sábado, 11 julho 2020
Sob o lema “Não podemos viver sem animação, a Cultura faz parte das nossas vidas”, a empresa Cara Linda Produções, do estremocense Flávio Silva, apresenta na próxima quinta-feira, 2 de Julho, o seu mais recente projecto “Cultura em Movimento”.
 
Tendo como objectivo a gravação de um vídeo promocional do projecto, muita cor, música e animação irão percorrer as ruas de Estremoz, a partir das 20 horas.
 
No palco, instalado numa viatura preparada para o efeito, marcarão presença o entertainer e músico Miguel Bravo, acompanhado pelas suas bailarinas, e o DJ Cyer G, que assim serão os animadores de serviço de uma iniciativa que se iniciará no Bairro Monte da Razão, que passará pelo Bairro da Salsinha, Rua 1º de Maio, Portas dos Currais, Bairro da Mata, Bairro da Cobata, Avenida Rainha Santa Isabel, Avenida 9 de Abril, Rua dos Telheiros, Rossio Marquês de Pombal, Pelourinho, Lago do Gadanha, Rua 31 de Janeiro, e Bairro de Mendeiros, e que culminará no Rossio Marquês de Pombal.
 
O empresário Flávio Silva conta com o apoio de todos, nas ruas ou à janela, para que assim possam também fazer parte deste vídeo promocional, que posteriormente será apresentado às autarquias, juntas de freguesia e comissões de festas, para que esta iniciativa possa chegar a mais localidades.
 
“Cultura em Movimento” conta com o patrocínio de várias empresas da cidade branca do Alentejo e com o apoio do portal de informação Ardina do Alentejo.
 
Modificado em terça, 30 junho 2020 17:08
O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, e o Vereador da Cultura, Eduardo Luciano, receberam e acompanharam durante a tarde do passado dia 7 de Junho, sábado, a Ministra da Cultura, Graça Fonseca, numa visita às obras de reabilitação funcional que a autarquia eborense tem em curso no Teatro Garcia de Resende (TGR).
 
Estas obras constituem um marco para a cidade e queríamos que a Ministra tivesse a percepção do esforço que o Município está a fazer no sentido de preservar, reabilitar e dignificar este edifício emblemático”, disse Carlos Pinto de Sá no final da visita. Já a governante sublinhou a importância da reabertura dos equipamentos culturais em período de desconfinamento da pandemia e mostrou satisfação com a intervenção em curso no TGR.
 
Recorde-se que as obras que decorrem no interior do teatro visam intervenções de fundo relacionadas com a segurança, funcionalidade e conforto: segurança contra incêndios, estabilidade, rede de água e esgotos, electricidade, ventilação, etc. O projecto obriga à utilização, sempre que possível, do tipo de materiais já existentes e enquadra as novas soluções de forma a não afectar as condições originais de acústica, bem como o funcionamento da mecânica de cena. Esta fase, de características técnicas mais sensíveis, deverá prolongar-se pelo período de 15 meses. Em simultâneo decorrem os trabalhos de arranjo urbanístico dos espaços exteriores do edifício do Teatro Garcia de Resende, que inclui a reabilitação do parque de estacionamento. Estas intervenções realizam-se no âmbito do PEDU - Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, e inserem-se na estratégia municipal de regeneração urbana e revitalização do Centro Histórico de Évora. O valor total do investimento ronda os 2 milhões de euros.
 
Durante esta visita a Ministra da Cultura foi confrontada com dois protestos. À chegada, membros do Grupo de Forcados Amadores de Évora e do Grupo de Forcados Amadores de São Manços pediram condições para o reinício das touradas e tentaram inclusivamente oferecer um barrete de forcado à Ministra, oferta prontamente recusada pela governante. À saída, várias dezenas de artistas e agentes culturais do concelho exigiram apoios suplementares para uma das áreas mais atingidas pelas consequências da pandemia, com o cancelamento de inúmeros espectáculos. Em resposta, Graça Fonseca lembrou aos jornalistas que foram divulgados apoios no valor de três milhões de euros para apoio adicional aos artistas e aquisição de equipamentos individuais para os espaços culturais.
 
Sobre este assunto, Carlos Pinto de Sá frisou ser necessário encontrar uma solução para os apoios às artes “porque há pessoas que estão no limite”. José Russo, director do CENDREV - Centro Dramático de Évora, sublinhou que esta manifestação traduziu a “indignação dos artistas que estão a passar dificuldades e a definhar, estando a essência do problema na falta de dinheiro para o sector artístico”.
Modificado em domingo, 07 junho 2020 19:04
Morreu esta sexta-feira, dia 17 de Abril, o actor Filipe Duarte.
 
Segundo as primeiras informações divulgadas, o actor português sofreu um enfarte do miocárdio fulminante.
 
Filipe Duarte fez parte do elenco da novela exibida na TVI, e gravada na cidade de Estremoz, “Belmonte”. Na trama rodada na cidade branca do Alentejo, Filipe Duarte interpretou “João Belmonte”, homem culto, e pilar da família após a morte do patriarca Emílio
 
Filipe Duarte entrou numa série de produções portuguesas, entre elas, “Equador”, uma grande produção da estação televisiva TVI, onde desempenhou o papel de protagonista. 
 
Mais recentemente, fez parte do elenco de "Variações", o filme de João Maia que foi um sucesso nas bilheteiras portuguesas e onde o actor interpretou o papel de um dos fundadores do Trumps, Fernando Ataíde.
 
Para além disso contou ainda com algumas participações internacionais como a série espanhola, "El Tiempo Entre Costuras". Actualmente estava a gravar a telenovela brasileira "Amor de Mãe", que está a ser exibida na SIC.
 
Filipe Duarte nasceu em 1973 no Huambo, em Angola, quando ainda era uma colónia portuguesa. Estudou na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa e frequentou o curso de formação de actores do Instituto de Investigação e Criação Teatral.
 
Em 2015 venceu o Globo de Ouro para melhor actor de cinema.
 
Filipe Duarte era companheiro da também actriz espanhola, Nuria Mencía, com quem tem uma filha que nasceu em Março de 2011.
Modificado em sábado, 18 abril 2020 02:58
No âmbito da Universidade Saudável de Évora, a comunidade académica da Escola de Artes da Universidade de Évora () criou o ART IN, um projecto que pretende amenizar este momento de preocupação, ao trazer até nós um ciclo semanal de conteúdos diários dedicados às cinco áreas cientifico-artísticas da escola: arquitectura, artes cénicas, artes plásticas e multimédia, design e música.
 
Ana Telles, directora da Escola de Artes da UÉ, em conjunto com Miguel Elias, Pró-Reitor e Coordenador da Universidade Saudável, criaram este espaço a pensar na academia e no público em geral, como forma de enfatizar a importância das artes nestes momentos de preocupação e incerteza.
 
Face a esta situação de confinamento, o ART IN chega para nos aconchegar e aproximar, como uma janela que se abre e nos convida a entrar num mundo imaginário e a sentirmo-nos novamente livres ao escapar, mesmo que por instantes, desta realidade que nos afasta.
 
Para nos deixar curiosos, Ana Telles foi quem primeiro “pisou o palco” das nossas casas, ao interpretar em piano a peça “Les Barricades Mystérieuses”, de François Couperin. O projecto está a decorrer desde o dia 31 de Março, contando com vários convidados semanais, sendo que cada dia é dedicado a uma das cinco áreas cientifico-artísticas da Escola de Artes.
 
O ART IN traz arte que nos toca, com encontro marcado todos os dias, às 18:30 horas, no canal de YouTube da Universidade de Évora.
Modificado em quinta, 16 abril 2020 08:56
No quadro das medidas adoptadas no âmbito do combate à pandemia Covid-19, e com o consequente encerramento dos equipamentos culturais da cidade, a Câmara Municipal de Portalegre, em reunião de executivo realizada no passado dia 1 de Abril, quarta-feira, aprovou a criação de uma agenda online, com o nome de “Cultura de Quarentena”, que permite a quem está em casa ter acesso regular a diversos conteúdos.
 
Entre a Biblioteca Municipal, o CAEP - Centro de Artes do Espectáculo, a Casa Museu José Régio, o Museu Municipal, o Museu da Tapeçaria de Portalegre - Guy Fino e o Turismo, a autarquia portalegrense irá partilhar conteúdo diverso online para que possa conhecer o melhor de Portalegre no conforto da sua casa.
 
A programação da agenda online abre com a apresentação da casa de José Régio, no ano em que é evocado o cinquentenário da morte do poeta, aquela “(…) casa velha, à qual quis como se fora feita para eu morar nela... Cheia dos maus e bons cheiros das casas que têm história”.
 
Segunda-feira, dia 6 de Abril, pelas 16 horas, venha conhecer melhor a Casa Museu José Régio.
 
Dia 7, terça-feira, se ligar para a Biblioteca Municipal, através do 245 307 520, entre as 14 e as 17 horas, ser-lhe-á contada uma história ao ouvido.
 
Na quinta-feira, dia 9, o regresso a Régio, com a retransmissão do teatro radiofónico “Rosa Brava”, às 14:30 horas.
 
Dia 13 de Abril, segunda-feira de Páscoa, continuamos com uma peça do Museu Municipal, a imagem de Nossa Senhora da Conceição, rainha e padroeira de Portugal, às 17 horas.
 
Na quarta-feira, dia 15 de Abril, pelas 21 horas, está tudo convidado para assistir ao concerto que Ana Bacalhau deu no CAEP, no ano de 2019.
 
Mesmo antes do fim-de-semana, na sexta-feira, dia 17, a viagem faz-se pelo património com o Turismo de Portalegre, pelas 15 horas.
 
O desafio está lançado: Para que a saúde e o bem-estar de todos possa prevalecer, fique em casa e vamos assistir juntos a esta “Cultura de Quarentena”!
 
Cultura de Quarentena - AGENDA
 
6 de Abril | 16 horas
“A Casa” | Casa Museu José Régio
7 de Abril | 14 às 17 horas
“Uma história por telefone” | Biblioteca Municipal de Portalegre
9 de Abril | 14:30 horas
Teatro Radiofónico “Rosa Brava”, de José Régio
13 de Abril | 17 horas
“Nossa Senhora da Conceição” | Museu Municipal
15 de Abril | 21 horas
“Ana Bacalhau em concerto” | CAEP
17 de Abril | 15 horas
Passeio pelo Património de Portalegre | Turismo
Modificado em domingo, 05 abril 2020 13:05
"Em Casa d'Amália" é um programa inspirado nas célebres noites em que Amália Rodrigues recebia em sua casa, na Rua de São Bento, acima de tudo amigos, mas também artistas e gente ligada à cultura, para tertúlias infindáveis que entravam pela noite dentro.
 
Pela mão do estremocense José Gonçalez, "Em Casa d'Amália" tenta reproduzir essas tertúlias, em plena casa de Amália, com aqueles que fazem e fizeram a história do Fado.  
 
O programa vai falar sobre a cultura e história portuguesa, mas também sobre a realidade actual, transmitida muitas vezes através do Fado. Artistas, músicos, autores, compositores, poetas, pintores, pensadores em conversas informais que visam constituir um documento sobre o Fado e partilhar memórias, vivências, experiências e saberes.
 
No primeiro programa, Jorge Fernando, antigo guitarrista de Amália, é o convidado central de uma tertúlia que junta duas das maiores figuras da música portuguesa da actualidade: Ricardo Ribeiro e Dino D'Santiago. Junta-se a eles, nesta conversa informal, um dos mais brilhantes guitarristas portugueses, Custódio Castelo.
 
Jorge Fernando conta-nos algumas histórias vividas com Amália e muitas outras à volta dos seus temas. Ricardo Ribeiro brilha com a sua música e fala do Fado na sua vida. Dino D'Santiago revela a importância da música para si e tudo fica completo com a aparição de... Ana Moura.
 
"Em Casa d'Amália" estreia na próxima sexta-feira, dia 10 de Abril, às 22:45, na RTP1.
Modificado em sexta, 03 abril 2020 18:15
Numa decisão tomada em conjunto com “as várias autoridades locais” e com os diversos “parceiros e patrocinadores envolvidos”, a organização do Festival Internacional de Música de Marvão anuncia “com imensa tristeza”, que devido à pandemia de Covid-19, a sétima edição do FIMM será “adiada para 2021”.
 
Em comunicado publicado no site do festival, a organização salienta que “não só será altamente improvável que todas as necessárias condições possam estar reunidas este Verão, como também é nosso dever zelar pela saúde das nossas populações, dos nossos públicos, dos nossos artistas e de todos os colaboradores e parceiros envolvidos”.
 
O FIMM estava agendado para decorrer entre os dias 24 de Julho e 09 de Agosto, naquele que seria o ano da grande celebração do 250º aniversário de Beethoven.
 
A organização garante “estar a trabalhar” para adiar a edição completa do festival para as novas datas de 23 de Julho a 08 de Agosto de 2021, no ano em que se comemorará o 251º aniversário do nascimento de Beethoven, prometendo anunciar “todas as eventuais alterações ao programa logo que seja possível”.
 
Todos os bilhetes vendidos permanecerão automaticamente válidos para 2021, podendo todos aqueles que assim o desejarem, ser reembolsados do valor dispendido. 
 
A organização do FIMM termina a sua nota lamentando “profundamente a necessidade de tomar esta decisão”, esperando receber “a todos, com renovada alegria, em 2021”!
Modificado em quinta, 02 abril 2020 23:26
Segundo foi anunciado pela organização, o FITA - Festival Internacional de Teatro do Alentejo, que estava previsto arrancar nesta quinta-feira, dia 12 de Março, com espectáculos em Lisboa e em mais 13 concelhos alentejanos, com 19 companhias oriundas de 11 países, foi cancelado devido à pandemia de Covid-19.
 
Em comunicado enviado às redacções, a Companhia de Teatro Lendias d’Encantar, estrutura artística organizadora do FITA, sediada em Beja, informa que cancelou o FITA “perante o cenário de perigo de contágio” de Covid-19 e devido ao “risco que pode constituir a realização de um evento” como o festival.
 
Por isso, “tendo como prioridade a protecção da saúde pública” e “por base as recomendações da Direcção-Geral da Saúde (DGS), todos os espetáculos previstos” no âmbito da 7.ª edição do FITA “ficam sem efeito”, refere a companhia.
 
Agradecendo a “contribuição, envolvimento e entrega de todos os municípios, entidades governamentais, patrocinadores, companhias nacionais e estrangeiras e a toda a equipa que trabalhou para que o VII FITA fosse uma realidade”, a Companhia de Teatro Lendias d’Encantar garante que “em 2021 estaremos em melhores condições para trazer a todo o Alentejo o melhor teatro do espaço iberoamericano”.
Modificado em quinta, 12 março 2020 17:44
O fadista estremocense José Gonçalez e a cantora brasileira Fafá de Belém vão dar um espectáculo em Estremoz, no Parque de Feiras e Exposições da cidade.
 
Agendado para a noite do dia 4 de Julho, este concerto conjunto, que contará em palco com músicos nacionais e músicos brasileiros, serve de lançamento para o álbum comemorativo dos 30 anos de carreira do fadista José Gonçalez, mas é também um concerto que marca o início de uma tournée dos dois artistas por entre terras nacionais e brasileiras, que se irá chamar “Cumplicidades”.
 
Ardina do Alentejo está em condições de adiantar que esta tournée já tem 12 concertos agendados.
 
Para além dos temas que compõem o 12º registo discográfico do fadista nascido na cidade branca do Alentejo, “Tenho um Cristo que sorri”, “Alentejo, um ar de festa” e “Brazões de Portugal” farão certamente parte do alinhamento deste concerto, onde se irão também ouvir alguns dos grandes sucessos da brasileira Fafá de Belém, como “Abandonada”, “Amor cigano”, “Meu Disfarce” ou “Vermelho”.
 
Este concerto, que promete marcar o Verão cultural na cidade de Estremoz, e que terá bilhetes com um preço acessível a todos, entre os 5 e os 10 euros, conta com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz.
Modificado em segunda, 09 março 2020 14:20