quarta, 17 outubro 2018

Ópera "Jardins do Passado" sobe ao palco em Arcos

Escrito por  Publicado em Cultura quinta, 29 setembro 2016 11:19
Esta iniciativa está integrada no Outubro - Mês da Música Esta iniciativa está integrada no Outubro - Mês da Música Contemporaneus
Será em pleno Dia Internacional da Música, 1 de Outubro, Sábado, a partir das 21.30 horas, que o Salão da Junta de Freguesia de Arcos vai receber a Ópera “Jardins do Passado”, um monodrama musical, criado pela Contemporaneus em 2015, concebido a partir da poesia lírica de Fernando Pessoa e da música de Brahms, Schubert e Fauré, entre outros.
 
“Aquilo que a gente lembra
Sem o querer lembrar,
E inerte se desmembra
Como um fumo no ar,
É a música que a alma tem,
É o perfume que vem,
Vago, inútil, trazido
Por uma brisa de agrado,
Do fundo do que é esquecido,
Dos jardins do passado” […]
Fernando Pessoa, poesia lírica
 
A Contemporaneus, Associação para a Promoção da Arte Contemporânea, leva a palco uma história que não é teatro, não é ópera; não é um concerto, mas antes o desconcerto de uma personagem à deriva. A palavra e a música interagem e são os recursos que, através da dramatização, fomentam a expressão da condição humana. Sem que exista uma narrativa, no sentido estrito, o encadeamento do espectáculo deriva da similitude/disparidade de contextos, envolvências e emoções, geradas por um conjunto de memórias.
 
“Jardins do Passado” são estados de alma, reminiscências de vivências, sentimentos, intenções, desejos e sonhos, trazidos por via da introspeção e melancolia; devaneios que se vão revelando através de cantos e canções, como quem reencontra a sua colecção de vinis num baú de uma arrecadação, cuja chave estava há muito perdida.
 
A Contemporaneus, tem o prazer de convidar toda a população a assistir a este espectáculo, que conta ainda com o espaço ‘Alentejo de Honra’ onde pode desfrutar de um cálice de vinho do produtor Tiago Cabaço e conversar com os artistas, Margarida Marreiros (soprano), Vera Batista (piano), Francisco Serôdio (trompete) e com a encenadora Neusa Dias.
 
Esta iniciativa é uma produção da Contemporaneus, com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz e da Junta de Freguesia de Arcos, sendo a sua entrada gratuita.

Deixe um comentário