na sua reunião de executivo do passado dia 5 de Junho, deliberou atribuir um apoio financeiro, no valor de 20.834,62€, à AHBVE, para aquisição de uma VDTD - Viatura Dedicada ao Transporte de Doentes.
 
Em declarações ao Ardina do Alentejo, Carlos Ferreira, Presidente da Direcção da AHBVE, revela que, “este apoio”, que cobre na íntegra as despesas necessárias para a viatura entrar ao serviço, “foi solicitado pelos Bombeiros de Estremoz à CME, devido à ocorrência inesperada de termos ficado com menos um meio para apoiar a nossa população na área da saúde”.
 
Conhecedor das dificuldades por que passam, de uma forma geral, todas as associações humanitárias dos bombeiros, Carlos Ferreira salienta que uma situação como a recentemente vivida pela corporação estremocense “é muito difícil de fazer frente”. Acrescenta que “programamos anualmente a renovação da frota e esta perda não estava de modo algum prevista, tratava-se de uma viatura que embora com muitos quilómetros, estava bem mantida”.
 
O Presidente da AHBVE termina esta breve conversa com o Ardina do Alentejo referindo que “felizmente as entidades do nosso concelho reconhecem o papel dos Bombeiros, que quando pedem é para poderem melhor servir a nossa comunidade”.
 
Esta viatura está desde o passado dia 14 de Junho, ao serviço da população estremocense, e de quem dela efectivamente precise, tendo a chave da nova ambulância sido entregue aos Bombeiros Voluntários de Estremoz, pelo Presidente da autarquia estremocense, Francisco Ramos
Modificado em sexta, 05 julho 2019 12:57

Deixe um comentário