segunda, 13 julho 2020
quarta, 08 janeiro 2020 01:47

Piloto borbense António Maio brilhou na terceira etapa do Dakar

Escrito por
A quarta etapa, cuja rota inclui passagens por pistas arenosas e gravilha, disputa-se no dia de hoje, 8 de Janeiro A quarta etapa, cuja rota inclui passagens por pistas arenosas e gravilha, disputa-se no dia de hoje, 8 de Janeiro DR
E na terceira etapa do Dakar 2020, brilhou um alentejano. Numa tirada com 503 quilómetros, que teve partida e chegada em Neom, e uma especial de 404 km, o piloto natural de Borba foi o melhor português na competição das motos, ao concluir a etapa no 24º posto da classificação das duas rodas.
 
Desta forma, António Maio pôde manter o 19º lugar da classificação geral das motos e o terceiro da classificação G2, reservada aos pilotos que não fazem parte da elite da prova “rainha” do todo-o-terreno mundial.
 
O piloto borbense fez um bom uso da Yamaha #53, num percurso que em grande parte foi cumprido na zona da Arábia Saudita, junto à fronteira com a Jordânia, e onde o rali subiu à sua altitude mais alta, 1400 metros, mas sem problemas de maior para aquele que é agora também o melhor motard português em prova.
 
Foi uma etapa difícil, com muitos quilómetros. Houve um problema num way point que não estava bem marcado e que acabou por me fazer perder algum ritmo. De resto, correu bem. A mota está impecável e, acima de tudo, estou satisfeito por fazer mais uma etapa sem percalços”, considerou António Maio.
 
O piloto, que também é capitão da GNR, referiu ainda que “o meu objectivo é fazer uma boa gestão da mecânica, apesar de por vezes me apetecer acelerar um pouco mais. No entanto, numa corrida como estas é preciso pensar em cada etapa de forma isolada, e por isso o meu foco é chegar ao fim, com a mota em bom estado, para minimizar os problemas que sabemos que vão surgir mais cedo ou mais tarde”.
 
A quarta etapa, cuja rota inclui passagens por pistas arenosas e gravilha, disputa-se no dia de hoje, 8 de Janeiro, e vai ligar Neom a Al-`Ula, contando com um sector selectivo de 459 quilómetros.
 
c/ Nuno Barreto Costa - PTjornal
Modificado em quarta, 08 janeiro 2020 19:23

Deixe um comentário